30 de setembro de 2015
por Esmael Morais
17 Comentários

Não vai dar na Globo: Justiça aceita denúncia contra Beto Richa, o ‘Carniceiro do Centro Cívico’

estudante_pm_richaO governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), virou réu de uma ação de improbidade administrativa proposta pelo Ministério Público. Além dele, outros quatro agentes públicos são representados em virtude do massacre ocorrido no dia 29 de abril, em Curitiba, durante a jornada de professores e servidores públicos contra o confisco de R$ 8 bilhões da poupança previdenciária.

O Ministério Público pede o ressarcimento de R$ 5,9 milhões gastos na operação militar que resultou em 213 professores feridos no massacre do Centro Cívico.

Na época, o governo Beto Richa mobilizou 1.600 policiais militares — mais aparato do estado — para garantir a aprovação na Assembleia Legislativa do “pacote de maldades 2”.

Além do governador, o Ministério Público pede a condenação do ex-secretário da Segurança, deputado Fernando Francischini (SD), Nerino Brito (subcomandante da PM), coronel Arildo Dias (chefe da operação) e tenente-coronel Hudson Teixeira (Bope). Leia mais

30 de setembro de 2015
por Esmael Morais
8 Comentários

Sem partido, Paulo DRink pode perder mandato de vereador em Curitiba

O procurador Regional Eleitoral, Alessandro José Fernandes de Oliveira, do Ministério Público Federal, nesta quarta-feira (30), emitiu parecer que deverá resultar na cassação do mandato do vereador curitibano Paulo DRink, que desfiliou-se do PPS há três meses, por infidelidade partidária.

O pedido de cassação partiu do primeiro suplente do PPS, Diego Busse, que já entrou em aquecimento para assumir a vaga na Câmara Municipal.

Por sua vez, DRink, da Bancada da Cachaça, alegou perseguição no partido do limpinho Rubens Bueno. Por isso teria efetivado a desfiliação.

A seguir, leia a íntegra do despacho da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) do MPF:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/PARECER-MPE-BUSSE-X-RINK.pdf

Leia mais

30 de setembro de 2015
por Esmael Morais
9 Comentários

Deu chabu na audiência pública sobre finanças do governo Beto Richa; secretário da Fazenda fala às moscas

As bancadas de oposição e independente abandonaram o plenário da Assembleia Legislativa, esta tarde, durante audiência pública, em protesto contra o atraso no envio da apresentação da prestação de contas pela Secretaria da Fazenda.

“Os atrasos têm a intenção de inviabilizar análises aprofundadas e impedir o debate sobre a fragilizada situação financeira e fiscal do Paraná”, anunciou o deputado Nereu Moura, líder do PMDB.

O titular da pasta importado de São Paulo pelo PSDB, Mauro Ricardo Costa, tentou disfarçar dizendo que transferiu o título de eleitor para o Paraná, mas ele acabou falando às moscas.

Além da retirada organizada de deputados oposicionistas e independentes, uma penca de governistas não compareceu à enfadonha exposição.

O Blog do Esmael antecipou na manhã de hoje o balanço que o secretário importado repete a poucos parlamentares governistas, ou seja, ele prega para convertidos na Assembleia.

Pelos números, o governo Beto Richa (PSDB) continua arrancando o couro dos contribuintes paranaenses por meio de sucessivos aumentos de impostos e tarifas.

Também ficou evidente que a sobra de R$ 1,4 bilhão no caixa, nos últimos 8 meses, foi fruto do sangue derramando no massacre de 29 de abril, no Centro Cívico, quando 213 ficaram feridos defendendo R$ 8 bilhões da previdência. O tucano já sacou R$ 2 bilhões desse dinheiro.

Se ausentaram da sessão os deputados Ademir Bier (PMDB), Anibelli Neto (PMDB), Chico Brasileiro (PSD), Edson Praczyk (PRB), Gilberto Ribeiro (PSB), Nelson Luersen (PDT), Nereu Moura (PMDB), Márcio Pacheco (PPL), Péricles de Mello (PT), Requião Filho (PMDB), Tadeu Veneri (PT) e Tercílio Turini (PPS).

