Aliado de Richa, prefeito pede 100% de aumento para ‘ganhar (bem) mais que professor’ no Paraná

Prefeito Pedro Claro (DEM), de Santo Antônio da Platina, seguindo orientação do aliado Beto Richa (PSDB), planeja obter supersalário de R$ 22 mil; vice e vereadores também deverão ser beneficiados pela farra, que será votada hoje pela Câmara; no mês passado, governador tucano disse que professores ganham mais que prefeitos do interior do estado.

Prefeito Pedro Claro (DEM), de Santo Antônio da Platina, seguindo orientação do aliado Beto Richa (PSDB), planeja obter supersalário de R$ 22 mil; vice e vereadores também deverão ser beneficiados pela farra, que será votada hoje pela Câmara; no mês passado, governador tucano disse que professores ganham mais que prefeitos do interior do estado.

No mês passado, o governador Beto Richa disse que os professores ganhavam mais que prefeitos do interior do Paraná. A polêmica declaração foi desmentida pelos fatos e a Justiça obrigou o tucano corrigir o Portal Transparência, que falsificou os vencimentos dos educadores.

Dito isto, não é que o prefeito Pedro Claro de Oliveira Neto (DEM), de Santo Antônio da Platina, no Norte Pioneiro, acreditou na conversa do aliado Beto Richa e pretende aumentar o próprio salário em 100%? O chefe do executivo poderá receber mensalmente R$ 22 mil. A informação é do site NPDiário.com.

Segundo o portal de notícias da região, parceiro do Blog do Esmael, o reajuste terá efeito cascata nos salários do vice-prefeito, que passará ganhar R$ 11 mil, e dos vereadores da cidade, que abocanharão R$ 7,5 mil. A Câmara Municipal, além da recomposição salarial, votará nesta segunda-feira (13), às 17 horas, o aumento do número de cadeiras. Saltará de 9 para treze.

Nunca é demais recordar que o governador Beto Richa negou reajuste de 8,17% para os professores e servidores públicos do executivo, mas paga supersalários para o primeiro escalão na administração estadual. Um diretor da Copel, por exemplo, ganhar R$ 133 mil ao mês.

Presidente da República, governador de estado, prefeitos e vereadores podem e devem ganhar bons salários. Nada contra. Custa mais barato ao erário do que alimentar esquemas de corrupção. Mas o que causa indignação é tratamento desigual entre servidores públicos.

Comentários encerrados.