31 de agosto de 2015
por Esmael Morais
3 Comentários

Valor do salário mínimo será R$ 865 em 2016; é mole ou quer mais?

da Agência Senado

salario_orcamento2016Salário mínimo de R$ 865,50, crescimento econômico perto do zero e déficit orçamentário de R$ 30 bilhões. Esses são alguns dos principais destaques do projeto do Orçamento de 2016, entregue pelos ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, e da Fazenda, Joaquim Levy, ao presidente do Senado, Renan Calheiros, na tarde desta segunda-feira (31) — último dia do prazo para envio do Orçamento da União ao Congresso.

O documento apresenta as expectativas de arrecadação e a fixação de quanto o governo vai gastar em cada área. Previsões sobre o produto interno bruto (PIB) e inflação também constam do texto. Na visão de Renan, o orçamento deficitário revela uma mudança de atitude do governo, que elaborou um orçamento “verdadeiro” e “realista”. Renan pediu entendimento em torno de uma agenda suprapartidária, que preserve o interesse nacional, para enfrentar a situação fiscal do país. Leia mais

31 de agosto de 2015
por Esmael Morais
10 Comentários

Agora vai. PSDB “lança” Flávio Arns à Prefeitura de Curitiba

fruet_arns_richaO ex-vice-governador e ex-secretário da Educação, Flávio Arns, foi “lançado” pelo PSDB, oficialmente, nesta segunda-feira (31), à Prefeitura de Curitiba nas eleições de 2016. ... 

Leia mais

31 de agosto de 2015
por Esmael Morais
7 Comentários

Richa ‘paga com traição’ apoio de trabalhadores de cooperativas agrícolas; assista ao vídeo

cvale ... 

Leia mais

31 de agosto de 2015
por Esmael Morais
11 Comentários

Fruet pode ser chamado a explicar dinheiro de investigados na Lava Jato

oas_fruetO prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), poderá sofrer constrangimentos na Câmara Federal. Deputados articulam a presença do pedetista numa das CPIs instalada na Casa. ... 

Leia mais

31 de agosto de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Ao vivo: Assembleia Legislativa debate fim da eleição para diretor de escola e outras sacanagens

A Assembleia Legislativa do Paraná retoma nesta segunda-feira (31) a discussão de várias sacanagens enviadas pelo governo Beto Richa (PSDB), dentre as quais o fim da eleição para diretor nas 2,1 mil escolas da rede pública do estado (clique aqui para saber mais).

O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, vai transmitir ao vivo a sessão de hoje para o Brasil e o mundo com reportagem de César Setti.

Além do golpe na democracia das escolas, a ideia é repercutir a manifestação dos educadores, no sábado (29), dos quatro meses do massacre no Centro Cívico; o isolamento do governador tucano na questão da prorrogação dos contratos de pedágio; e a estratégia de defesa do lobista Luiz Abi Antoun, que arrolou deputados e secretários do governo do primo, como Ratinho Junior (PSC), na bronca da Receita Estadual (Operação Publicano). Leia mais

31 de agosto de 2015
por Esmael Morais
14 Comentários

José Dirceu fica calado durante depoimento à CPI da Petrobras

da Agência Brasil

petrobras_dirceuConvocado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, preso na 17ª fase da Operação Lava Jato, foi o primeiro a ser ouvido hoje (31), na série de depoimentos que a comissão marcou para esta semana em Curitiba, onde se concentram as investigações.

Orientado por seus advogados, Dirceu não respondeu às perguntas feitas pelos membros da comissão. O ex-ministro está preso desde o último dia 3, na carceragem da Polícia Federal (PF), na capital paranaense, acusado pelo Ministério Público Federal de comandar esquema de superfaturamento de contratos da Petrobras. O representante no Brasil da empresa italiana Saipem, João Antonio Bernardi Filho, segundo a prestar depoimento, também permaneceu em silêncio. Leia mais

31 de agosto de 2015
por Esmael Morais
16 Comentários

Sem CPMF, bolsa afunda e dólar dispara; que fazer?

do Brasil 247
dilma_bolsa_dolarOs investidores temem piora do quadro fiscal e já trabalham com a hipótese de o Brasil vir a ser rebaixado pelas agências internacionais de risco após a desistência do governo de criar uma contribuição nos moldes da CMPF. ... 

Leia mais

31 de agosto de 2015
por Esmael Morais
9 Comentários

OAB do Paraná: de progressista a vanguarda do atraso

OAB-PR vai para cima de vereadores, sobretudo dos pequenos municípios, mas “afrouxa a tanga” para a magistratura que promove farra de auxílio disso e daquilo; autarquia dos advogados coloca-se ainda contra mais recursos para a saúde e controle de sonegadores por meio da recriação da CMPF, além de concordar com a eliminação da presunção da inocência de réus; ou seja, outrora progressista, a seccional paranaense flerta agora com o conservadorismo; não seria hora de mudar?

OAB-PR vai para cima de vereadores, sobretudo dos pequenos municípios, mas “afrouxa a tanga” para a magistratura que promove farra de auxílio disso e daquilo; autarquia dos advogados coloca-se ainda contra mais recursos para a saúde e controle de sonegadores por meio da recriação da CMPF, além de concordar com a eliminação da presunção da inocência de réus; ou seja, outrora progressista, a seccional paranaense flerta agora com o conservadorismo; não seria hora de mudar?

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Paraná, curiosamente, andou para trás nos últimos no que se refere a posturas políticas. Outrora voz progressista, a entidade agora faz coro com o conservadorismo e o “senso comum” do atraso arrotado pela velha mídia. ... 

