Por Esmael Morais

O roteiro do golpe paraguaio de Aécio, segundo Paulo Henrique Amorim

Publicado em 11/10/2015

Se ele deferir, instala-se a Comissão Especial do Impeachment e a Globo transfere a sede da rua Lopes Quintas para a Comissão Especial!

O Bonner vai levar a Maju pra ler o tempo entre uma ratazana do Pauzinho do Dantas e um disparate do Sampaio.

Se o Cunha não deferir, o Cunha morre.

Impítim do Cunha!, exigirão os aecistas.

E entrarão com um recurso para exigir a instalação da comissão: com Cunha ou sem Cunha.

Mas, também se o Cunha deferir o pedido de impítim, o Cunha morre.

O Cunha morre, porque quando você entra num salão do faroeste e aponta o arma contra um inimigo, você pode até acertar o inimigo, mas a chance de levar um tiro no peito – tiro desfechado pelo inimigo ou pelos que estão em volta – também é muito grande.

Instalada a Comissão do Impítim, Cunha não interessa mais aos aecistas.

Ao contrário.

A presença de Cunha desmerece, deslegitima, emporcalha o Golpe!

Cunha passará a ser um estorvo.

Cassar o Cunha significará re-instalar a virgindade no Golpe!

Portanto, Cunha morreu.

Se deferir ou se indeferir o pedido de impítim.

Até aí, é fácil, dizem os meus botões.

E daí em diante?

O que está na cabeça desses alucinados, os aecistas, depois da execução sumária do Cunha?

O próximo alvo é o Michel Temer.

Os aecistas do Golpe não fazem esse esforço todo para entregar o poder ao Temer!

Entregar o poder ao PMDB?

Jamais!

A próxima etapa seria convencer o Temer de que é melhor renunciar preventivamente, porque ele não teria condições de governar – os aecistas não lhe dariam condições de governar.

Eles, o Ataulpho Merval, o Gilberto Freire com “i”, o Ministro (sic) Gilmar – quem tem muitas ideias dentro da cabeça – e o Bonner!

A trama aecista deve estar difundida a ponto de a ficha do Temer já ter caído.

É provável que o Temer já tenha percebido que não adianta sair por aí, com pose de Presidente, porque o Golpe vai apunhalá-lo!

Temer será impeachado – com a Dilma ou logo em seguida.

Se Temer sobreviver à Dilma, não tomará posse, se tomar posse não governará – já está combinado.

Sem Cunha e sem Temer, o que vai acontecer?

Novas eleições.

A essa altura do campeonato, o ansioso blogueiro não se surpreenderá se os Golpistas já tiverem armazenado instrumentos para impedir as candidaturas da Bláblárina e do Ciro Gomes.

Não é muito difícil.

Com o TSE, o Nardes, a Ana Arraes – quem é o dono do jatinho? -, com o filhinho do Cedraz, com a Vara de Guantánamo e com a Globo – os golpistas acham o que quiserem!

Só poderão se candidatar o Aécio (com o Aloysio 300 mil), o Pastor Everaldo, o Eduardo Jorge e aquele da excrescência, o Levy Fidelis.

Mais ninguém!

E o Temer?

O Temer vai voltar para Santos tentar se eleger deputado federal…

E apoiar o Presidente Aecím de Furnas!

Paulo Henrique Amorim e seus botões