Dilma corta R$ 530 mi de outros poderes. No Paraná, a farra continua

Pergunta que não quer calar, enviada ao Blog do Esmael por educadores: terá coragem o governador Beto Richa de cortar os privilégios dos outros poderes tal qual teve a presidente Dilma Rousseff, ou ele não está nem aí?

Pergunta que não quer calar, enviada ao Blog do Esmael por educadores: terá coragem o governador Beto Richa de cortar os privilégios dos outros poderes tal qual teve a presidente Dilma Rousseff, ou ele não está nem aí?

A presidente Dilma Rousseff (PT) propôs esta semana corte no orçamento do ano que vem para os outros poderes. A contenção de gastos tem a ver com a crise que abate o país.

Enquanto isso, nas terras das araucárias a história é outra.

O governador Beto Richa (PSDB) pôs à venda o Paraná, conforme projeto enviado à Assembleia Legislativa. Ele quer arrecadar R$ 100 milhões com a alienação de imóveis pertencentes ao estado.

O deputado federal João Arruda (PMDB) tem uma opinião sobre a “rifa” do tucano: “O governador queria fechar as escolas para vendê-las no pacote de imóveis do estado que ele resolveu leiloar.”

Para aonde irá esse dinheiro da venda do Paraná? Ora, para a farra sem-fim promovida pelo próprio Richa, Tribunal de Justiça, Assembleia e Ministério Público. Enfim, viagens internacionais, prorrogação de contratos de alimentação, etc.

Parcela da dinheirama arrecadada a custa do “couro” do contribuinte paranaense, através de tarifaços e impostos, e agora pela venda de patrimônio, pensa-se utilizar em benefícios como auxílio-creche para funcionários do Ministério Público e auxílio-saúde para servidores comissionados do Tribunal de Justiça.

Quanto ao auxílio-creche, trata-se de reivindicação justa por parte dos servidores do Ministério Público. No entanto, cabe ao Poder Público Municipal ofertar gratuitamente tal serviço.

O diabo é que o alto escalão desses poderes já abocanha auxílio-moradia de R$ 4,4 mil ao mês, mesmo residindo no mesmo município que atua profissionalmente.

Sem planejamento, o governo do estado pretende obter dinheiro fácil para gastar mal e tapar um buraco sem fundo chamado “auxilio-disso” e “auxílio-daquilo” para algumas categorias do funcionalismo público.

A Assembleia, por exemplo, embora a atual legislatura tenha piorado sua qualidade em relação as anteriores, a Casa teve aumento de 200% no orçamento nos últimos 10 anos. Por isso sempre “sobra” aquele “checão” frio que é “devolvido” ao governador, que o recebe com aquele sorriso amarelo.

Agora cabe a pergunta que não quer calar: terá coragem Beto Richa de cortar os privilégios dos outros poderes tal qual Dilma?

10 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I simply want to tell you that I’m new to weblog and certainly enjoyed this blog site. Very likely I’m going to bookmark your site . You actually come with really good article content. Regards for sharing your website page.

  2. I simply want to say I’m very new to blogs and seriously liked your blog site. Very likely I’m going to bookmark your blog . You amazingly come with wonderful stories. Appreciate it for sharing your website page.

  3. E O POVINHO QUEITINHO, O QUE ESPERAR DE UMA POPULAÇÃO CUJO DNA É DE CAPACHO!!!

  4. Melhorar a Saúde Publica para todos é mais Barato que auxilio saúde para alguns.

  5. QUANTO ESSE BETO LIXO PAGA PARA IMPRENSA ELOGIÁ-LO????? CREIO QUE SEJA VALORES SUPERIORES AO ORÇAMENTO DESTINADO A SEGURANÇA PÚBLICA, QUE MAL REMUNERADA, MAL TREINADA, SUCATEADA RUMA A PASSOS LARGOS A EXTINCÃO……ENQUANTO ISSO A CRIMINALIDADE BANDEIA SOLTA ELO ESTADO……TRISTE, MUITO TRISTE.

