Coluna do Enio Verri: Jornada de Agroecologia defende terra livre de latifúndios, transgênicos e agrotóxicos

Compartilhe agora

agroecologiaEnio Verri*

Por uma Terra Livre de Latifúndios, Sem Transgênicos e Sem Agrotóxico e pela construção de um Projeto Popular e Soberano para a Agricultura! O mote que permeou a 14ª Jornada da Agroecologia, sediada em Irati durante a última semana, reitera a força dos movimentos sociais do campo contra a hegemonia do agronegócio.

Organizado pela via campesina, que reúne movimentos sociais brasileiros e de diversos países da América Latina, a 14ª Jornada não refere-se apenas ao debate sobre agricultura, como também, a um manifesto a favor da reforma agrária, sustentabilidade, qualidade na produção dos alimentos e de vida dos camponeses.

Um evento que coloca frente a frente lideranças sociais e políticas, pesquisadores, cientistas em prol das lutas do campo por uma sociedade mais justa e inclusiva, a partir do combate aos excessos do agronegócio e o desenvolvimento da agroecologia.

Defender a agroecologia nada mais é do que valorizar os pequenos e médios produtores rurais – que segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) representam cerca de 85% do total.  Trabalhadores responsáveis pelos alimentos das feiras, mercados, merendas escolares que consumimos todos os dias.

Trata-se de estabelecer políticas públicas eficientes e de incentivo a agroecológica. De fortalecer programas como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), gerando renda aos camponeses e uma alimentação adequada as nossas crianças.

O incentivo a agroecologia representa ao respeito ao meio ambiente, ao não danificá-lo com o uso abusivo de agrotóxicos e outras substâncias prejudicais ao solo, assim como, a melhora nas condições de saúde da nossa população que reduzem a ingestão de produtos químicos utilizados no combate as pragas.

Nada mais é do que alavancar a agricultura familiar e aumentar o número de empregos no campo, melhorar a renda dos camponeses e conceder uma vida mais digna e com mais qualidade aos pequenos e médios produtores rurais, assim como assentados e outros camponeses que da terra sobrevivem.

A 14ª Jornada da Agroecologia não refere-se apenas a um evento de desenvolvimento e debates do tema a partir de cientistas, pesquisadores, produtores e movimentos. Vai além! Representa um movimento de esquerda forte e histórico que objetiva uma sociedade mais justa e igualitária a todo a população.

Condiz com o diálogo em busca de alternativas, políticas públicas e de avanços aos trabalhadores dos campos, idealizado por uma sociedade mais justa, inclusiva e como alimentos cada vez mais saudáveis para nosso consumo.

*Enio Verri é deputado federal, presidente do PT do Paraná e professor licenciado do departamento de Economia da Universidade Estadual do Paraná. Escreve nas terças sobre poder e socialismo.

Comments are closed.