18 de setembro de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Deputado do DEM dá ultimato a Richa: “Xô com os impostos abusivos”

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Plauto Miró Guimarães Filho (DEM), continua cerrando fileira com a oposição contra o “pacote de maldades 3” do governador Beto Richa (PSDB).

Nos próximos dias, os parlamentares serão colocados novamente dentro de um camburão para votar mais aumentos de impostos e projetos que atacam a democracia e o conceito de escola pública, por exemplo.

Plauto sublevou-se porque, segundo ele, a sociedade não aguenta mais estes aumentos [de impostos] propostos pelos governos federal e estadual. Especificamente, ele ergueu a voz na Assembleia contra as maldades de Richa (clique aqui).

Ao bradar contra os aumentos dos impostos, Plauto Miró também se levanta contra uma rasteira que estaria sendo urdida nos corredores do Palácio Iguaçu. De acordo com uma fonte na Assembleia, o chefe de gabinete do governador, Deonilson Roldo, articula para ser o próximo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). O parlamentar acredita que a vez na fila é dele, por isso a revolta “contra os impostos”.

O deputado do DEM não aborda essas questões de bastidores, mas, convenhamos, para quem votou cegamente todos os pacotes de maldades anteriores, sem nenhum remorso e não disse um “a” em solidariedade aos professores massacrados no Centro Cívico, Plauto ficou muito “valente” de uma hora para outra. Não é verdade?

A seguir, leia a íntegra do artigo “Chega de impostos abusivos!” do deputado Plauto Miró Guimarães:

Chega de impostos abusivos!

Plauto Miró Guimarães*

Estou deputado na Assembleia do Paraná há sete mandatos. Sempre recebendo a confiança dos paranaenses, especialmente de Ponta Grossa e dos Campos Gerais.

Nunca mudei de região e me mantenho firme aos meus princípios e ideais.

Já fui eleito para ser situação e oposição. Busco a todo o tempo entender o recado dos eleitores e me esforço para cumprir a missão que tenho recebido. Jamais mudei de partido ou de lado porque acredito porque sei quem represento.

Justamente por isso consegui, até com certa facilidade, exercitar o diálogo constante. Na oposição ou na situação jamais fui radical. Tenho a obrigação de votar com minha consciência, dentro daquilo que considero certo e verdadeiro.

Tem sido assim ao longo dos anos.

Agora vivemos uma crise sem proporções. Crise de responsabilidade do governo federal, que gasta mais do que recebe. Que armou um estado inchado, pesado e ineficiente que está perdido em relação à gestão do país e não mais responde aos anseios da sociedade.

Quando a crise bateu em nossas portas fizeram de conta que não era conosco. Foi um tal de declarar que era uma “marolinha”. Tiveram até a pachorra, e os jornais registraram, de dar cátedra a governantes de outros países que diziam que o Brasil era maior que a própria crise. Porém, eles fizeram a lição de casa, cortaram na carne e saíram da turbulência, encorpados e mais fortes do que entraram. Já por aqui, a pequena onda era só uma blague ou um blefe. Nada fizeram e a marola virou tsunami.

A crise então se apre Leia mais

18 de setembro de 2015
por Esmael Morais
9 Comentários

João Arruda recomenda a Richa: “Demita esse incompetente do secretário da Fazenda”

arrudaAté a manchete do agora governista jornal Gazeta do Povo, edição desta sexta-feira (18), aponta que as dívidas do governo do Paraná cresceram quase o dobro do aumento de arrecadação do Estado em 2015. Foram 16,5% a mais em arrecadação, contra 30% a mais de dívidas. ... 

Leia mais

18 de setembro de 2015
por Esmael Morais
8 Comentários

Ruas de Curitiba terão velocidade adequadas ao ritmo do prefeito Gustavo Fruet: ’40 km/h’

fruet_via_calmaNo Centro Cívico, além de política, se faz muita piada. Engravatados com mandato e os barnabés até perdem um amigo, mas não perdem a piada. ... 

