Segunda fase da “Operação Quadro Negro” aponta mais desvios no governo Beto Richa

Compartilhe agora!

quadronegroO Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce), da Polícia Civil do Paraná, deu início durante a madrugada de hoje (22) à segunda fase da Operação “Quadro Negro” de combate à corrupção na secretaria de Educação (SEED) e na Superintendência de Desenvolvimento Educacional (SUDE) do governo Beto Richa (PSDB).

Segundo informações do portal G1, nesta segunda fase a operação conta com policiais de quatro estados e cumpre 11 mandados de busca e apreensão. As suspeitas são de fraudes e desvios de recursos em obras de construção e reformas de escolas nos municípios de Santa Terezinha do Itaipu, Cornélio Procópio, Rio Negro, Campina Grande do Sul, Curitiba, Coronel Vivida, Joaquim Távora e Ponta Grossa.

A primeira fase da Operação “Quadro Negro” mandou para a cadeia uma amigo pessoal e parceiro de tênis do governador Beto Richa, o ex-diretor de Diretoria de Engenharia, Projetos e Orçamentos da SEED Maurício Jandoi Fanini Antonio. Fanini vem sendo apontado como um dos chefes do esquema dentro do governo.

Sob a orientação de Fanini, fiscais do governo assinavam os relatórios de andamento das obras nas escolas sem nunca terem ido aos locais onde elas ocorriam. Assim, a empresa Valor Construtora recebia por obras que não foram executadas. Segundo a polícia há obras em Campina Grande do Sul que constavam com 99% de conclusão, mas na verdade tinham somente 1% realizado.

Boa parte do dinheiro desviado pela quadrilha era oriunda do governo federal, que era repassado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento Educacional (FNDE) para que o governo do estado construísse escolas.

Com informações do Portal G1.

Compartilhe agora!

Comments are closed.