Começa a faltar professor nas escolas públicas. Vem aí o “Mais Professores”?

Compartilhe agora!

richa_massacre_profesPor sugestão do professor Márcio Henrique, de Londrina, o Blog do Esmael levanta a discussão sobre a falta de professores nas escolas da rede pública em todo o país. A discussão tem como ponto de partida a capa do jornal O Estado de Minas, de sexta-feira (20), que cravou a seguinte manchete: “Procuram-se professores”.

A reportagem atesta a necessidade imediata e urgente de 170 mil professores da educação básica em todo o país. O fenômeno ocorre devido ao desinteresse pela profissão, outrora vocação para muitos.

Ainda não temos números apurados pela APP-Sindicato, mas estima-se que milhares de educadores planejam nos próximos anos deixar o magistério no Paraná. A migração de carreira demora entre dois e quatro anos, em média, segundo a psicóloga Jessica Nevel, consultora de Desenvolvimento Humano.

Um dos motivos da desmotivação seria a desvalorização, sensação esta que aumentou após o massacre no dia 29 de abril, quando 213 pessoas ficaram feridas pela truculência da Polícia Militar.

O sentimento de impotência dos trabalhadores na educação também ajuda na desmotivação haja vista a impunidade do mandante do covarde massacre há 4 meses, no caso o governador Beto Richa (PSDB), que tudo assistiu da sacada do Palácio Iguaçu.

De acordo com especialistas, levará ao menos 20 anos para consertar o estrago que o governador paranaense deixará na educação. Talvez será até necessário ao próximo ocupante do Palácio Iguaçu apelar para um programa “Mais Professores”, tal qual os cubanos na saúde, para dar conta de nossas crianças e do nosso futuro.

Qual a saída para esse desmonte da escola pública e do futuro do Paraná? Lutar ou ficar no trono esperando a morte chegar, como na música de Raul Seixas?

Compartilhe agora!

Comments are closed.