30 de novembro de 2015
por esmael
17 Comentários

“Richa começa privatização da Sanepar por Ponta Grossa”, alerta Requião

requiao_sanepar_richaO senador Roberto Requião (PMDB), ao Blog do Esmael, nesta segunda-feira (30), denunciou um plano diabólico do governador Beto Richa (PSDB) para privatizar a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). Para o peemedebista, trata-se de mais uma maracutaia do tucano.

A liquidação da Sanepar e da Copel (Companhia Paranaense de Energia) é objetivo perseguido por Richa e seu secretário da Fazenda importado, Mauro Ricardo Costa, conforme este site anotou diversas vezes.

De acordo com Requião, o governador tucano está prorrogando o contrato da empresa de água e esgoto com as prefeituras por mais 30 anos. E essa manobra estaria começando pelo município de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, embora o contrato entre Sanepar e aquela cidade vença ainda 2026.

30 de novembro de 2015
por esmael
9 Comentários

João Arruda denuncia tentativa de venda do PMDB para Gustavo Fruet

anibelinho_2016_arruda_ttO deputado federal João Arruda, secretário-geral do PMDB do Paraná, nesta segunda-feira (30), pelo Twitter, denunciou um plano sórdido para vender o partido ao prefeito Gustavo Fruet (PDT) na eleição de 2016.

“Na eleição de Curitiba teremos que derrotar aqueles que querem entregar o PMDB para o prefeito, o nosso partido terá candidato próprio”, assegurou Arruda, referindo-se à candidatura do deputado Requião Filho.

A reação do sobrinho do senador Roberto Requião é uma resposta à presença do deputado estadual Anibelli Neto na convenção estadual do PDT, partido de Fruet, no último sábado (28), conforme registou o Blog do Esmael.

30 de novembro de 2015
por esmael
14 Comentários

“Beto Richa deveria percorrer 500 milhas nas estradas esburacadas do Paraná”, diz Nereu Moura

nereu_500milhas_richaNa véspera do aumento na tarifa do pedágio, o mais caro do mundo, o deputado estadual Nereu Moura, líder do PMDB na Assembleia Legislativa, desceu o “chinelo” no governador Beto Richa (PSDB), que participou no final de semana das 500 Milhas de Londrina.

Richa autorizou para esta terça-feira (1) mais um reajuste no pedágio mais caro do mundo, conforme registrou o Blog do Esmael. O tucano foi generoso com as pedageiras, que terão aumento médio de 10,28% — maior que a inflação nos últimos 12 meses.

Para o parlamentar peemedebista, o tucano demonstrou pouco caso com a opinião pública paranaense. “Na verdade, ele deveria percorrer 500 milhas nas estradas esburacadas do Paraná!”, disparou nesta segunda-feira (30) o deputado Nereu Moura (PMDB), em seu perfil no Facebook.

O governador Beto Richa poderia “verificar a situação de abandono que se encontra o interior do nosso Estado”, afirma o líder da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa.

30 de novembro de 2015
por admin
8 Comentários

Além de fechar escolas, governos estaduais querem suspender aumentos para professores em 2016

Os Conselhos Nacionais dos Secretários de Estado da Administração, Fazenda e Planejamento (Consad, Confaz e Conseplan) se reuniram há 10 dias, em Brasília, para tramar uma agenda, segundo eles, “propositiva que restabeleça o equilíbrio financeiro dos estados”.

De concreto, os secretários elaboraram um documento endereçado ao Ministro da Educação, Aloízio Mercadante (PT), “solicitando a suspensão de qualquer reajuste ao piso nacional dos profissionais do Magistério, enquanto perdurar a crise econômica no País”.

O piso salarial nacional dos professores da rede pública de educação básica pode passar de R$ 1.917,78 para R$ 2.743,65 por mês, de acordo com projeto (PLS 114/2015), de autoria da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), aprovado em outubro pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE).

Paralelamente, pelo WhatsApp, os secretários estaduais, em nome dos respectivos governos, discutem o fechamento escolas e o fim da carreira do magistério tal qual conhecemos no Paraná. Para os leitores do Blog do Esmael essa notícia é antiga, mas o risco é bastante atual e concreto.

