Por Esmael Morais

Surge frente suprapartidária contra venda da Copel e Sanepar

Publicado em 22/09/2015

“Agora o assunto volta à pauta, escondido nas entrelinhas de um projeto que reúne 14 medidas diferentes umas das outras, num único pacote de maldades, recheado de pegadinhas. Não vamos deixar que isto aconteça e comprometer ainda mais o bolso e o patrimônio dos paranaenses”, protestou Requião Filho.

Representantes dos sindicatos e entidades presentes e anunciaram a realização de um manifesto público no próximo dia 3 de outubro, em todo estado, para mobilizar a população. Já o polêmico Projeto de Lei 662/2015 deve entrar em votação nas próximas sessões, porém já recebeu emendas e teve alguns artigos retirados.

“Eles falaram que iriam retirar este artigo referente à venda das ações das empresas públicas, mas a gente pode esperar que volte a qualquer momento. Este é um governo sem palavra e precisamos estar preparados”, acrescentou o deputado.

Estiveram presentes na reunião: o deputado federal João Arruda (PMDB); e os deputados estaduais: Requião Filho (PMDB), Tadeu Veneri (PT), Evandro Araújo (PSC), Márcio Pacheco (PPL), Tercílio Turini (PPS), Ademir Bier (PMDB), Palozi (PSC) e Nelson Luersen (PDT). Além de representantes da CUT, Fetraf-PR, Fetec-PR, Sindaen, STEEM, Sinel, Sinefi, Sintec e Senge.