Leia mais

18 de setembro de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Na contramão do país, vereadores de Palmeira (PR) podem reajustar os próprios salários; justo ou injusto?

palmeiraEsse é o tipo de notícia que causa revolta em bastante gente, mas não em todos. Os vereadores de Palmeira podem reajustar os próprios salários. Virou tendência nacional defender a diminuição dos salários dos políticos. Muitos defendem que os políticos sequer deveriam receber salários. Os mais radicais acham que eles nem deveriam existir.

Só que por trás da criminalização da política, da noção de que nenhum político presta, existe uma sofisticada estratégia de concentração do poder político. Pois, na medida que as pessoas conscientes enxergam a atividade política como algo sujo, criminoso, cada vez menos essas pessoas vão participar da vida política, sobrando mais espaço para a verdadeira bandidagem.

Vamos tomar um exemplo. Os deputados estaduais recebem cerca de R$ 26 mil por mês, parece muito, não é? O confisco da previdência aprovado pela maioria dos parlamentares (31 contra 20), em 29 de abril, foi de R$ 8 bilhões. O que custa mais caro?

Voltando a Palmeira, pequeno município com 32 mil habitantes na região dos Campos Gerais; os vereadores podem reajustar os próprios salários para R$ 5.500,00, assim como o do presidente da Câmara para R$ 7.900,00, o do prefeito para R$ 17 mil, para o vice-prefeito R$ 8.500,00 e para os secretários municipais R$ 6.140,00. Leia mais

18 de setembro de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Setor produtivo, deputados governistas e até “Atletiba” rejeitam novo pacotaço de Beto Richa

pacotacoO pacotaço de maldades do governador Beto Richa (PSDB), parte 3, vem desagradando praticamente todos os setores da sociedade. Além de prefeituras, judiciário e legislativo, que sofrerão cortes de cerca de R$ 400 milhões, agora foi a vez de entidades do setor produtivo, profissionais liberais e deputados governistas se manifestarem contra o novo golpe tucano. Até a torcida no Atletiba deste domingo (20), no estádio Couto Pereira, deixará seu recado contra mais essa sacanagem.

As entidades elaboraram um manifesto que foi entregue nesta quinta-feira (17) aos deputados estaduais pedindo que o projeto de lei do governo que cria o novo pacotaço seja rejeitado na íntegra.

O manifesto foi recebido pelo primeiro secretário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o deputado governista Plauto Miró (DEM). Aliás, Plauto fez um duro pronunciamento na Alep na última terça-feira (15) chamando o projeto de “pacote de maldades” e adiantando que votará contra. Plauto chegou a afirmar que o governador Beto Richa não deve nem saber o teor do projeto, atribuindo as maldades ao secretário da Fazenda Mauro Ricardo Costa.

Confira o pronunciamento de Plauto Miró:

Além da revolta em parte da bancada governista, o PMDB que possui deputados nos dois lados (governo e oposição) pode fechar questão contra o pacote como está.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Paraná (OAB-PR), Juliano Breda, fez duras críticas ao pacote. Segundo  reportagem da Folha de Londrina, Breda não poupou nem a proposta de criação do Fundo de Combate à Pobreza, que seria na realidade, uma “maquiagem contábil” nas contas do governo. Leia mais

18 de setembro de 2015
por Esmael Morais
2 Comentários

Em fase “zen”, deputado do PT aposta no “cultivo da paz” em tempos de ódio

conpaz

O deputado estadual Péricles Mello (PT), do Paraná, acredita no “cultivo da paz” como estratégia para enfrentar o ódio político que permeia a sociedade brasileira. Em fase “zen”, o petista tem ocupado repetidas vezes a tribuna da Assembleia Legislativa para pregar o “amor” ao invés da”guerra” ideológica que paralisa o país desde o ano final do ano passado.

Dentro dessa visão, o parlamentar do PT teve a iniciativa de criar na Assembleia o Conselho Parlamentar da Cultura da Paz (Conpaz), que, na semana que vem, de 20 a 27, em Curitiba, realizará pelo segundo ano consecutivo em Curitiba a Semana da Cultura de Paz.

O pontapé inicial será neste domingo (20) com o “Atletiba Pela Paz”, a partir das 11h, no estádio Couto Pereira. Leia mais