Tarifaços de Beto Richa causam maior inflação do país em Curitiba

Publicado em 10 julho, 2015
Compartilhe agora!

inflacaoA inflação vem apertando o orçamento dos brasileiros nos últimos meses, fruto da crise econômica mundial que chegou forte ao país. Mas no Paraná, a situação é mais grave ainda. Números divulgados esta semana pelo IBGE mostram que Curitiba é a capital com a maior inflação nos últimos doze meses, mas por quê?

A resposta é simples, o tarifaço aplicado pelo governador Beto Richa (PSDB) vai trazendo reflexos, em efeito cascata, e aumentando o custo de vida como um todo. Por isso, a inflação aqui é maior que nos outros estados.

O índice acumulado nos últimos 12 meses chegou a 10,2% na capital paranaense. No resto do país, o acumulado do ano chegou a 7,37% no mês de junho.

Em Curitiba, o sexto mês do ano teve inflação de 0,91% ante 0,79% no país, segundo o IBGE.

O pacote de maldades do governador retirou a isenção do ICMS sobre 12 itens da cesta básica e aumentou de 12% para 18% da alíquota do imposto sobre 95 mil produtos, como materiais escolares e eletrônicos. Além disso, os sucessivos aumentos nas tarifas de energia, que já superam os 50% só em 2015; de água, e os 40% no IPVA pesam de maneira drástica na inflação local.

Um comerciante de materiais de construção encaminhou uma mensagem ao Blog do Esmael explicando que, devido a substituição tributária implantada por Beto Richa ainda no primeiro mandato, os comerciantes são obrigados s pagar o ICMS antes de venderem os produtos. Isto causa uma série de problemas, pois o imposto já pago fica empatado em estoque. No caso de roubo, depreciação da mercadoria, ou fim do prazo de validade, o comerciante arca com o custo do produto, além do imposto sobre uma mercadoria que nem circulou.

Além disso, o governo alterou a fórmula de cálculo do imposto em abril e fez com que o valor pago aumentasse drasticamente. Como exemplo, o ICMS sobre tubos e conexões plásticos aumentou em 244% e sobre chuveiros em 250%.

Para piorar, os pequenos comerciantes que ainda não aderiram ao sistema de nota fiscal eletrônica, acabam pagando ICMS duas vezes, pois a receita não consegue distinguir a parte do simples relativa ao ICMS da alíquota já paga na substituição tributária.

Cada vez mais fica claro que o governador Beto Richa faz de tudo pelos amigos, parentes, aliados e sócios; enquanto a maioria da população sofre com o tarifaço, os servidores não recebem sequer a reposição da inflação e os pequenos empresários dão o sangue para sobreviver. O prejuízo ao estado do Paraná já é histórico, e está longe do fim.

Compartilhe agora!

Comments are closed.