O raciocínio dos secretários é simples e recorrente: “a situação apertou, arrocha o salário dos professores”. Não importa que esses profissionais estejam entre os mais mal remunerados do país. Não importa que boa parte da crise nacional seja fruto direto do sucateamento da educação pública. Corta na educação, que está tudo bem.

É o mesmo pensamento do governador Beto Richa (PSDB), que, a pretexto de reforçar o Caixa Único (CU), confiscou a previdência dos servidores (na maioria professores), negou o reajuste na data-base, está tentando fechar escolas e turmas escolares para economizar recursos, além dos cortes orçamentários da área da educação pública.

30 de novembro de 2015
por esmael
12 Comentários

Requião: “PT não quer tirar a ‘boquinha da teta’ na Prefeitura de Curitiba”

requiao_tadeu_ttO senador Roberto Requião (PMDB) não deixou passar em branco a decisão “meia bomba” do PT de Curitiba, que aprovou como tática eleitoral o lançamento de candidatura própria à Prefeitura, mas não largou os cargos comissionados na gestão de Gustavo Fruet (PDT).

Para Requião, o não rompimento de verdade dos petistas com a administração pedetista converteu-se numa aliança “espúria” porque ela se dá pela manutenção da “boquinha” de alguns “leitõezinhos vesgos” na teta da Prefeitura.

Veja a tuitada do peemedebista:

30 de novembro de 2015
por esmael
95 Comentários

Coluna da Maria Victória: Curitiba tem famílias em situação de risco a exemplo de países da África

Download do áudio

“Conheço esta cidade
como a palma da minha pica.
      Sei onde o palácio
sei onde a fonte fica,

      Só não sei da saudade
a fina flor que fabrica.
      Ser, eu sei. Quem sabe,
esta cidade me significa.”

Curitibas (Paulo Leminski)

Maria Victoria Borghetti Barros*

E como essa cidade me significa! Como muitos que aqui residem, também me considero curitibana. Maringaense de nascimento,vivo aqui desde os 13 anos; a família de minha mãe, Cida Borghetti, é curitibana. Minha querida avó dona Ires Anna Borghetti e seu Ivo Borghetti (in memorian), proprietários do restaurante Cantina Grande e militantes políticos e ligados aos movimentos da Igreja Católica, educaram seus 13 filhos com muita disciplina e amor. Tamanho amor, que une esta grande família cheia de problemas, soluções, tristezas e muitas alegrias. Aqui sinto-me em casa: acolhida pela minha família e por bons amigos.

É uma honra poder compartilhar minhas ideias e convicções neste espaço. Hoje, começarei com uma apresentação informal e com o passar das semanas dividirei este espaço para relatar meu trabalho, dificuldades e conquistas.

Meu grande objetivo é ampliar o debate, a discussão das boas ideias e, acima de tudo, atrair gente do bem para atuar na política, pessoas que assim como eu, desejam fazer a diferença.

Aos 23 anos, já me vejo em uma posição de tamanha responsabilidade. Responsabilidade que aprendi em casa, desde cedo. Aos 6 anos de idade estava no palanque, pedindo votos para os candidatos Ricardo Barros, Jaime Lerner e Fernando Henrique Cardoso; que alegria perceber que comecei lutando por meus maiores ídolos da política Brasileira.

Sou empresária há 5 anos. Tenho uma escola bilíngue para crianças, outra fonte de inspiração para entrar na política e possibilitar a mesma educação fornecida na minha escola para todas as crianças paranaenses.

Trago no coração uma tarefa desafiadora, a implementação do inglês em todas as escolas municipais. Através de um indicação minha, há aproximadamente três anos, o prefeito de Maringá, Roberto Pupin, com sua visão empresarial e foco em educação, tornou o sonho em realidade e hoje todas as escolas municipais de Maringá ensinam a língua inglesa. Um pequeno passo, de uma caminhada que temos à frente.

Embora ter nascido na política, nem sempre tenho meus mestres por perto para me orientar. Não é fácil, mas não me arrependo em momento algum das escolhas que fiz.

