Por Esmael Morais

Coluna do Reinaldo de Almeida César: Beto Richa causa até separação de casais ao não convocar novos PMs

Publicado em 09/09/2015

A jornalista Giselle Ulbrich, mostrou, em reportagem lúcida e muito informativa, no Paraná On Line, que esta injustificável demora no chamamento já acarretou separação de casais e perda de emprego. De um lado, dramas pessoais e familiares. De outro, a PM tenta fazer milagre com o baixo efetivo que dispõe e a população aflita, sente a falta de policiamento.

Com fôlego de investimentos renovado, é preciso urgência nos concursos e contratações de 400 delegados para a Polícia Civil e a plena modernização institucional e material das áreas de perícia criminal e medicina legal. Tudo isso, sob a chancela do programa de governo na área de segurança pública, o Paraná Seguro.

Anunciando o governo que agora está tudo bem, que há recursos disponíveis, quem sabe alguém pode, então, resgatar o projeto das Delegacias Cidadãs, ação importante do programa Paraná Seguro e que, até hoje, ninguém sabe, ninguém viu.

Uma vez recomposta a área contábil do Estado, como se propaga na notícia oficial, nada impede que sejam agora retomadas as negociações sobre subsídios e salários da área da segurança pública, assim como restou acordado, em 2011, quando se estabeleceram as novas tabelas remuneratórias para o setor. Naquela ocasião, posso testemunhar, houve compromisso de que melhoradas as finanças, as tabelas de subsídios seriam rediscutidas. Parece ser o caso, hoje, com novo quadro de céu de brigadeiro nos cofres do Estado, tal como anunciado pelo governo.

Neste quinto ano de gestão, o governo comprou menos de 1/3 das viaturas previstas no programa Paraná Seguro e, deixando-as sem manutenção, não preciso nem dizer como estas viaturas hoje se encontram. Nenhuma providência, nem a oficina, nem a divina, dão mais conta destas viaturas.

Assim, tendo recursos agora, o deve governo imprimir força total na aquisição das mais de duas mil viaturas que ainda faltam, previstas no Paraná Seguro.

Se não houver investimento na segurança, continuaremos a ver cenas de faroeste moderno, com carro arrombando joalheria no pleno centro de Curitiba.

E a culpa estará muito longe dos policiais.

***

Vamos realmente torcer para que haja recursos financeiros em abundância no governo. Quem sabe o melhor, aquilo que dizia-se que estava por vir, tenha chegado.

Em certo trecho, a canção “The best is yet to come” diz, em tradução livre, que “você acha que já voou, mas ainda não saiu do chão”.

Se o governo não se cuidar, se não houver maciços e constantes investimentos, este verso, da canção imortalizada por Frank Sinatra, com maravilhosos arranjos de Count Basie e Quincy Jones, poderá se tornar uma frase símbolo da área da segurança pública.

*Reinaldo Almeida César é delegado da Polícia Federal. Foi secretário da Segurança Pública do Paraná. Chefiou a Divisão de Cooperação Policial Internacional (Interpol). Escreve nas quartas-feiras sobre “Segurança e Cidadania”.