‘Custo Beto Richa’ também espanta a Bosch, que se manda para Índia. O melhor está por vir?

Trabalhadores paranaenses que estão prestes a perder o emprego perguntam a Beto Richa: "O melhor está por vir?"; promotores do Gaeco desconfiam que o Paraná só é competitivo para Nakano e Luiz Abi.

Trabalhadores paranaenses que estão prestes a perder o emprego perguntam a Beto Richa: “O melhor está por vir?”; promotores do Gaeco desconfiam que o Paraná só é competitivo para Nakano e Luiz Abi.

O gerente de recursos humanos da Bosch Curitiba, Duilo Damaso, em entrevista ao jornal Gazeta do Povo, edição desta quinta-feira (5), afirmou que um dos motivos da empresa se transferir para a Índia, no continente asiático, são os custos da produção “em especial no Paraná”.

“Mas é fato que os custos de produção no Brasil, e em especial no Paraná, sofreram acréscimos nos últimos anos muito acima do resto do mundo”, disse o gerente ao repórter Fernando Jasper. A Bosch deverá perder a produção da bomba injetora VE para os indianos.

O ‘custo Beto Richa’ há tempos já é debatido no âmbito da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), por exemplo. Esse custo é recheado com pedágio, tarifas de água e luz, ICMS, dentre outros impostos elevados pelo governador tucano.

Ainda de acordo com a reportagem da Gazeta, em setembro último, a Bosch fechou a subsidiária Metapar na capital paranaense, que fabricava peças usinadas para bombas injetoras a diesel. O encerramento custou 145 postos de trabalho.

Resta na planta da Bosch, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), cerca de 2 mil funcionários. Em 2011, eram 4,6 mil postos de trabalho.

Há exatamente um ano, o metalúrgico Nelsão de Souza, presidente da Força Sindical do Paraná, acusou o governador Beto Richa de “espantar” empresas do estado. Na época, a Gerdau anunciou que fecharia as portas depois de 43 anos de atividades. Foram sacrificados mais 400 empregos.

Os trabalhadores paranaenses perguntam a Beto Richa: “O melhor está por vir?”

Promotores do Gaeco, braço policial do Ministério Pública, desconfiam que o Paraná só é competitivo para o Nakano e Luiz Abi.

20 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I just want to mention I’m all new to blogging and absolutely enjoyed this page. Likely I’m want to bookmark your website . You certainly have excellent stories. Regards for sharing with us your website.

  2. Paraná ainda faz parte do Brasil? Ou já se separou? Segundo a Dilma, a crise é mundial…

  3. o problema da bosch não tem nada ver com beto richa o problema é sua mal admistraçao Daniel KURIOTH

  4. Eu que fui colaborador do pranteado JR, fico cada vez mais convencido que vc nada herdou do pai, um homem de bem que pegou o PR saindo de um governo ditatorial e o levou ao seu devido lugar! Jah vc não vale os rastros de seu pai, seu vagabundo ladrão, anda extorquindo dinheiro de velhinhas(o) com mais de 80 anos de vida! Tome vergonha, cafajeste!

  5. Parece que burrice asinina não é privilégio aqui
    dessas terras paranaenses.
    A AMBEV anunciou hoje o fechamento de sua fábrica no
    Rio Grande do Norte, do governador Robinson Faria.
    Motivo: o aumento da alíquota do ICMS tornou
    inviável o funcionamento da unidade em Natal.
    Os carrapatos, vermes, lombrigas, e parasitas,
    mataram a vaca.
    O setor público (improdutivo), acabou com a
    atividade produtiva privada.

  6. Até o final do mandato deste Desgovernador o Paraná voltará a ser um estado essencialmente agrícola como foi nos anos 70. Porque a cada ano uma empresa fechado as portas no Paraná e abrir em outros estados e país, o futuro de muita gente no Paraná e voltar para a roça e pegar no cabo da enxada novamente para ganhar a vida, devido a que veio para ser operário vai é virar bóia fria novamente. Isso é uma administração para o bocós do Batel e arredores dos “bairros nobres” ficarem aplaudindo.