Assim como amo esta cidade, amo a política, não me imagino fazendo qualquer outra coisa e tenho fé na nossa gente e no nosso país. Não basta só reclamar do atual cenário político onde muitas decepções estão se revelando através da imensa corrupção e ficar de braços cruzados. Temos de participar e fazer melhor.

Comecei a minha vida escolar em Curitiba aos dois anos de idade na turma da Ms. Rosinha, da Escola Internacional de Curitiba.  Filha de políticos, sempre mudando de cidade para acompanhar meus pais tive uma vida escolar diversificada e interessante: estudei no Colégio Joao Paulo II em Brasília, no Colégio Marista e Platão em Maringá, fiz Positivo, TASIS (The American School in Switzerland), estudei por cinco anos na Suíça, trabalhei na China e realizei projetos humanitários na África.

Experiências que contribuíram não só na minha educação mas também a me apresentar diferentes e distantes realidades. Aliás, durante a última campanha percebi que não precisava ir a África para encontrar cenários vistos no continente africano, já que aqui no Paraná e mesmo dentro de Curitiba temos milhares de famílias vivendo em situações de risco, convivendo diariamente com falta de saneamento básico, energia e água.

E é por isso que trabalho e me levanto todos os dias de manhã, para fazer o que realmente amo: ajudar as pessoas que precisam. Agradeço todos os dias aos meus pais

30 de novembro de 2015
por admin
23 Comentários

Corrupção na Receita teria abastecido campanha da reeleição de Beto Richa com R$ 4,3 milhões, diz delator

receitaA principal manchete do jornal Gazeta do Povo, edição desta segunda-feira (30), vem confirmar notícia já registrada pelo Blog do Esmael e outros órgãos de imprensa. A corrupção na Receita Estadual serviu para financiar a campanha pela reeleição do governador Beto Richa (PSDB).

O esquema foi desbaratado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, o Gaeco, através da Operação Publicano. A investigação iniciada em Londrina vem avançando, apesar das tentativas de censura, rumo ao centro do poder estadual, o Palácio Iguaçu.

Desta vez foi a delação do auditor fiscal Luiz Antonio de Souza, de Londrina, que apontou o nome do ex-delegado da Receita em Curitiba, Roberto Pizzato. Ele teria sido responsável pela arrecadação R$ 2 milhões, de um total de R$ 4,3 milhões arrecadados em seis delegacias regionais da receita.

30 de novembro de 2015
por esmael
16 Comentários

BTG Pactual troca de tucano na presidência; homem da privataria substitui Esteves

O economista Pérsio Arida, ex-presidente do Banco Central, resgatado das catatumbas da era Fernando Henrique Cardoso, o FHC, desde ontem (29) substitui o “banqueiro bonzinho” — para os tucanos, é claro – André Esteves na presidência do BTG Pactual.

Na verdade, o banco apenas trocou de sofá ao substituir o “banqueiro bonzinho” por Arida – homem de confiança do PSDB que, nos anos 90, enfiou o Brasil numa recessão braba com índice de desemprego batendo a casa dos 12,2% (o dobro de hoje, por exemplo).

A troca de sofá no BTG ocorreu porque a prisão de Esteves foi convertida ontem pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de “temporária” para “preventiva”, que não tem prazo para terminar.

Esteves, que encarnava o “banqueiro bonzinho”, tinha como costume emprestar o helicóptero para o governador Beto Richa (PSDB-PR) e pagou a lua de mel do senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Além de presidir o BC, nunca é demais recordar, Pérsio Arida, novo sofá do BTG Pactual, também presidiu o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), instituição do governo federal que financiou a privataria tucana no país.

30 de novembro de 2015
por admin
6 Comentários

Coluna da Gleisi Hoffmann: A solidariedade é laranja; 16 dias pelo fim da violência contra as mulheres

Download

Gleisi Hoffmann*

No dia 25 deste mês começamos a campanha que conta com apoio de outros 70 países, com centenas de ações de mobilização em todo mundo. Pintar o mundo de cor laranja pelo fim da violência contra as mulheres foi iniciativa da ONU para os 16 dias de ativismo.

