Moro rompe com Requião: ‘direito de resposta é instrumento de censura’

A declaração do juiz Sergio Moro, em evento da velha mídia, contra a Lei Requião, pode representar o fim de uma admiração platônica, pois, apesar de algumas divergências pontuais, principalmente dos exageros e estrelismos, senador Roberto Requião (PMDB-PR) vinha se mostrando um entusiasta da atuação da Lava Jato. Quanto ao direito de resposta, o parlamentar é categórico: "Sem o direito de resposta a mídia é imprevisível Pitbull ameaçando a democracia".

A declaração do juiz Sergio Moro, em evento da velha mídia, contra a Lei Requião, pode representar o fim de uma admiração platônica, pois, apesar de algumas divergências pontuais, principalmente dos exageros e estrelismos, senador Roberto Requião (PMDB-PR) vinha se mostrando um entusiasta da atuação da Lava Jato. Quanto ao direito de resposta, o parlamentar é categórico: “Sem o direito de resposta a mídia é imprevisível Pitbull ameaçando a democracia”.

O juiz Sérgio Moro, da Lava Jato, em palestra no IX Fórum da Associação Nacional de Editores de Revista, em São Paulo, nesta segunda-feira (23), criticou a Lei Requião — de direito de resposta — considerando-a “vaga” e instrumento de “censura”.

O magistrado afirmou que não é contra o direito de resposta, que é garantido pela Constituição, “mas a forma, o procedimento, a vagueza da lei em não estabelecer as hipóteses em que esse direito deve ser exercido acabam possibilitando que ela seja usada como instrumento de censura”.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR), autor da lei, tem explicado que não se trata de censura, mas de direito de defesa ao ofendido, sobretudo ao cidadão comum, contra o abuso da imprensa.

“Sem o direito de resposta a mídia é imprevisível Pitbull ameaçando a democracia”, rebate o parlamentar.

Para Requião, “é indigno o comportamento dos que falam de direito de defesa da mídia quando o que a lei exige é apenas o igual contraditório”.

A declaração do juiz pode representar o fim de uma admiração platônica, pois, apesar de alguns divergências pontuais com a Lava Jato, principalmente dos exageros e estrelismos, Requião vinha se mostrando um entusiasta da atuação de Moro.

Comentários encerrados.