Leia mais

30 de setembro de 2015
por Esmael Morais
16 Comentários

Requião Filho detona PSDB e base governista na Assembleia; assista

alepsO deputado estadual Requião Filho (PMDB) usou de ironia e criatividade para criticar o PSDB e “tacou fogo” no plenário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) na terça (29). Ele utilizou o conteúdo da propaganda do PSDB nacional veiculada na segunda-feira (28) adaptando o texto para a realidade paranaense.

O curioso é que as críticas que o partido dos tucanos faz ao governo federal se encaixam perfeitamente ao que acontece no Paraná governado por Beto Richa.

O debate deverá voltar à baila nesta quarta-feira (30), como prometeu ontem deputado Nereu Moura, líder do PMDB na Casa, haja vista que há fatos novos para incrementar esse bate-boca. Um deles é a citação de Beto Richa em e-mails apreendidos pela operação Lava Jato.

Requião Filho também pisou no calo de toda a base governista na Assembleia ao dizer que a Casa de Leis virou um balcão de negócios, e que o voto dos deputados é na base do “toma lá, dá cá”. (Abaixo, assista ao vídeo). Leia mais

30 de setembro de 2015
por Esmael Morais
11 Comentários

‘Pacotes de maldades’ de Richa custaram R$ 18 para cada paranaense; governo economizou apenas R$ 1

O secretário da Fazenda importado, Mauro Ricardo Costa, participará de uma audiência pública nesta quarta-feira (30), às 14h30, na Assembleia Legislativa do Paraná.

O interventor do PSDB nacional nas finanças do estado terá a oportunidade de explicar aos deputados, caso queiram perguntar, por que o governo Richa só economizou um R$ 1 e os paranaenses estão pagando R$ 18 pelo ‘pacote de maldades’. Essa conta foi realizada pelo repórter Euclides Lucas Garcia, do jornal Gazeta do Povo.

Segundo dados da Fazenda, a receita total do governo nos 8 primeiros meses foi de R$ 25,3 bilhões e o tesouro tem um superávit de R$ 1,4 bilhão.

Esse dinheiro em caixa é fruto do massacre dos professores no último dia 29 de abril, durante a votação do confisco da poupança previdenciária. O governo Beto Richa (PSDB) já surrupiou R$ 2 bilhões das aposentadorias dos servidores públicas. Ou seja, a grana que sobra está suja com o sangue derramado no Centro Cívico e com o suor dos trabalhadores que pagam a conta do aumento dos tributos.

Pelo slide de apresentação do secretário (disponível abaixo), as receitas tributárias cresceram entre janeiro e agosto 18,06% em comparação ao mesmo período do ano passado em virtude do aumento de 12% para 18% da alíquota do ICMS sobre 95 mil itens de consumo popular e a elevação de 40% na alíquota do IPVA.

O valor arrecadado este ano por meio de tributos chegou a R$ 17,4 bilhões. Era de e R$ 14,8 bilhões em 2014, entre janeiro e agosto.

Veja os números da arrecadação do governo tucano, após o massacre e de dois dos 3 ‘pacotes de maldades’ aprovados pela Assembleia Legislativa:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/audiencia_publica.pdf

Leia mais

30 de setembro de 2015
por Esmael Morais
7 Comentários

Mercadante deve ir para Educação, Jaques Wagner para Casa Civil e Aldo Rebelo para a Defesa

via Brasil 247.

ministerios

Depois de muita insistência de setores do PT, e principalmente do ex-presidente Lula, a presidente Dilma Rousseff decidiu ceder e tirar da Casa Civil o ministro Aloizio Mercadante.

A mudança acontecerá em um momento crucial para o governo, que precisa de votos no Congresso para manter os vetos da presidência da República à medidas que prejudicariam o ajuste fiscal e também para barrar um eventual processo de impeachment.

Mercadante deve voltar a assumir o ministério da Educação, pasta que comandava anteriormente. Dilma já teria conversado com ele e lamentado ter de abrir mão de seu considerado principal aliado. Leia mais

30 de setembro de 2015
por Esmael Morais
15 Comentários

PCdoB reage à “pulada de cerca” dos deputados Aliel Machado e João Derly

pcdob_aliel_gomydeAs direções estadual e nacional do PCdoB emitiram nota oficial sobre a saída dos deputados Aliel Machado, do Paraná, e o gaúcho João Derly, que migraram para o Rede de Marina Silva.

No último sábado (26), o Blog do Esmael informou em primeira mão a desfiliação do parlamentar pontagrossense.

