Por Esmael Morais

Dono de restaurante em Curitiba “proíbe” Beto Richa e tucanos corruptos. Burrice ou genialidade?

Publicado em 30/08/2015

richa_madalosso_abiFica registrada aqui a solidariedade do Blog do Esmael com o governador Beto Richa e aos tucanos, que estão proibidos de frequentar os restaurantes do chef Beto Madalosso — a Forneria Copacabana, conforme anotou o colunista Reinaldo Bessa, edição deste domingo (30) no jornal Gazeta do Povo. O moço também é herdeiro do tradicional restaurante Madalosso, o maior do país, no gastronômico bairro de Santa Felicidade.

O chef Madalosso incluiu no cardápio a inscrição “Políticos corruptos NÃO são bem vindos”, mas, aos ouvidos de quem é da política, soa hipocrisia fajuta porque o restaurante da família Madalosso é conhecido justamente pelos almoços e jantares fornecidos a políticos corruptos ou não!

Madalosso foi presidente da Paraná Turismo por quatro meses no governo Beto Richa. Seria mágoa pela demissão?

O dono de restaurantes presta um desserviço à democracia ao propor que o governador e seus correligionários como Luiz Abi Antoun sejam enxovalhados em público mais ou menos como recentemente fizeram com petistas em São Paulo (não é à tona que o Paraná é considerado Quinta Comarca, basta ver mais essa macaquice).

Pode ser que Madalosso seja um gênio — ou seu marqueteiro –, mas a medida é recheada de burrice (comercial, inclusive). Pode até que ganhe um ou outro cliente mais exaltado, mas em perspectiva perde pela postura notadamente fascista e despolitizada, que retira a capacidade de raciocínio da clientela.

Qual político correrá risco de constrangimento público na rede de restaurantes de Madalosso, haja vista que no “escuro” todos são pardos?

A generalização pressupõe que Madalosso deixará de atender a todos os políticos e abrir mão das milionárias receitas nas campanhas eleitorais.

O Blog do Esmael se solidariza com os tucanos acusados de corrupção no Paraná. Todos têm direito à presunção da inocência. Todos, mesmo os conhecidos ladrões do erário.