9 de outubro de 2015
por Esmael Morais
9 Comentários

Gleisi: ‘Ué, BB liberou Osmar para organizar o PDT? Na eleição da Dilma, ele não podia fazer campanha!’

osmar_gleisi_senado_ttA senadora Gleisi Hoffmann (PT) abriu fogo nesta sexta-feira (9), véspera de feriadão, contra o vice-presidente do Banco do Brasil, Osmar Dias, presidente licenciado do PDT do Paraná.

A senadora recordou na campanha de 2014, Dias recusou-se a subir no palanque de reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT) alegando que o estatuto do banco não permitia.

“Osmar Dias andando pra organizar o PDT. Engraçado, pra fazer campanha Dilma disse que BB não permitia, pra organizar PDT está liberado?”, criticou a petista.

Osmar também não subiu nem no palanque de correligionários nas eleições municipais de 2012, pois, na época, também contou a mesma lorota. Leia mais

9 de outubro de 2015
por Esmael Morais
5 Comentários

Até Globo admite que Cunha usará ‘golpe paraguaio’ como proteção

do Brasil 247
cunhaUma reportagem do jornalista Chico Gois, publicada no site do jornal O Globo na tarde desta sexta-feira, revela o caráter grotesco do golpe paraguaio que se trama contra a presidente Rousseff, sob a liderança do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Segundo relata Chico Gois, Cunha usará o impeachment como forma de se proteger das denúncias sobre suas contas não declaradas na Suíça – tudo, é claro, em nome da ética. Leia mais

9 de outubro de 2015
por Esmael Morais
22 Comentários

Ladrão de $ público preso no Paraná: “O Beto tá com a gente”

O ex-inspetor geral de Fiscalização na Receita Estadual, Márcio de Albuquerque Lima, preso em maio pela Operação Publicano, teria afirmado ao chegar à Penitenciária Estadual de Londrina (PEL), que o governador Beto Richa (PSDB) estava com eles [fiscais presos pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco)].

“O Beto tá com a gente”, teria dito espontaneamente o então copiloto do governador nas corridas de 500 Milhas ao fiscal Luiz Antônio de Souza.

A informação é da repórter Catarina Scortecci, na edição desta sexta-feira (9) do jornal Gazeta do Povo.

A revelação sugere envolvimento direto de Richa com a máfia no órgão fazendário.

Segundo Souza, que virou delator na Publicano, o parceiro de corrida do governador bateu no peito e disse na prisão: “o Beto tá com a gente, hein, não esquece não”.

A Operação Publicano investiga corrupção e propinas na Receita Estadual. Segundo o Ministério Público do Paraná, parte do dinheiro obtido com corrupção seria destinado à campanha de reeleição de Beto Richa.

Leia mais

9 de outubro de 2015
por Esmael Morais
16 Comentários

PT planeja “Richuleco” gigante e placar na corrupção nas principais cidades

corrupcao_pt_richaO Partido dos Trabalhadores (PT) ensaia retomar a iniciativa política no Paraná. A agremiação planeja confeccionar “Richulecos”, bonecos gigantes do governador Beto Richa (PSDB) vestido de presidiário. Essas alegorias serão distribuídas para os 399 municípios do estado.

Além do Richuleco, o PT também retomará a instalação o “placar da corrupção” no governo Beto Richa. Os petistas vão nominar o nome de todos os envolvidos e investigados, bem como os escândalos de corrupção na gestão tucana. Leia mais

9 de outubro de 2015
por admin
11 Comentários

Trabalhadores da Urbs são demitidos por justa causa após testemunharem em ação de assédio moral e sexual

urbsDois trabalhadores da área jurídica da Companhia de Urbanização de Curitiba, a Urbs, que gerencia o transporte, foram demitidos por justa causa após terem testemunhado em uma ação trabalhista de assédio moral e sexual contra diretores da empresa que pertence à Prefeitura de Curitiba.

A ação é resultado de uma denúncia anônima feita ano passado para a Procuradoria Regional do Trabalho que instaurou procedimento investigatório para averiguar casos de assédio moral e sexual na empresa, ouvindo diversas testemunhas. A partir dessa investigação, o Ministério Público do Trabalho (MPT) propôs, em agosto de 2015, a ação civil pública para pôr fim aos abusos cometidos.

A demissão dos trabalhadores ocorreu em 23 de setembro, um dia após a Urbs ter sido notificada de liminar concedida pela Justiça do Trabalho, para que deixasse de assediar seus empregados. Leia mais

9 de outubro de 2015
por admin
6 Comentários

Coluna do Bruno Meirinho: Pela Betânia, minha recém-nascida filha, pelo futuro de Curitiba

Download

Bruno Meirinho*

Hoje publico meu primeiro artigo para a coluna no Blog do Esmael, onde espero contribuir para o rico e democrático debate proporcionado nesse blog. A você que me lê, quero dizer que sua leitura é um sinal de prestígio, e desde já agradeço pela atenção.

Nessa semana, a Câmara de Vereadores de Curitiba discutiu e votou várias partes do projeto de lei de revisão do plano diretor, que está sendo discutido, pelo menos, desde março de 2014.

Participamos ativamente do processo de revisão do plano diretor, e começamos nossa organização em novembro de 2013, quando diversas entidades da sociedade civil criaram a Frente Mobiliza Curitiba.

Mobilizamos nossas propostas em 4 temas principais: democracia; moradia; mobilidade; e combate à especulação imobiliária.

Nós dedicamos nossa energia em construir um plano com visão social.

Não nos conformamos com a grave desigualdade existente na cidade de Curitiba e acreditamos que é urgente que sejam planejadas medidas que reduzam o fosso entre os ricos e os pobres.

Os planos diretores devem ter visão estratégica, estabelecendo diretrizes urbanas para o prazo de, pelo menos, 10 anos. Instrumento básico para a política urbana, o plano diretor é uma das leis mais importantes para a cidade, e sua visão de longo prazo merece a atenção de todos.

Mas o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba – IPPUC menosprezou a importância do plano diretor. Desconsiderou as contribuições da sociedade e fechou-se na sua crença, atrasada, de que o plano diretor é apenas um trabalho técnico, privilégio de arquitetos iluminados.

Por tudo isso, o projeto de lei enviado pelo IPPUC aos vereadores precisou de muitas mudanças. Vários vereadores propuseram emendas que poderão tornar o plano diretor mais justo e democrático, entre elas, diversas emendas sugeridas pela Frente Mobiliza Curitiba. Ainda assim, há muito para ser feito, já que o plano diretor de Curitiba ainda é muito genérico. Leia mais