Edson Campagnolo disputa reeleição sem concorrentes na Fiep

pedagio_fiep_fecooparO empresário Edson Campagnolo não terá adversários na eleição da Fiep (Federação das Indústrias do Paraná), que ocorrerá em outubro, pois apenas uma chapa se inscreveu no prazo fatal — que foi a última segunda-feira (29). Ele vai concorrer sozinho à reeleição, portanto.

O dirigente da Fiep tem sido uma das poucas vozes a se levantar contra os tarifaços da água e da luz, promovidos pelo governador Beto Richa (PSDB), e a recente tentativa do tucano, que, por ora bateu na trave, de prorrogar os contratos do ‘pedágio mais caro do mundo’ para até 2050.

Justiça seja feita: além da Fiep, a Fecoopar (Federação e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná) também tem sido guerreira na luta contra a prorrogação dos contratos com as concessionárias ligadas ao governo Richa.

Esta semana, destoando do “Consenso do Palácio Iguaçu”, que consiste em arrancar o couro de todos os paranaenses para dar a poucos privilegiados, o Sistema Ocepar divulgou uma entrevista com Campagnolo sobre o tema:

“Nós da Fiep consideramos que o modelo atual tem representado um custo muito alto para o setor produtivo. O valor das tarifas dos pedágios no Paraná estão muito acima do que é praticado em outros estados. Desta forma, talvez nós tivéssemos as obras tão esperadas e, consequentemente, uma redução dos valores, quando os atuais contratos findassem e houvesse um novo edital. Nós preferimos esperar que esses contratos findem, num primeiro momento, para depois rediscutirmos o assunto”, opinou o presidente da Fiep.

Comentários encerrados.