Moro rompe com Requião: ‘direito de resposta é instrumento de censura’

A declaração do juiz Sergio Moro, em evento da velha mídia, contra a Lei Requião, pode representar o fim de uma admiração platônica, pois, apesar de algumas divergências pontuais, principalmente dos exageros e estrelismos, senador Roberto Requião (PMDB-PR) vinha se mostrando um entusiasta da atuação da Lava Jato. Quanto ao direito de resposta, o parlamentar é categórico: "Sem o direito de resposta a mídia é imprevisível Pitbull ameaçando a democracia".

A declaração do juiz Sergio Moro, em evento da velha mídia, contra a Lei Requião, pode representar o fim de uma admiração platônica, pois, apesar de algumas divergências pontuais, principalmente dos exageros e estrelismos, senador Roberto Requião (PMDB-PR) vinha se mostrando um entusiasta da atuação da Lava Jato. Quanto ao direito de resposta, o parlamentar é categórico: “Sem o direito de resposta a mídia é imprevisível Pitbull ameaçando a democracia”.

O juiz Sérgio Moro, da Lava Jato, em palestra no IX Fórum da Associação Nacional de Editores de Revista, em São Paulo, nesta segunda-feira (23), criticou a Lei Requião — de direito de resposta — considerando-a “vaga” e instrumento de “censura”.

O magistrado afirmou que não é contra o direito de resposta, que é garantido pela Constituição, “mas a forma, o procedimento, a vagueza da lei em não estabelecer as hipóteses em que esse direito deve ser exercido acabam possibilitando que ela seja usada como instrumento de censura”.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR), autor da lei, tem explicado que não se trata de censura, mas de direito de defesa ao ofendido, sobretudo ao cidadão comum, contra o abuso da imprensa.

“Sem o direito de resposta a mídia é imprevisível Pitbull ameaçando a democracia”, rebate o parlamentar.

Para Requião, “é indigno o comportamento dos que falam de direito de defesa da mídia quando o que a lei exige é apenas o igual contraditório”.

A declaração do juiz pode representar o fim de uma admiração platônica, pois, apesar de alguns divergências pontuais com a Lava Jato, principalmente dos exageros e estrelismos, Requião vinha se mostrando um entusiasta da atuação de Moro.

15 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Só sendo muito néscio em acreditar neste juiz provinciano que se encarregou de sepultar o caso Banestado!

  2. Não sei porque o Juiz Moro foi abordar esse assunto,
    mas como qualquer cidadão, ele tem direito a expressar
    e assumir a sua opinião.
    Requião é advogado, mas não é do ramo, mandou um
    projeto mal elaborado, com indefinições, e exageros,
    o maior deles, vetado pela presidente Dilma, em um
    de seus raros momentos de bom senso.
    Requião deve controlar a sua ira, e cercar-se de
    assessores jurídicos mais competentes.
    Já o Juiz Moro, estava em palestra, e deve ter sido
    instado a falar sobre o assunto.
    Deve ficar atento a armadilhas, que até pessoas
    “bem intencionadas”, podem lhe por no caminho.
    E leigos discutindo legislação, é o mesmo que,
    NÃO físicos, discutindo a Teoria da Relatividade:
    Essa discussão gera mais calor do que luz.

  3. Divergências de opinião, somente isso! Pra que a polêmica?

  4. Toma jeito o juiz moral de cueca moro.va defender a midia golpista la onde o diabo perdeu as botas.

  5. e tem padrecos em maringá dando palanque pra ele fazer comício, aff

  6. Isso está na constituição, Esse Moro tem que estudar mais a lei e parar de ver os autos pela Veja

  7. A fala do juiz Moro (protetor de tucanos) atende apenas aos interesses dos anfitriões dessa tertúlia: Globo e Veja. Aliás, um juiz que aceita deliciado homenagens da Globo e da Veja deveria, em nome da Justiça, renunciar ao cargo. Ao juiz Moro está reservada triste passagem na História do Brasil.

  8. Está claro que sem as Fofocas e Futricas da Midia o Juiz Moro não tem vida longa…

  9. Nunca entendi bem qual é a do Requião em babar ovo pro Moro. Ele sabe tudo sobre o caso Banestado e como foi a atuação do juiz. O que era para ser a bomba do século na roubalheira de todo esse time paranaense, virou um traque !

    • Concordo com o Mário, também não entendi este momento de romantismo ante a uma prática de poder duvidoso e temerário por sua forma de abordagem ao julgo de um sistema marginal devedor à sociedade paranaense que pagou caro e continua pagando a conta da falência criminosa do Banestado, banco do povo do Paraná e não de um punhado de políticos mal intencionados que continuam impunes e pousando de bons homens públicos.

    • Sergio Moro é uma vergonha, assim como grande parte da justiça brasileira.
      A corrupção no meio jurídico é muito pior q em qual quer setor, Quem vai investigar? Eu não confio na idoneidade do nosso Judiciário.
      O Judiciário precisa ser passado a limpo.

  10. Quanto mais um Juiz falar em política menos Juiz fica. Juiz so dá opinião em processo judicial, fora dessa prais deixa de ser Juiz. Para isso ganha muito bem, e põe muito bem nisso. Portanto, Juiz não pode entrar na praia dos políticos se queima juridicamente.

  11. Podemos Medir um Homem pelas suas Palavras,ou pelas suas atitudes.Requião não mede palavras pois elas já estão prontas,já O Sr.Sergio moro,as interpreta como lhe convem,serve ao Diabo com também a DEUS quando lhe necessário,e como o entender.

  12. Claramente um funcionário da Globo… Vai para o Zorra Total Moro… demorou…