  7. TONY GARCIA – AMIGO DAS ANTIGAS DE BETO RICHA DETONA O GOVERNADOR EM CARTA ABERTA – DO Facebook de Tony garcia.:

    Tony Garcia
    6 h ·
    Carta aberta ao governador Beto Richa
    Governando o Paraná há quase cinco anos, você detém a mais alta taxa de rejeição de um governante de nosso Estado pós-ditadura. Não é por acaso que isso acontece, os equívocos constantes em tomadas de decisões, sejam elas por má orientação de sua equipe ou mesmo pelo traço forte de sua personalidade claudicante, são as principais causas para isso.
    Seu governo é campeão em produzir, todo tempo, de maneira eficiente crises desnecessárias em todos os segmentos da sociedade, fazendo transparecer um evidente desmando. Os recuos constantes em pautas colocadas à sociedade, além de trazerem um desgaste enorme a você mesmo, cada vez mais, consolidam na população a falta de autoridade que seu cargo requer. As idas e vindas, avanços e recuos a ninguém interessa, principalmente neste momento que nosso país atravessa.
    Por conta de alianças programáticas e pragmáticas muito bem costuradas, você foi eleito no primeiro turno por uma maioria esmagadora. Mas frustrou quem esperava em seu segundo mandato o propalado choque de gestão, austeridade, égides contra a corrupção e a tão necessária transparência.
    Com razão, você se diz um homem de sorte. Ela lhe acompanha há muito tempo, como bem sei, mas somente isso não será suficiente para tirá-lo das encrencas em que se meteu. Sorte é como dinheiro, não aceita maus tratos. Diante das dificuldades que enfrenta desde o início de seu segundo mandato, você lida muito mal com as adversidades; seus pronunciamentos mais confundem do que explicam e, em um processo suicida, usa a negação do inegável como forma de defesa – o que faz com que os fatos imputados a você tenham mais consistência para a acusação e mais cores para a opinião pública.
    Você, que estava somente acostumado a navegar com as marés a favor, saiba: remar contra a maré é o que distingue os homens fortes dos fracos, os inteligentes dos pouco inteligentes e os honestos dos desonestos. As adversidades são os grandes divisores de água na história da humanidade, ter caráter e força para passar por elas é que prova o valor de um homem.
    Diante da crise, um governante com visão ampla não se fecha em seus pequenos círculos, pois o fazendo, irá experimentar apenas mais do mesmo, reincidindo nos mesmos erros, insistindo nas mesmas ideias e posicionamentos. Ficar trancado nas opiniões e informações que seus amigos de palácios lhe passam é limitante, fantasioso e muito perigoso. A vida real acontece em outros lugares, fora dessa falsa proteção.
    Muitos foram seus amigos, entre eles eu, que o alertaram de suas novas (ou antigas) companhias. Na medida em que pessoas com pensamentos e interesses que manchavam sua reputação e se aproximavam de você com más intenções, seus amigos verdadeiros chamaram sua atenção diversas vezes para o que estava acontecendo e como você não deu ouvidos, não nos restou outra opção a não ser nos afastarmos.
    Talvez por má influência, você se afastou dos ensinamentos de seu pai, homem experiente, honrado e probo, que quando assumiu o governo fez o caminho inverso ao seu, manteve-se longe de quem poderia comprometer sua honra pessoal e a liturgia do cargo para o qual foi eleito. Homem sábio, não deixou, por pequenos favores, que pessoas nefastas se aproximassem; agiu assim com o parente distante Luis Abi, evitando os dissabores que hoje, mais de 30 anos depois, você enfrenta e pelo visto continuará a enfrentar.
    A vida infelizmente nos ensina pelos nossos próprios erros, às vezes nos dá uma segunda chance para que possamos rever conceitos e retomar o rumo certo. É sua obrigação, principalmente pelo tempo que ainda lhe resta à frente do governo, afastar-se definitivamente do que compromete seu capital político, pessoal e moral. O poder que você detém hoje é efêmero, ao final do seu mandato nada mais lhe restará a não ser a leveza e a paz daqueles que cumpriram sua missão com honradez ou o triste fim daqueles que terão que enfrentar a solidão e o tormento de buscar em tribunais judiciais a liberdade perdida.
    Olhe os exemplos recentes de malfeitores públicos e privados, pagam um alto preço pelos erros cometidos e não corrigidos enquanto podiam. Você ainda está entre aqueles que podem resgatar o que a cegueira do poder tirou, pois mesmo adormecido, tenho certeza que ainda existe aquele menino que conheci educado com princípios rígidos por pai e mãe maravilhosos.
    É com enorme pesar que escrevo esta carta aberta. Cansei de falar particularmente e aqui expresso não só minha opinião, mas também de uma legião de amigos “das antigas” que ainda torce por sua recuperação moral.
    TONY GARCIA

