Palácio Iguaçu jura que fechamento de delegacias não tem relação com propinas na Receita Estadual

Publicado em 8 julho, 2015
Compartilhe agora!

receita_foz_uniao_gaecoO governador Beto Richa (PSDB) poderá voltar atrás da decisão que fechou as delegacias regionais da Receita Estadual em Foz do Iguaçu e União da Vitória.

O repentino encerramento de atividades causou estranheza em gregos e baianos, ou seja, nos governistas e oposicionistas na Assembleia, e despertou curiosidade no bloco independente.

Afinal, o fechamento das delegacias da Receita Estadual tem relação com as investigações de corrupção e propinas no órgão? O Palácio Iguaçu jura que não.

Nunca é demais recordar que o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), braço policial do Ministério Público do Paraná, aponta o lobista Luiz Abi Antoun, primo do governador, como chefe de uma quadrilha que atuava na Receita.

O deputado Chico Brasileiro (PSD) apresentou na Assembleia requerimento pedindo a revogação do decreto que desativou a Delegacia da Receita Estadual de Foz do Iguaçu.

Já o deputado Hussein Bakri (PSC), de União da Vitória, região Sul, ameaça romper com Richa caso ele não volte atrás.

O Blog do Esmael prospectou que o governador Beto Richa poderá “afrouxar a tanga” para conter a rebelião na base aliada. Ou seja, ele deverá revogar o decreto que extinguiu as duas delegacias da Receita Estadual.

Ou tem algo mais aí que os olhos dos mortais comuns não alcançam?

Compartilhe agora!

Comments are closed.