Comício em BH sugere que Dilma está “sequestrada” pelo Bradesco; assista

Publicado em 5 setembro, 2015
Compartilhe agora!

dilma_levy_frenteCentenas de militantes dos movimentos populares e partidos políticos lançaram neste sábado (5), em Belo Horizonte, a “Frente Brasil Popular” com o objetivo de conter o avanço conservador no país. A tônica do movimento foi de que a presidenta Dilma Rousseff (PT) está “sequestrada” pela direita e pelos banqueiros.

Os três principais líderes a discursar na tarde de hoje foram o ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), e os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ) e Roberto Requião (PMDB). Também participaram representantes de entidades sociais e lideranças do PCdoB e PSB.

Requião disse que 54 milhões de brasileiros elegeram outro programa de governo, não o neoliberalismo de Aécio Neves e do PSDB. Ele pediu para que a presidenta Dilma volte a governar por aqueles que nela votaram.

“Queremos a Dilma que elegemos na campanha, não a Dilma comandada pelo Bradesco e pelo Levy”, disse o senador paranaense.

O mesmo tom adotou Lindbergh, que pediu que a presidenta volte a exibir o “coração valente” da campanha de reeleição. O senador carioca acusou os golpistas de tentar impor a agenda derrotada nas eleições e exortou a sociedade a sair às ruas contra o golpe e a favor da mudança na economia. “O melhor amigo é aquele que fala a verdade. É preciso voltar a Dilma ‘coração valente’ para governar com o programa vencedor”, discursou.

Tarso afirmou que o sistema fisiológico grassa dentro do governo federal. Ele pregou luta antigolpista haja vista que o golpe ocorre hoje não pela tradicional via militar, mas pelo estilo paraguaio, pela centro-direita dentro do governo. “É preciso mudar a política econômica que leva à recessão”.

Veja como foi o lançamento da Frente Brasil Popular:

Compartilhe agora!

Comments are closed.