Desgastado com fechamento de escolas e crise hídrica, Alckmin perde terreno para Aécio no PSDB

do Brasil 247

Última pesquisa Datafolha mostra que governador paulista sequer chegaria ao segundo turno em disputa contra o ex-presidente Lula e a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva; Aécio, por sua vez, é o favorito no levantamento contra os mesmos adversários; Alckmin enfrenta uma série de problemas locais que ganharam repercussão nacional; desde o ano passado colhe desgastes por conta da falta de água, que já era prevista desde 2001 e foi agravada pela omissão dos seguidos governos tucanos; na mais recente crise, sua imagem derrete diante da ocupação pacífica de escolas por jovens indignados com o anunciado fechamento de 94 unidades, movimento que sensibilizou professores, pais e alunos de todo o Brasil.

Última pesquisa Datafolha mostra que governador paulista sequer chegaria ao segundo turno em disputa contra o ex-presidente Lula e a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva; Aécio, por sua vez, é o favorito no levantamento contra os mesmos adversários; Alckmin enfrenta uma série de problemas locais que ganharam repercussão nacional; desde o ano passado colhe desgastes por conta da falta de água, que já era prevista desde 2001 e foi agravada pela omissão dos seguidos governos tucanos; na mais recente crise, sua imagem derrete diante da ocupação pacífica de escolas por jovens indignados com o anunciado fechamento de 94 unidades, movimento que sensibilizou professores, pais e alunos de todo o Brasil.

Pesquisa Datafolha sobre a popularidade dos principais presidenciáveis para 2018 mostra que o governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) vai ter dificuldade para se impor sobre o correligionário mineiro Aécio Neves, senador e presidente nacional da legenda. Nas simulações onde os dois tucanos são considerados, ao lado do ex-presidente Lula e da ex-ministra Marina Silva, Alckmin sequer iria ao segundo turno. Diferentemente de Aécio, o favorito, segundo a pesquisa, realizada nos dias 25 e 26 de novembro.

O Datafolha aponta o seguinte. Se as eleições fossem hoje, Aécio teria 31% contra 22% de Lula e 21% de Marina Silva. Aécio, no entanto, tinha 35% na pesquisa anterior e também vem tendo aumentos em sua taxa de rejeição. Num segundo cenário, com Geraldo Alckmin no lugar de Aécio Neves, Marina Silva apareceria em primeiro, com 28%, seguida por Lula com 22% e Geraldo Alckmin com 18%. Nas simulações de segundo turno, Aécio venceria Lula e Marina. Ela, por sua vez, derrotaria tanto Alckmin como Lula.

A popularidade de Alckmin vem derretendo devido a problemas locais que ganharam proporções nacionais. É o caso da grave crise hídrica, que deixa os paulistanos sem água nos meses de estiagem. O governo tentou atribuir o problema às questões climáticas, mas foi desmentido por ele mesmo. Relatórios da Sabesp já apontavam, em 2001, a para o colapso no Sistema Cantareira. O próprio Alckmin, governador em 2003, anunciava que “por limites naturais e falta de políticas eficientes, São Paulo só atende demanda por água até 2010”.

Mais recentemente, a crise do anunciado fechamento de 94 escolas causou e vem causando um abalo sísmico na imagem do governador paulista. Revoltados, alunos ocuparam diversas unidades, ganhando apoio de professores, pais, população e até da mídia. Numa encruzilhada, Alckmin tenta reverter a ocupação com diálogo, mas não descarta usar força policial para executar as desocupações, o que seria um atestado de brutal insensibilidade humana e política. A intervenção das forças policiais não é recomendada sequer pelo comandante da PM paulista.

6 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I just want to say I am just newbie to weblog and really loved you’re web-site. More than likely I’m going to bookmark your blog . You surely come with remarkable stories. With thanks for sharing your blog.

  2. Nenhum dos dois merece o mínimo de consideração assim como o desgovernador rixa. Essas pesquisas e prognósticos são furados: estão tentando manipular os eleitores fazendo crer que aécio seria o preferido a disputar eleições em 2018. Quem não tiver discernimento que acredite nesses baboseiras!!!

  3. A situação está cada vez pior para o PT. Dilma com a pior aprovação da história, Lula com 47% de rejeição, perde para Aécio, Geraldo Alckmin e Marina nas eleições de 2018, dizem as pesquisas. As investigações do petrolão cada dia mais perto do Palácio do Planalto e do ex-presidente petista. Parece que os tempos de lulopetismo no Brasil está chegando ao fim.

  4. Que crise hídrica?
    Vivemos no País dos eufemismos, mesmo!
    Isso se chama SECA, em bom e castiço Português.
    E piorará sempre, a cada incêndio nas chapadas,
    a cada mata ciliar derrubada, e a cada árvore
    abatida na Amazônia.
    Some-se a isso, os rios que nós poluímos, e os que
    aterramos com lama de mineração.
    Hanseníase é, LEPRA.
    Menor detido, é PRESO.
    Mal feito, é ROUBO.
    E crise hídrica, é SECA!
    É isso aí, povo vadio e sem juízo, e
    autoridades, idem:
    “Vâmo botá” fogo no mato, que ninguém tá vendo,
    e “dá nada”!

  5. os dois trocados a troco de merda é caro. Tudo safado que administra contra o povo brasileiro.

  6. Era só o que falta para acabar com o Brasil.
    Aécio Neves… amigão do Beto Richa, tão amigos que chegam a ser parecidos na sua maneira de ser, de agir e administrar.
    Menininho mimado, não gosta de ser contrariado, não admite derrotas, é vingativo e mostra-se péssimo perdedor.