Polícia retira barracas de manifestantes pró-impeachment em frente ao Congresso Nacional

da Agência Brasil

Movimento de direita perdeu apoio após envolver-se em confusão com marcha de mulheres negras, semana passada, com disparos de armas de fogo; acampamento pró-impeachment foi desmontado ontem (21) pela Polícia Legislativa Federal.

Movimento de direita perdeu apoio após envolver-se em confusão com marcha de mulheres negras, semana passada, com disparos de armas de fogo; acampamento pró-impeachment foi desmontado ontem (21) pela Polícia Legislativa Federal.

Cerca de 15 barracas de manifestantes a favor do impeachment da presidenta Dilma Rousseff foram arrancadas do gramado imediatamente em frente ao Congresso Nacional, pela Polícia Legislativa. A polícia responsável pela segurança do Congresso tentou negociar com os acampados, mas, como não teve sucesso, retirou barracas e faixas, dispersando os manifestantes.

Em um ponto mais recuado do gramado, manifestantes de outro acampamento, que pediam a destituição do governo via intervenção militar, desarmaram as próprias barracas mas entraram em confronto com um grupo contrário, que chegou gritando as palavras de ordem “Não vai ter golpe”. A Polícia Militar do Distrito Federal, que tem jurisdição sobre a área, usou gás de pimenta para dispersar a briga. Após o confronto, os grupos se retiraram do local.

O grupo pró-intervenção militar é o mesmo que, na semana passada, se envolveu em uma confusão com integrantes da Marcha das Mulheres Negras. Um policial civil do Maranhão acampado com os manifestantes disparou quatro tiros para o alto e depois se entregou à polícia.  De acordo com outros acampados, os tiros se destinavam a dispersar um grupo de pessoas que agrediam uma jovem a favor da intervenção militar. Já as participantes da Marcha das Mulheres Negras disseram que algumas mulheres tentaram derrubar um boneco inflável que estava no acampamento.

Após o incidente, o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, reuniu-se com os presidentes da Câmara, Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros, e deu prazo até 19h de hoje (21) para que os acampados deixassem a Esplanada dos Ministérios. Mais cedo, alguns integrantes do acampamento pró-intervenção ainda resistiam à desocupação e diziam que só iriam embora mediante a apresentação de um documento oficial determinando a retirada.

No fim da tarde, no entanto, o grupo já dizia que deixaria o gramado mas permaneceria mobilizado. Eles cantaram o Hino Nacional e gritaram palavras de ordem como “Pátria, família e Deus”. “Decidimos sair, mas não vamos desistir do Brasil”, afirmou o comerciante Ricardo Rocci, 45 anos, um dos manifestantes. O escritor Felipe Porto, 55 anos, prometeu novas ações. “Estamos prontos para fazer novos acampamentos, inclusive em frente a casa do governador”, disse, vestido com roupa de camuflagem e usando um broche em homenagem ao Exército.

18 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Bando de desocupados, vão trabalhar!!!

  2. Evito usar o termo “coxinhas”, mas para eles a Democracia só existe quando satisfaz seus interesses, quando a Democracia não os deixam felizes passa a ser “Ditadura”. É difícil compreender tamanha confusão de idéias e faze-los entender que pessoas com ideais contrários aos deles tem os mesmos direitos.
    Será que estes pró-impeachment precisam ir armados para manifestações e fazerem uso das mesmas correndo o risco de ferir alguém e provocar algo muito pior? Por que ao encontrar manifestações contrárias precisam partir para agressões físicas e verbais? Falam em Democracia e ao mesmo tempo pedem a volta do regime militar? Nessa turma ai de “coxinhas” só vejo seres irracionais guiados pelo ódio e falando em “Deus” para justificar suas ações.

  3. Alguém já viu algum acampamento em frente ao
    Capitólio, nos USA?
    Embora os integrantes do Congresso Nacional, na sua
    maioria, sejam podres, a instituição em si não pode
    ser tomada por baderneiros, e se prestar a arruaças.
    Tinha gente pró impeachment, gente contra, e gente
    favor de intervenção militar, e gente dando tiro
    para intimidar ou chamar a atenção.
    As cosas caminhavam para uma conflagração entre os
    próprios manifestantes.
    Confundiram Democracia com “casa da mãe Joana”, e
    assim foi, porque só nessa condição, para esses
    arruaceiros durarem tanto tempo acampados em um
    local cívico.

  4. Essa é a democracia que vivemos nesse país, no Paraná… “O melhor está por vir”… Quem viver, ou melhor, sobreviver, verá.

  5. Nossa! Esse PT é antidemocrático! Os professores do PR vão se juntar aos manifestantes contra a presidanta?

    • Nossa! E eu achei q como tinha gente lá pedindo intervenção militar receberam uma amostra grátis, aqui no Paraná os professores nem pediram e ganharam…é q o Beto Richa é do “diálogo”, tá “serto”!

  6. os coxinhas não queriam a volta dos melicos , isso e´apenas carinho comparado com a volta dos melicos no poder;

  7. A Ditadura de LULA, DILMA, MST e CUT!

  8. SUPER HERÓI, SERGIO MORO CADE VC?

    ALGUÉM TEM QUE SALVAR O POVO DO PARANÁ DAS AGRESSÕES!!!!E MASSACRES!!!!

    TRISTE NOSSA REALIDADE!!

    DEVASTADOR O PSDB!!

  9. Isso pode?
    Nao ‘e agressao?
    ‘E democratico?

    • Ou a democracia é para todos ou não é democracia. Se aquele fascista não tivesse ameaçado outros manifestantes que pensam diferente, nada disso estaria acontecendo. Mas a direita no Brasil é assim mesmo: quer democracia apenas para si, para a casa grande. À senzala, o chicote e a mordaça.

    • A Lei é clara e é para todos.
      Não pode montar estrutra nenhuma ali.
      Eles foram notificados e tiveram prazo de 48hs para se adequar a Lei.
      À polícia agiu com cavalherismo e educação, ninguém tomou cacetada, nem gas de pimenta. Não teve cavalaria, nem bomba de helicóptero.
      Ação da polícia foi exemplar, dentro dos limites da lei.

    • Se for analisar pelo modelo do Governo Estado do Paraná esta é uma ação perfeitamente democrática. Afinal, No Brasil a Constituição e a Democracia só valem para alguns setores privilegiados da sociedade.

    • Bando de vagabundos!! Eles ñ tem oq fazerem??? Quem é q banca essa corja de vagabundos,derrotados… Perderam no voto, e agora querem ganhar no grito…” Ñ VAI TER GOLPE!”

    • Arnaldo responde: Pode, lugar de conspirador da democracia é na cadeia!