  6. A JOYCE (tadinha) tah desempregada, o Beto Rincha tem planos para ela aboletar uma boquinha nas tetas da viúva paranaense!

  7. A VALORIZAÇÃO do bairro PILARZINHO trouxe muita preocupação aos moradores do primeiro Conjunto Residencial construído em 1962, e as casas cedidas para ocupação e uso sem exigência de contrato à 40 famílias, pelo idealizador do magnífico Projeto Social de Moradias.
    EXISTIA RAZÃO DE SOBRA PARA A PREOCUPAÇÃO.
    Em 1999, foi apresentado aos Titulares um Termo de Ocupação e Uso de Moradia, com cláusulas baseadas na LEI DO INQUILINATO de 1991.
    Após a leitura, FELIZMENTE ERAM ALFABETIZADOS, todos se negaram em assinar tal TERMO, cujas cláusulas eram INCOMPATÍVEIS com a realidade da época: Após a conclusão das obras em 1963, o idealizador do Conjunto Residencial cedeu as casas sem exigência de assinatura de Contrato.
    Além do mais, já ocupavam as moradias há 34 anos, e já haviam realizado reformas e ampliações devido ao crescimento familiar; com recursos próprios provenientes de empréstimos pessoais e ainda não haviam sido beneficiados com o Justo Título de Propriedade.
    Além do mais, perderiam o direito social à moradia a eles oferecido no passado e ficariam reféns de Lei criada décadas após a ocupação e uso de suas casas.
    Mesmo assim todos passaram a serem considerados INQUILINOS, mesmo sem a concordância em assinar o malfadado TERMO DE OCUPAÇÃO E USO DE MORADIA.
    Em 2011, a Prefeitura anunciou o início das obras do Parque Linear do Rio Bariguí, que unirá diversos parques , inclusive o Parque Tinguí no bairro Pilarzinho.
    Vai demorar alguns anos para que as obras cheguem ao bairro, mas quando lá chegar é certo uma grande valorização naquela região.
    COM O FALECIMENTO DOS TITULARES, A PREOCUPAÇÃO FICOU COM AS PENSIONISTAS.
    Novamente, muita preocupação aos moradores, o anúncio do Parque Linear do Rio Bariguí e o surgimento de suposto CONTRATO VERBAL a partir de 2012, que prejudicou as famílias incautas dos Titulares falecidos, que em 1999 não concordaram com o Termo de Ocupação e Uso de Moradia a eles apresentado.
    Novamente também, não foi possível concordar em assinar em Cartório Termo Aditivo para confirmar cláusulas baseadas na LEI DO INQUILINATO de 1991, contidas no TERMO DE OCUPAÇÃO E USO DE MORADIA apresentado em 1999, aliás, TERMO ADITIVO com cláusula abusiva de acordo com a Lei 8078, de 11 de setembro de 1990.
    Art. 51. São nulas de pleno direito, entre outras, as cláusulas contratuais relativas ao fornecimento de produtos e serviços que:
    XVI – possibilitem a renúncia do direito de indenização por benfeitorias necessárias.
    Enquanto os poderosos recebem auxílio-moradia de R$ 4,4 mil ao mês, famílias do conjunto foram despejadas em 2012 com a citação do Contrato Verbal, em diversas ações que já resultou em 12 casas desocupadas e lacradas.
    As familias beneficiadas no passado com o direito social à moradia são humilhadas, mesmo existindo a RECOMENDAÇÃO 01-2012/PGJ.

  8. E a farra do Gilberto Ribeiro? Ex-funcionária do deputado diz que tinha de devolver parte do salário pra ele.
    http://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/ex-funcionaria-diz-que-devolvia-salario-a-gilberto-ribeiro-e26onncgi36m76xczro8p9n3i

  9. O Requião foi contra a LDO de 2011, que teve parecer favoravel do Nereu e apoio do Pessuti em 2010.

    O Requião estava certo?