Líder de Beto Richa defende título de cidadão honorário a ex-ministro Dirceu

dirceu_francischini_romanelliO deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), líder do governo Beto Richa (PSDB) na Assembleia Legislativa, defende a manutenção do título de cidadão honorário ao ex-ministro José Dirceu.

O legislativo rejeitou ontem (17) parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que cassa a honraria concedida a Dirceu em 2003.

Eram precisos 28 votos (maioria absoluta) em plenário, mas a proposta do deputado Francischini Kid (SD) obteve apenas 23. Na votação, houve ainda cinco contra e 6 abstenções.

Mesmo não conseguindo votos suficientes para aprovar a matéria, o presidente da Assembleia, Ademar Traiano (PSDB), proclamou a “aprovação” do parecer da CCJ.

Romanelli contestou o tucano invocando o regimento interno da Assembleia, mas, em seu dia de Eduardo Cunha, o deputado Traiano manobrou encerrando a discussão e a sessão.

O deputado Péricles Mello (PT) foi ao combate contra o “golpe” do presidente da Assembleia, no entanto, não logrou êxito.

Nesta quarta-feira (18), o projeto que cassa o título concedido a Dirceu em 2003 volta a plenário. Agora, os deputados votarão o mérito da proposta do “Morcego Júnior” — que é filho do deputado Fernando Francischini, conhecido no Paraná como “Batman”.

10 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Romanelli, lider de rixa, defendendo a cidadania
    honorária de Zé Dirceu?
    Mais uma vez, o Brasil inova, e me ENCHE de orgulho!
    Criamos o sincretismo político.
    Nunca vi 3 tralhas se merecerem tanto.

  2. Projeto de altíssima relevância! Passam horas e dias debatendo essa bobagem enquanto assuntos urgentes e importantes esperam. Enquanto isso a população assiste e acompanha as teses. Viva o Brasil!

  3. O Franbolacha, que encheu as calças dentro do camburão, não tem proposta melhor para apresentar na Assembléia???
    Ou será que essa proposta foi idéia do seu papito, o Homem Morcego, com voz de Maritaca???

  4. Grande homem articulador da entrada do Brasil para a historia QUANDO ´ RECRIAR A REVOLUÇÃO DA IGUALDADE FRATERNIDADE´ em um pais que é praticamente um continente .

  5. Este Francisbacon tem que se preocupar em trabalhar mais e comer menos. Tanto o filho quanto o pai tem que fazer mais projetos para beneficiar o cidadão e não passar o dia inteiro no facebook.. Afinal dr conta, nós que pagamos seus salarios!!!

  6. Secundas são os secundaristas que estão defendendo suas escolas contra o arbítrio em São Paulo.

  7. De acordo, colega.
    Enquanto os deputados do Paraná cassam títulos cuja concessão nem deveria fazer parte do trabalho, os federais ficam a olhar nudes por baixo da mesa. SOS cidadãos suecos, venham nos socorrer.Pois fomos nós que colocamos ou deixamos que colocassem esses Fulanos em seus postos.Espero que os secundas dêem um jeito nos legislativos porque a geração passada não cobtribiui.

  8. Deputado cagão, alguém dê a este pulha oléo de peroba pra passar nessa cara de pau, não acredito como um povo como o paranaense legitima um ser desses. Em 8 anos de PSDB neste estado enche minha cara de vergonha, É deputado, governador, vereador, sem falar no judicíario – uma casa noturna, porque é uma putaria, bando de velhaco ! isso já virou um circo. 2018 chega espero uma limpa se não, a vaca vai pro bréjo de vez !

  9. Tanta coisa para se preocupar, fica esse Barril do Francischini Kid, e esse asco naftalina do Ademar Traiano, discutindo o que é o que, então tá vão nomear Hitler como inspirador do Governo Beto Richa agora????? O Paraná precisa de gente séria não desse moleque, e desse mal de alzheimer que temos hoje!!!

    • Esse tipo de político deve ser banido da política paranaense.

      O filhote de Mussolini se elegeu por força política do seu pai, que tinha na época, agora está mais sujo do que pau de galinheiro.

      Esse cagão do camburão e os outros parceiros do mesmo veículo perderam boa parte do capital político, poucos sobreviverão na próxima eleição.