Programa de troca de geladeiras da Copel sob suspeita

copel_geladeira_richaTeve início na quarta-feira (1°) um programa da Companhia Paranaense de Energia (Copel) chamado “Lar Eficiente” em que o governo do estado está concedendo bônus de 45% para subsidiar a troca de refrigeradores, freezers e lâmpadas usadas por aparelhos similares novos que tenham maior eficiência energética.

A iniciativa do governador Beto Richa (PSDB) poderia ser considerada excelente, mas fomos alertados por um leitores mais cuidadoso de que pode haver mutreta aí. O Blog do Esmael resolveu analisar melhor a oferta e muitas dúvidas surgiram. Vejamos:

1. Por que o programa é feito somente através das lojas Colombo? Não há outras lojas no estado? Nenhuma outra rede de varejo quis participar?

2. Por que somente geladeiras e freezers das marcas Consul e Brastemp (ambas da empresa Whirlpool) podem ser adquiridas? Outras marcas não oferecem eficiência energética?

3. O valor do desconto é de 45%, o mesmo número do PSDB, partido do governador. Por que 45? É um número mágico? Como chegaram a esse número? Não dava para arredondar nos 50%?

4. As cores da propaganda do programa são… adivinhe! Azul e amarelo nos mesmos tons do PSDB e das campanhas de Beto Richa ao governo. Será que os marqueteiros ligados ao governo não sabem usar outras cores?

5. Por que os valores da tabela do programa estão acima dos ofertados no próprio site da loja Colombo? Aqui pode-se justificar que os preços praticados online geralmente são menores que nas lojas físicas. Porém, numa busca mais detalhada é possível encontrar os mesmos produtos em outras lojas, com preços realmente inferiores, com diferenças que alcançam praticamente a metade do bônus pago pela Copel, o que reforça a primeira questão.

Lojas-Colombo_jun15-857x1200Vamos citar um exemplo: o Refrigerador Frost-Free (2 portas – 405 litros) da marca Consul, modelo CRM51, que no programa está por R$ 2.446,90, pode ser adquirido por R$ 1.958,00 na Loja Walmart, e por R$ 1.979,91 nas Lojas Americanas.

Nada contra a Brastemp, Consul ou as Lojas Colombo, a princípio. Mas há maneiras mais inteligentes, ou menos suspeitas, de se conduzir esse tipo de programa, não é?

Que a Copel apresente as licitações, concorrências públicas ou pregões que levaram a empresa de energia do povo paranaense (por enquanto) a fazer essas escolhas.

Comments are closed.