14 de novembro de 2015
por esmael
2 Comentários

Senadores já discutem pós-Levy

requiao_lindbergh_economia_ttOs senadores Lindbergh Farias (PT-RJ) e Roberto Requião (PMDB-PR) discutiram neste sábado (14), no Rio, o cenário político e econômico sem o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que eles consideram carta fora do baralho. ... 

Leia mais

14 de novembro de 2015
por esmael
19 Comentários

Hoje às 14 horas tem protesto pelo ‘Fora Beto Richa’ em Curitiba

fora_beto“Espanca professores, depois fecha escolas”. Esta é a principal chamada para um protesto, neste sábado, às 14 horas, pelo ‘Fora Beto Richa’. O movimento convocou pelas redes sociais concentração na Praça Santos Andrade (UFPR), mas não divulgou qual será o trajeto da manifestação.

Tradicionalmente, as passeatas que saem da Santos Andrade seguem ou rumo ao Palácio Iguaçu ou à Boca Maldita, ambos centros nervosos da política paranaense.

Nos últimos dias, institutos de pesquisas registram rejeição do governador Beto Richa (PSDB) batendo na casa dos 90% em algumas regiões do estado. Esse índice supera até a reprovação da presidenta Dilma Rousseff (PT), “orçado” no teto de 87%.

Segundo a Paraná Pesquisas, o tucano é o pior avaliado dentre os governadores pesquisados no país.

A rejeição de Beto Richa tem a ver com a implacável perseguição que faz contra educadores e o magistério, mas também tem relação com os casos de corrupção em seu governo. O próprio chefe do executivo está enrolado em ação que investiga dinheiro de propina na Receita Estadual para a sua campanha de reeleição. Leia mais

14 de novembro de 2015
por esmael
15 Comentários

Banho de sangue em Paris reabrirá ‘guerra ao terror’

do Brasil 247

paris_terrorAssim como o 11 de Setembro de 2001 serviu como pretexto para a ‘Guerra ao Terror’, que levou à invasão do Iraque e à derrubada do regime de Saddam Hussein, numa iniciativa liderada pelo governo de George W. Bush, nos Estados Unidos, a sexta-feira 13 de ontem também deverá ter grandes repercussões no mundo.

A começar pelas liberdades individuais. Ontem, o presidente francês, François Hollande, decretou o fechamento de fronteiras e o estado de emergência, medidas inéditas desde a Segunda Guerra Mundial. Além disso, prometeu liderar uma “caçada implacável aos terroristas”.

Com os atentados em série de ontem, que provocaram um banho de sangue em Paris, a questão síria será colocada no centro dos debates internacionais. Há vários anos, os Estados Unidos vêm tentando derrubar, sem êxito, o regime de Bashar al-Assad, com sua política de apoio logístico, financeiro e material a grupos de oposição ao regime – o que criou, como subproduto, o Estado Islâmico. Leia mais

14 de novembro de 2015
por admin
7 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: Com prefeitos apagados, Curitiba deixou de ser cidade modelo

Download

Jorge Bernardi*

É triste admitir mas Curitiba, que já foi uma cidade modelo, não apenas para as cidades brasileiras mas para o mundo, atualmente caminha sem rumo, sem perspectivas, deixou de ser inovadora faz muito tempo. Tornou-se uma cidade que copia: copiou o viaduto estaiado e agora copia as vias lentas, que ainda nem foram implantadas em São Paulo, onde foram inventadas. Curitiba é uma cidade endividada, com mais de R$ 600 milhões contas atrasadas, fruto da irresponsabilidade fiscal.

E de quem é a responsabilidade?

As últimas administrações municipais têm sido um fracasso, com Prefeitos apagados que permitiram o aumento dos gastos públicos acima da capacidade do tesouro municipal. E ainda deixaram de ousar, inovar, passaram a copiar.

Grupos empresariais, que prestam serviços públicos e fornecem bens, tornaram-se donos da cidade, explorando o transporte coletivo, a limpeza pública, os serviços de informática, merenda escolar, aluguel de veículos, entre outros, de forma predatória.

Mas Curitiba tem futuro, pode voltar a ser uma cidade modelo, inovadora e justa. Para isto deve fazer com que a sustentabilidade permeie todas as áreas da vida cívica. Urge fazer uma auditoria nos contratos de prestação de serviços (informática, lixo, merenda escolar, aluguel de veículos e etc). Curitiba tem de reduzir as 32 secretarias e órgãos de primeiro escalão, cortar cargos comissionados, economizar e pagar os credores.

Curitiba precisa mudar para que os curitibanos voltem a sentir orgulho de sua cidade. Precisa tornar-se uma cidade saudável, onde a saúde pública seja prioridade; uma cidade protegida, com ênfase na segurança solidária, com a participação da comunidade; uma cidade inteligente, radicalizando na educação para produzir uma economia voltada ao saber, a novos bens, voltada para criatividade; uma cidade cultural, valorizando as manifestações artísticas, a economia criativa e solidária, em áreas como artesanato, gastronomia, moda, literatura, fotografia, música, design, publicidade, artes cênicas e outras; uma cidade policêntrica e compacta, com cada bairro com seu centro de serviços públicos, de comércio, educação e lazer para evitar os grandes deslocamentos. Trabalho, educação, equipamentos comunitários como de saúde que devem estar próximos dos locais de moradia.

Curitiba pode voltar a ser uma das melhores cidades do mundo para ser viver, desde que se torne uma cidade para todos. A cidade democrática e sustentável não pode privilegiar apenas minorias que se apropriam de forma ilícita do Leia mais