PT perde mais um secretário para Fruet; debandada continua

Prefeito Gustavo Fruet (PDT) continua cooptando militantes e dirigentes do PT em Curitiba; debandada de secretários, lideranças de movimentos populares continua devido a assédio com cargos comissionados, afirmam dirigentes petistas, que também poderão perder dois vereadores nos próximos dias; neste sábado (28), legenda deverá confirmar o deputado Tadeu Veneri à Prefeitura e redefinir sua política de alianças – que poderá dar prioridade ao PMDB de Requião Filho.

Prefeito Gustavo Fruet (PDT) continua cooptando militantes e dirigentes do PT em Curitiba; debandada de secretários, lideranças de movimentos populares continua devido a assédio com cargos comissionados, afirmam dirigentes petistas, que também poderão perder dois vereadores nos próximos dias; neste sábado (28), legenda deverá confirmar o deputado Tadeu Veneri à Prefeitura e redefinir sua política de alianças – que poderá dar prioridade ao PMDB de Requião Filho.

Nas vésperas do encontro municipal, neste sábado (28), quando formalizará o rompimento com a gestão de Gustavo Fruet, o PT perde mais um secretário que estava “emprestado” para o quase ex-aliado pedetista.

Segundo o colunista social Reinaldo Bessa, do jornal Gazeta do Povo, na edição desta quinta-feira (26), o presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli, escolheu desfiliar-se do PT a romper com Fruet.

No começo deste mês, os petistas já perderam para o aliado do PDT a secretária Municipal da Mulher, Roseli Isidoro, e o administrador regional do CIC, Ton Vargas, além de uma penca de comissionados do baixo escalão, que viram mais perspectivas no projeto reeleitoral de Fruet.

O PT deverá aprovar sábado o rompimento com Fruet, pois pretende lançar o deputado Tadeu Veneri à Prefeitura de Curitiba.

“Anteriormente, o PDT era tido como nosso aliado prioritário, mas, agora, depois desse assédio, cresce a possibilidade de composição com o PMDB num eventual segundo turno”, havia dito ao Blog do Esmael, no começo de novembro, o presidente municipal do PT de Curitiba, Natalino Bastos.

 

Comentários encerrados.