Macri vence segundo turno e encerra 12 anos de kirchnerismo na Argentina

do Opera Mundi

Mauricio Macri foi eleito presidente da Argentina neste domingo; novo presidente terá pela frente desafio de governar com Congresso e governadores, em sua maioria, ligados ao governo Kirchner; Scioli reconheceu derrota para Macri.

Mauricio Macri foi eleito presidente da Argentina neste domingo; novo presidente terá pela frente desafio de governar com Congresso e governadores, em sua maioria, ligados ao governo Kirchner; Scioli reconheceu derrota para Macri.

Em uma das eleições mais acirradas dos últimos anos na Argentina, o candidato Mauricio Macri (Cambiemos), venceu neste domingo (22/11), em um inédito segundo turno, o adversário apoiado por Cristina Kirchner, Daniel Scioli (Frente para a Vitória).

Em sintonia com o que apontaram as últimas pesquisas de opinião divulgadas antes da votação, Macri está com 53,32% dos votos, frente aos 46,68% obtidos por Scioli. Até o momento, 68,67% das urnas foram apuradas, mas já revelam tendência irreversível.

Scioli ligou para Macri e reconheceu a derrota.

Macri terá adiante o desafio de gerenciar um Congresso no qual a Frente para a Vitória ainda detém maioria e um país que tem a maioria de suas províncias controlada por governos peronistas – embora a mais importante delas, a de Buenos Aires, seja agora controlada também pelo Cambiemos, com Maria Eugénia Vidal.

Quem é o novo presidente da Argentina

Filho de Franco Macri, fundador e dono de um conglomerado que leva o nome da família e que atua em diversas áreas, como automóveis, correio e indústria alimentícia, Mauricio iniciou sua carreira política a partir de sua trajetória como dirigente do clube Boca Juniors, o maior da Argentina.

Comentários encerrados.