Para a direção nacional comunista, a atitude dos parlamentares [de afrouxar a tanga] não combina com as ideias de uma política diferente e renovadora, mas sim com práticas de uma velha política.

Aliel e Derly colocaram “interesses personalistas” acima do projeto coletivo partidário, afirma o PCdoB. Leia mais

30 de setembro de 2015
por Esmael Morais
24 Comentários

Beto Richa é citado em e-mails apreendidos da Lava Jato; tucano recebeu dinheiro maldito

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), recebeu R$ 580 mil para a campanha eleitoral de 2010 de empresas investigadas pela operação Lava Jato. As doações coincidem com e-mails apreendidos pela Polícia Federal na sede da construtora Odebrecht, em São Paulo, no mês de junho deste ano.

Segundo prestação de contas no Superior Tribunal Eleitoral (TSE), o tucano recebeu R$ 580 mil em doações de ao menos duas empresas que receberam e-mails da secretária de Marcelo Odebrecht, Darci Luz, a Bunge e a Gerdau.

Richa não é formalmente investigado pelo juiz Sérgio Moro, mas desde abril deste ano o Blog do Esmael vem relatando que a Lava Jato ronda o Palácio Iguaçu.

Em julho passado, o doleiro Aberto Youssef, principal delator preso pela operação Lava Jato, prestou depoimento à Procuradoria Geral da República (PGR) sobre esquema que teria irrigado a campanha de reeleição do governador Beto Richa.

As investigações do Ministério Público Federal fizeram “conexão” com a Operação Publicano, do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), braço policial do Ministério Público do Paraná.

O fio da meada seria o repasse de R$ 2 milhões, por auditores fiscais da Receita Estadual, à campanha tucana por meio de caixa 2. O dinheiro teria origem na cobrança de propina no órgão fazendário.

Leia mais

30 de setembro de 2015
por Esmael Morais
14 Comentários

Coluna do Rafael Greca: Prefeitura de Curitiba, refém de interesses sombrios

Download

Rafael Greca*

A Prefeitura de Curitiba é refém de interesses sombrios, danosos ao interesse público.

Refém não só da trágica desintegração da Rede Metropolitana de Transportes, onde o povo sofre com o preço e a queda de qualidade dos serviços.

Refém da decadência da Saúde Pública, onde se somam vários óbitos por omissão de socorro nas UPAS – lembrai da infeliz dona Maria da Luz das Chagas dos Santos morta na calçada às portas do Posto 24 Horas da Fazendinha, após longa espera. Lembrai do saudoso Emérson Antoniacomi, morto à espera de UTI, após vários dias na UPA Boa Vista. Mártires classificados pelas bizarras pulseirinhas coloridas do protocolo de Manchester.

Refém ainda do acréscimo da dívida pública municipal com os hospitais prestadores de serviços SUS, aí incluídos R$ 10 milhões atrasados no ressarcimento de serviços pediátricos do Hospital Pequeno Príncipe.

A Prefeitura de Curitiba é também refém do abandono cruel dos desvalidos, que deambulam, doentes, famintos e sem rumo pelas ruas de um centro transformado em cracolândia, ou põem fogo em imóveis históricos, como aconteceu domingo passado com a Casa de Portugal, onde a rua Duque de Caxias encontra a Paula Gomes.

Aquilo que o engessado prefeito Fruet chama de “herança maldita” dos prefeitos Ducci e Richa já deveria ter sido debelado. Passaram-se vários anos, pois o tempo voa, mas, infelizmente, a poupança dos predadores da cidade continua crescendo numa boa.

Falo da absurda pendência com o ICI. Instituto Curitiba de Informática.

Uma cidade não pode ter donos ou sub-donatários. A nossa tem.

O ex-CPD do IPPUC virou propriedade particular de um conglomerado de empresas privadas – Perform, Consult, e-Governe.

Li na Gazeta do Povo, que não mais pertencem ao Município de Curitiba, a base de dados e os códigos para lançamento de Impostos – IPTU, ISS, ITBI – Dívida Ativa, Alvarás Municipais.

O ICI também domina os códigos para Requisições de Compras, Estoques e Almoxarifado, Controle da Frota, Folha de Pagamento e Recursos Humanos, ICS e IPMC.

