Richa planeja golpe contra eleições nas escolas; educadores preveem nova “guerra” contra tucano no PR

lemos_eleicao_escolaQuem avisa amigo é, diz o ditado. E foi isso que fez na tarde desta quarta-feira, 19, o deputado Professor Lemos (PT). Da tribuna da Assembleia Legislativa, o parlamentar alertou que o governador Beto Richa (PSDB) vai declarar nova “guerra contra os educadores”, se der o golpe contra a democracia nas escolas.

O governador tucano planeja acabar com a Lei Rubens Bueno, de 1984, que prevê pesos diferentes nos votos da comunidade escolar. Isto, segundo a legislação de 31 anos, é para garantir a efetiva participação dos educadores no processo de construção da escola pública, gratuita e de qualidade.

A proposta de Richa, que deve chegar à Assembleia nos próximos dias, prevê o voto com peso igual entre professores, alunos e pais, ou seja, uma cabeça um voto dentro de cada estabelecimento de ensino. Além disso, dá brecha para a destituição do gestor, eleito democraticamente, que não rezar pela cartilha do Palácio Iguaçu.

O diabo é que o governo quer disputar cada direção de escola, mobilizando prefeitos, vereadores e entidades que possam desequilibrar a disputa com os professores.

Magoado pelo revés que sofreu depois do massacre de 29 de abril, a meta de Beto Richa agora é colocar um tucano na direção de cada uma das 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná. Portanto, discutir política na escola só é proibido quando o diretor for simpático ao PT e à APP-Sindicato.

Comentários encerrados.