22 de agosto de 2015
por Esmael Morais
46 Comentários

Sérgio Moro seria eleito presidente da República se eleição fosse hoje, diz enquete do Blog do Esmael

enquete_presidenteO juiz federal paranaense Sérgio Moro (sem partido), coordenador da Operação Lava Jato, seria eleito presidente da República com 33% dos votos. É o que diz o resultado de uma enquete lançada pelo Blog do Esmael na última segunda-feira, dia 17.

Após cinco dias, a sondagem foi fechada na tarde deste sábado com 23.323 votantes únicos (IP’s).

Com 26% da preferência dos votantes, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ficaria em segundo lugar. O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) obteria a terceira colocação com 25%.

O governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), em quarto, teria 8% de intenção dos votos. A ex-senadora Marina Silva (sem partido) e o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) chegariam empatados com 4%.

É bom que fique claro que a enquete não tem rigor científico de uma pesquisa, embora ela tenha coletado a opinião única por IP (máquina). Os números apenas mostram o poder de mobilização das torcidas nas redes sociais.

Resultado da enquete Leia mais

22 de agosto de 2015
por Esmael Morais
2 Comentários

Ao vivo: Requião lança campanha nacional por mudanças na economia e contra a corrupção no governo Richa

O senador Roberto Requião comanda a partir das 10 horas deste sábado (22), em Pato Branco, região Sudoeste do Paraná, mais uma cruzada contra a corrupção no governo Beto Richa (PSDB) durante encontro regional do PMDB.

O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, transmite o comício ao vivo para o Brasil e o mundo.

No evento, o parlamentar peemedebista lançará uma campanha nacional por mudanças na economia pela presidenta Dilma Rousseff (PT).

“A ‘Agenda Brasil’ proposta por Renan Calheiros, presidente do Senado, é uma compilação de todos os lobbies no país. É um atentado contra os brasileiros e a economia nacional”, disse hoje pela manhã ao Blog do Esmael.

Requião também deverá criticar os exageros da operação Lava Jato. Segundo o senador, a “presunção de inocente” não está sendo levada em conta pelo juiz Sérgio Moro. “Daqui a pouco qualquer cidadão pode ser denunciado por um procurador da República em virtude de vingança, por inimizade”, apontou. Leia mais

22 de agosto de 2015
por Esmael Morais
16 Comentários

Justiça revoga “decreto mata o véio” do governador Beto Richa

velho_richaO juiz César Ghizoni, do 15º Juizado Especial da Fazenda Pública de Curitiba, considerou ontem ilegal o “decreto mata o véio” do governador Beto Richa (PSDB), que empurrava para a fila de precatórios velhos e doentes com direito a receber do Estado valores superiores a R$ 13.811,50.

No último dia 7 de agosto, o tucano emitiu um decreto reduzindo o valor de pagamento das obrigações de pequeno valor de 40 salários mínimos (RS 31.520,00) para R$ 13.811,50.

Segundo o magistrado, o poder executivo “usurpou” a função legislativa ao decretar a redução da valor do teto nas requisições de pequeno valor (RPVs). Para Ghizoni, a ilegalidade se constituiu porque a Assembleia Legislativa já havia reprovado essa matéria anteriormente.

Com o “decreto mata o véio”, o governador jogava para a fila de precatórios milhares de pequenos credores do governo. Leia mais

22 de agosto de 2015
por Esmael Morais
15 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: Teia de nepotismo – o aparelho do Estado dominado há séculos por famílias no Paraná

nepotismoJorge Bernardi*

Download

O estado do Paraná, infelizmente para o povo que aqui vive, é um dos mais conservadores e reacionários do país. Os paranaenses são governados há séculos pelas mesmas famílias, que, com suas relações de parentesco, dominam o aparelho estatal, nos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, passando por outro importante instrumento de poder e renda, os cartórios.

O exemplo está no governo do Estado que, após a redemocratização de 1982, nas nove eleições seguintes teve apenas cinco governadores, os quais pertenciam a apenas quatro famílias: José Richa, que governou de 1983 a 1986, e o seu filho Beto Richa, que deverá ficar até 2018; Álvaro Dias, de 1987 a 1990; Roberto Requião, no período de 12 anos, e Jaime Lerner, outros oito anos. Os vice-governadores que assumiram não contam.

E o que é pior todos, com exceção de Jaime Lerner, deixaram sucessores. E a impressão que se tem é que o herdeiro político nem sempre demonstra a mesma competência e liderança política e administrativa do seu ancestral.

É o caso do governador Beto Richa, que em todas as campanhas eleitorais lembrou ao eleitorado, à exaustão, o nome do pai. Ele conseguiu em um mandato arruinar as finanças do Estado e o bom nome de José Richa. Para não quebrar definitivamente o Paraná, Beto Richa promoveu o maior de todos os arrochos fiscais da história, aumentando tributos de mais de 90 mil produtos, além do IPVA em 40% e se apropriando do fundo de aposentadoria dos servidores.

Já há mais de 20 anos o Leia mais