Por Esmael Morais

Contra “estupidez” de rompimento com Dilma, Requião vai disputar presidência nacional do PMDB

Publicado em 30/08/2015

dilma_requiaoO senador paranaense Roberto Requião, em entrevista ao Blog do Esmael, neste domingo (30), afirmou que vai disputar a presidência nacional do PMDB, provavelmente em novembro, contra a “estupidez” do rompimento do partido com a presidenta Dilma Rousseff e o PT.

Um dos mais ácidos críticos da política econômica do governo, Requião adiantou que colocará na mesa de discussão um projeto nacional de desenvolvimento. “Não é um projeto alternativo porque não há um projeto de nação em andamento no país”, considerou.

No entanto, Requião apresentar-se-á na disputa do PMDB nacional em contraponto a enigmáticas figuras como o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (RJ), do Senado, Renan Calheiro (AL), e Geddel Vieira Lima, do diretório estadual da Bahia. Os três políticos defendem o afastamento dos peemedebistas de Dilma e do PT.

“Eu não conversei ainda com Michel Temer — o vice-presidente da República — sobre essa questão, mas o rompimento político do PMDB seria uma ‘estupidez’ sem precedentes. O partido tem que apresentar uma proposta de nação”, disse o senador Requião ao Blog do Esmael.

Na última sexta-feira (28), em Curitiba, Requião liderou o lançamento nacional de uma Frente Popular e Democrática que prega mudanças na política econômica. O movimento suprapartidário serve à estratégia de empurrar o governo Dilma à esquerda dos acontecimentos recentes.