Por Esmael Morais

Dilma Rousseff prestigia MST nesta sexta-feira em agenda no Paraná

Publicado em 24/07/2015

A presença da chefe do Executivo brasileiro é tida pelos trabalhadores rurais como afirmação do compromisso do Estado brasileiro com a agroecologia, que pode representar uma alternativa de trabalho para produção no campo em convívio com o meio ambiente, que até então segue sendo devastado pelo atual modelo hegemônico no meio rural, o agronegócio.

Os participantes cobram, desde o último dia 22/07 quando realizaram uma marcha pelas ruas de Irati, a efetivação de uma política pública voltada para a agroecologia. Este modelo, construído desde o trabalho cooperado entre agricultores, impulsiona um caminho sólido para a soberania alimentar do país, já que, segundo dados do Censo Agropecuário de 2010, é a agricultura camponesa que põe 70% da comida na mesa das famílias brasileiras.

A Jornada de Agroecologia se iniciou em 2002, como uma ação de diálogo e mostra da força que tem a agricultura camponesa agroecológica e, desde então, vem ganhando proporções nacionais. Até o próximo sábado, 25/07, mais de 7 mil visitantes devem passar pela 14ª Jornada de Agroecologia, que se encerra com um ato político, apresentação da Carta da Jornada, e a partilha de sementes.

Informações do Blog do Johnny, com assessorias.