  8. Não tenho pena, não votei nesse pia de prédio e além do mais, não foi a maioria que votou nele? tinha até cara da força sindical pedindo voto para ele eu me lembro bem das coligações…hehehe. Nessa eu to rindo desses idiotas junto com a tenda digital, tão achando ruim? vão lá pra india só que lá o pessoal estuda e ganha menos

  9. mas o governo truculento não era o Requião,dizia beto lixo. E agora beto lixo,saia dessa mentiroso.

  10. Essa questão do custo Paraná não credito só na conta do Beto Richa.
    Eu que sou trabalhador da indústria a mais de 10 anos, e tenho acompanhado ao longo desses anos o sindicato do metalúrgicos brigando, causando greves por aumentos fora da realidade, abonos que nenhum lugar do mundo pratica, plr exorbitante, exemplos a volvo, que em breve vai encher de robôs a linha de produção devido a insanidade sindical de Curitiba.
    E quem vai pagar a conta, ou melhor, não pagar a conta porque vai ser demitido, será o trabalhador que ficará a ver navios, porque seguiu um bando de políticos interesseiros, que são os sindicalistas, e nao olharam para o futuro 4 ou 5 anos a trás, e esse futuro chegou, e a realidade será terrível!

    • O dono de empresa automatiza com ou sem sindicato!

    • Jack Daniels, respeito a sua opinião, mas concordar com ela seria prá la de absurdo. Pois a atuação do Sindicato tem sido FORTE, porém de forma responsável e não é o sindicato que faz greve. Quem faz a greve é patrão que quer explorar os trabalhadores, nenhuma empresa se instala seja em que lugar for, para gerar emprego e renda. Se instala para ter lucro$$$ e mais lucro$$$. Se houvesse uma preocupação com a partilha justa de lucros PLR, se as empresas cumprisse a legislação trabalhista, se respeitassem os direitos dos trabalhadores, se comunicassem corretamente os acidentes de trabalho com a correta abertura do CAT, se implantassem e cumprissem com os planos de cargos e salários, se as empresas de fato fizessem as correções saláriais, repondo a inflação e assegurando o poder aquisitivo dos trabalhadores, talvez não fosse preciso ter sindicato. Por falar nisso, você já fez a devolução ou doação para instituição dos REAJUSTE; DAS PLRS, DOS ABONOS que o Sindicato conquistou aos quais você com certeza também foi beneficiado??? Hipocrisia pró Beto nessa altura não dá…

  11. Que Boschta heim? … Eu poderia meter o pau no Beto, mas essas empresas, vem, se instalam, não pagam impostos e, quando começam a pagar, vazam para outros países mais baratos. Não creio que a Bosch tenha saído somente por causa de Betinho exterminador. Principalmente por serem empresas “trans-multinacionais” que precisam pagar o capital especulativo de seus investidores. Fabricam lá, metem no navio e entregam cá. Simples assim.

  12. Penso que o que pesa mais para essas multinacionais se mandarem, além dos impostos, é o risco de ver o nome de suas marcas associadas a mafiosos que, por via da ignorância popular, chegaram ao poder no Paraná.

  13. cada dia que passa, só piora a situação do Paraná.
    três anos com esse governo não restará nada!
    apenas dividas para o próximo governo, que deverá pedir uma boa, analise antes de assumir.

    Esperamos justiça, justiça do dia 29 de abril!

  14. Boa Beto, vai acabar com o Paraná, e ainda vem o aumento em dolar do Pedagio.

  15. É o modelo PSDBOSTA de gestão…

  16. Pois é, e em São Paulo a Usiminas também jogou a
    toalha, estima-se a demissão de 4.000 empregados.
    Governos, beto, Geraldo, Dilma, não importam os
    nomes, não entendem que investimentos são como
    mulheres, se você não as tratar com amor, carinho
    e atenção, elas bem como os investimentos, vão
    embora, e deixam um imenso vazio no seu lugar.
    E se você as tratar com rispidez , elas assim como
    os investimentos somem.
    Dilma, beto, e Geraldo tratam mal os investimentos,
    por isso estamos na lona.
    E acusações mútuas, ou eleger culpados, não resolve
    os problemas.