Por Esmael Morais

TJPR suspende ação de fraude em licitação contra primo de Beto Richa

Publicado em 11/09/2015

richa_abi_gaeco.jpgO lobista Luiz Abi Antoun, primo do governador Beto Richa (PSDB), foi beneficiado nesta sexta-feira (12) por uma decisão do juiz Juliano Nanuncio, da 3ª Vara Criminal de Londrina, que suspendeu a ação penal da Operação Voldemort.

O parente do governador era réu em denúncia oferecida pelo Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço policial do Ministério Público do Paraná, devido fraude em licitações do governo do estado. Em março deste ano, Abi chegou a ser preso.

A suspensão proferida hoje pelo magistrado atende a uma decisão tomada no início de agosto pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR).

O blogueiro Fábio Silveira, do Baixo Clero, anotou que a “suspensão da Voldemort deixa o Tribunal de Justiça do Paraná na contramão do que acontece no país, por exemplo, na Operação Lava Jato”.

Luiz Abi ainda é réu em outra ação penal mais “bananosa” oriunda da Operação Publicano. Nessa, o primo do governador é acusado pelo Gaeco de Londrina de formar uma organização criminosa composta por auditores fiscais, empresários e contadores acusados de facilitar a sonegação fiscal mediante o pagamento de propina.