O magnífico prédio, construído e inaugurado por mim, enquanto Prefeito de Curitiba, em 1996, na rua São Pedro 910, passou a ser sede do conglomerado privado.

Na minha gestão de prefeito havia algumas empresas terceirizadas prestando serviços de informática ao IPPUC, mas a gestão era totalmente pública.

Nas gestões dos meus sucessores Tanigushi, Richa e Ducci o ICI – Instituto Curitiba de Informática foi criado enquanto organização social. Tentacular, virou monstro, até se tornar dono da informação pública . Onde está a informação, sabidamente, ali está o Poder.

A denúncia é gravíssima e abre uma caixa preta que permanece indevassável. Segundo a Gazeta do Povo, o Instituto Curitiba de Informática (ICI) cobra da prefeitura, pelo uso de sistemas de tecnologia da informação que o próprio município pagou para desenvolver.

Tudo começa em contratos de gestão, assinados em 2006, com valores mensais de serviço no total, sem especificação de quais serviços seriam prestados. Havia uma planilha desatralada do contrato, acordada de maneira informal.

Mas como as coisas sempre podem piorar, em 2010, uma manobra contratual, suprimiu a oitava cláusula do contrato ICI-PMC, e repassou “gratuitamente” a propriedade dos códigos-fontes dos sistemas utilizados pela administração municipal para o instituto – que é uma entidade privada.

A engenharia desta lesiva solução teria sido perpetrada por funcionário indicado pelos empresários. Um caso típico e sombrio de “gulosa raposa posta para cuidar dos ovos do galinheiro”.

Na cláusula oitava, ficou especificado que “a propriedade dos sistemas aplicativos (…) é do ICI”.

Isso permitiu que o tal Instituto – organização Leia mais

30 de setembro de 2015
por Esmael Morais
10 Comentários

Coluna do Alvaro Dias: O balcão de negócios na origem da crise

Download

Alvaro Dias*

Na última semana, em Curitiba, tive a chance de participar de um debate no Instituto Democracia e Liberdade. E o sentimento comum entre os empresários paranaenses era o da indignação com a crise monumental por que passa o País.

E nós sabemos que a causa não é a crise externa, como diz o governo. A crise brasileira tem origem no desgoverno e, sobretudo, no grande balcão de negócios que se instalou em Brasília, há treze anos, para negociar apoio político em uma relação de promiscuidade, que deu origem ao mensalão, ao petrolão e a tantos escândalos de corrupção.

O que se vê hoje na política é muita encenação, sobretudo quando se liga a TV no horário político. Partidos que estão no governo, e que tem grande apetite fisiológico, posam de oposicionistas na frente das câmeras, criticando o governo. Mas antes de criticar, não foram ao Palácio do Planalto devolver os cargos que ocupam. Não faço referência a esse ou aquele partido, mas à contradição entre os dois discursos: um para abiscoitar vantagens junto ao governo, e outro, para tentar ficar bem com a opinião pública.

Nós, que tivemos ao longo desses anos a menor oposição da história, não sabemos mais quem é oposição, porque há uma geleia geral. O próprio PT critica o governo e a política econômica, mas obviamente os dissidentes de hoje foram os apoiadores de ontem, os sustentáculos desta política econômica que levou o País ao fundo do poço.

A tempestade devastadora que se abate sobre o Brasil faz com que os cidadãos fiquem ainda mais indignados, quando, em um cenário de inflação e desemprego, assistem a Presidente da República dar continuidade ao loteamento, distribuindo ministérios aos que aproveitam o desgaste político e a impopularidade para cobrar vantagens.

Isso é uma afronta ao cidadão brasileiro, que vê o dinheiro dos impostos ser utilizado no desperdício de um governo perdulário para atender o apetite fisiológico com estruturas que são instituídas, criadas, mantidas e sustentadas para agradar aos apaniguados que apoiam o governo.

Esse sistema de governança levou o governo à falência, porque o toma lá dá cá só interessa aos cupins da República. Se esse modelo não for definitivamente sepultado, não teremos chance de recuperar a capacidade de crescer, e o Brasil ficará amarrado ao atraso.

*Alvaro Dias é senador pelo PSDB e líder da Oposição no Senado Federal. Ele escreve nas quartas-feiras para o Blog do Esmael sobre “Ética na Política”.

Leia mais