A cor laranja evoca a solidariedade às mulheres e meninas vítimas de violência e a energia necessária para que superem as situações violentas e recebam o apoio necessário em sua trajetória libertadora.

O assunto entrou nas redes sociais e já começaram as críticas: “Vocês não se cansam de falar besteira hein? Isso é uma generalização maldosa”, dizem sobre violência doméstica. “A violência atinge a todos” falam outros sobre o foco da campanha.

O fato é que a violência contra a mulher é o gene da violência na sociedade. A hierarquia das relações homem/mulher, que persistiu por tanto tempo em nossa sociedade, e ainda persiste sob o manto de cultura, de religiosidade, construiu o “modus operandi” das relações humanas. Onde prevalece a ideia que um ser pertence ao outro, deve-lhe obediência, a violência é instrumento para fazer valer vontades.

Não canso de ouvir histórias de mulheres que ao irem a uma delegacia registrar a violência que sofreram por parte de um homem são questionadas: “o que você fez para apanhar?”

Assim também como não cabe a justificativa da violência sexual pelo “tesão”, pelo “oferecimento” da mulher. Em um artigo muito bom da socióloga, e também cineasta, Tetê Vasconcelos, publicado na Folha de São Paulo do dia 27, ela diz: “homem algum estupra uma mulher por tesão. Estupra, bate e assedia para provar e comprovar seu poder sobre essa metade da humanidade”.

Milhares de mães, avós, meninas, jovens são mortas todos os anos em nosso país. Os números da violência contra a mulher ainda são assustadores no Brasil e em todo o mundo. Precisamos fortalecer a luta contra ess

30 de novembro de 2015
por admin
9 Comentários

Coluna do Luiz Cláudio Romanelli: Chega de violência contra a mulher

Download

A vocês, eu deixo o sono.
O sonho, não! ‎Este eu mesmo carrego!
Paulo Leminski

Luiz Cláudio Romanelli*

Na semana em que foi celebrado o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher, 25 de novembro, duas mulheres foram vítimas de agressão em Curitiba por serem muçulmanas. Uma delas, Luciana Velloso, de 33 anos, foi apedrejada. A outra, Paula Zahra, de 34 anos, foi atingida por uma cusparada. Na mesma semana, a polícia prendeu, na RMC, um homem que se diz pastor, acusado de estuprar três irmãs de 10, 12 e 14 anos e outro que assaltava mulheres puxando-as pelos cabelos, em Curitiba.

São apenas exemplos da violência que diariamente acontece com mulheres e meninas.

Dados do Núcleo de Apoio às Vítimas de Estupro (Naves) criado pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) revelam que mais de 400 mulheres foram vítimas de estupro apenas em 2015.

O Paraná deixou a 3ª colocação, de 2012, para ocupar a 19ª posição no ranking de assassinatos de mulheres, com uma taxa de 5,2 homicídios para 100 mil habitantes, conforme o Mapa da Violência 2015. Entre as capitais, Curitiba aparece em 17º lugar, com 6,2 mortes para cada 100 mil habitantes.

A violência contra as mulheres segue vitimando milhares de brasileiras: 43% das mulheres em situação de violência sofrem agressões diariamente; para 35%, a agressão é semanal. Esses dados foram revelados no balanço dos atendimentos realizados em 2014 pela Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República. Em 10 anos de funcionamento o Ligue 180 fez cinco milhões de atendimentos.

Em 2014, do total de 52.957 denúncias de violência contra a mulher, 27.369 corresponderam a denúncias de violência física (51,68%), 16.846 de violência psicológica (31,81%), 5.126 de violência moral (9,68%), 1.028 de violência patrimonial (1,94%), 1.517 de violência sexual (2,86%), 931 de cárcere privado (1,76%) e 140 envolvendo tráfico (0,26%).

Nas palavras da diretora executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka, a violência contra a mulher é “a violação de direitos humanos mais tolerada no mundo”.

O atendimento integral às mulheres em situação de violência ainda é um desafio a superar. Durante a 1ª Jornada Nacional Mulher Viver Sem Violência, realizada em Curitiba, de 22 a 25 de novembro, a  bioquímica e farmacêutica cearense Maria da P