Leia mais

31 de agosto de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Coluna da Gleisi Hoffmann: A reserva de vagas femininas no Parlamento

Download

Gleisi Hoffmann*

O Senado Federal vem enfrentando este debate no bojo da reforma política e nesta semana votamos, em primeiro turno, a proposta de emenda à Constituição (PEC) que reserva nas cadeiras da Câmara dos Deputados, Assembleias Legislativas, Câmara Legislativa do Distrito Federal e Câmaras Municipais, percentual mínimo de vagas para ser ocupado por representação feminina. Essa ação afirmativa será temporária, variando em 10% das cadeiras na primeira legislatura após a homologação da PEC, 12% das cadeiras na segunda legislatura e 16% na terceira.

O crescimento da participação das mulheres nos parlamentos brasileiros tem se dado por um processo lento e gradual, com avanços, mas com muita injustiça já que as mulheres representam 51,3% da população brasileira.

Somos a maioria da população, mas a nossa baixa representatividade numérica nas instâncias decisórias da política enfrenta discriminação e resistência até mesmo no inconsciente coletivo.

Segundo estudo elaborado pela Consultoria Legislativa do Senado Federal, o Brasil ocupa a 158ª posição em um ranking de 188 países, numa escala decrescente de participação feminina na Câmara dos Deputados – atrás inclusive da maioria dos países da América do Sul.

Nada surpreendente se levarmos em conta que a história da participação da mulher nos parlamentos vem de 1932, a partir da conquista do direito ao voto – muito recente, portanto, em termos históricos. A conquista do direito ao voto foi sucedida por outros movimentos de mulheres, refletindo no aumento da participação feminina no mercado de trabalho, na formação em cursos superiores e até em profissões então tidas como masculinas, a exemplo das carreiras de engenharia, militares, entre outras.

É nesse cenário que a ação afirmativa das cotas surge como uma solução para minimizar as distorções históricas, buscando igualdade de oportunidade de representação.

Não é demais lembrar que o Brasil não estará inovando nesse aspecto. Inúmeros países já vêm adotando ações afirmativas para participação feminina nos parlamentos, quer na reserva de vagas em listas de competição eleitoral, quer na reserva de percentual de assentos no parlamento, ou mesmo na adoção de cotas voluntárias por partidos políticos.

Estamos próximos de escrevermos mais uma página na história da participação da mulher na pol Leia mais

31 de agosto de 2015
por Esmael Morais
8 Comentários

Coluna do Luiz Cláudio Romanelli: Estagnada, Curitiba pede mais ação

Download

Luiz Cláudio Romanelli*

Apesar de ter nascido em Londrina e representar em especial a região do Norte Pioneiro na Assembleia, sempre tenho um especial carinho quando falo sobre Curitiba. Afinal, esta é a cidade que me acolheu, me deu muitas oportunidades, pessoais e profissionais, é onde vivo com meus filhos. Em Curitiba iniciei a minha vida pública, tendo sido vereador na década de 1990.

Por isso, assim como muitos curitibanos, tenho acompanhado com preocupação e de certa forma até tristeza, o que a cidade tem passado nos últimos anos. Parece repetitivo o que vou falar, mas o fato é que temos visto a estagnação da cidade. Seja de novas ideias ao sufoco no atendimento dos serviços públicos. Nunca tantas pessoas moraram nas ruas da cidade. Até nas coisas simples, como a limpeza das ruas, praças e parques, que sempre foram referência, a cidade parece abandonada.

Muitos podem se perguntar quem é o culpado. Eu, particularmente, acredito que o prefeito Gustavo Fruet (PDT) tem sim boa parte da responsabilidade. Já outros podem colocá-la na situação econômica e política do país. Porém, ao mesmo tempo que penso sobre isso, lembro de uma das maiores figuras públicas que conheci: o Maurício Fruet, pai de Gustavo e primeiro prefeito de Curitiba após a ditadura militar.

Quem, assim como, eu conheceu o Maurício e fez parte de sua equipe, tem saudades. Uma pessoa admirável, que cativava os amigos e tratava de forma séria a coisa pública. Neste domingo, 30 de agosto, completaram-se 17 anos desde que ele nos deixou.

Maurício sempre governou Curitiba com leveza e ouvindo as pessoas. Numa época de desemprego, de crise e de recessão mais acentuadas do que agora, quando a nossa capital não tinha dinheiro, foi apenas por meio de sua liderança, do diálogo e da criatividade que nós fizemos tanta coisa. As principais mudanças na forma de Curitiba tratar a desigualdade social começaram, com certeza, na gestão de Maurício Fruet.

Porém, o prefeito Gustavo parece não ter herdado algumas das qualidades do prefeito Maurício. Os eleitores de Gustavo esperavam a quebra de paradigmas e ações para que a cidade voltasse a ser inovadora, principalmente no que diz respeito ao transporte público.

A realidade, porém, é dura: o sistema de transporte está deteriorado e o edital do metrô empacou, não foi nem sequer lançado. Mais recente, o sistema passou pela desintegração tarifária e física, causando transtorno para moradores de toda a região metropolitana. O grande “avanço” da área na atual gestão é a tarifa temporal de uma única linha, a Interbairros I – ideia na verdade implantada pelo ex-prefeito Luciano Ducci.

Basicamente, a prefeitura não tem coragem de enfrentar o cartel de empresários que não deseja um transporte moderno, confortável e justo, que muda a qualidade da cidade e de vida das pessoas. Não haverá melhorias ou mesmo a intermodalidade, enquanto não existir alguém que tenha coragem de enfrentar este cartel.

Assim como a Leia mais