Por Esmael Morais

Cabeça de Eduardo Cunha vira ‘moeda de troca’ para governo e oposição

Publicado em 13/10/2015

Já oposição, ávida em sacar Dilma do Planalto, aproveita o escândalo para pressionar Cunha com objetivo de acelerar o processo de impeachment. Uma leitura mais atenta da nota dos partidos da oposição – PSDB, Dem, PPS e SDD – apresenta uma saída para Cunha: os oposicionistas sugerem um afastamento temporário de Cunha para provar inocência e para que ele possa se defender das acusações. A nota não pede em nenhum momento a cassação ou a renúncia do atual presidente da Câmara. A oposição aposta que Cunha inicie o processo de impeachment.

Segundo informou o Estadão, “a decisão de divulgar a nota não foi consenso na oposição. A crítica interna, ao menos no DEM e no PSDB, é de que a manifestação não terá efeito prático já que os deputados continuarão próximos a Cunha”.

A semana política que começa nesta terça-feira será decisiva para os futuros de Dilma e de Cunha. Os desdobramentos possíveis e a salvação de ambos dependem, cada vez mais, de interesses concretos e imediatos das bancadas parlamentares, afinal todos esperam tirar o máximo de proveito do “butim” de um governo enfraquecido e de um presidente do parlamento em situação de desespero.

*Milton Alves é blogueiro, ativista social e dirigente do PT de Curitiba.