28 de julho de 2015
por Esmael Morais
1 Comentário

Saída de secretário petista do governo Fruet antecipa debate sobre 2016 em Curitiba

massudaConforme o Blog do Esmael adiantou na semana passada, foi confirmada nesta terça-feira (28) a saída do médico Adriano Massuda (PT) da Secretaria da Saúde de Curitiba. Ele aceitou o convite do ministro da Saúde, Arthur Chioro, para assumir a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério. ... 

Leia mais

28 de julho de 2015
por Esmael Morais
4 Comentários

Veja essa: Concessionárias dizem que soja e milho subiram mais que pedágio no Paraná

tarifaA Associação Brasileira das Concessionarias de Rodovias (ABCR), em informe publicitário publicado nesta terça-feira (28), em veículos de imprensa do estado do Paraná, afirmou que o preço da soja e milho subiu mais que as tarifas do pedágio. ... 

Leia mais

28 de julho de 2015
por Esmael Morais
11 Comentários

Michel Temer vem aí lançar Requião Filho à Prefeitura de Curitiba

reqfilhoO vice-presidente da República e presidente nacional do PMDB, Michel Temer, desembarca em Curitiba no próximo dia 15 de agosto para o lançamento da pré-candidatura do deputado Requião Filho à Prefeitura da capital paranaense. ... 

Leia mais

28 de julho de 2015
por Esmael Morais
23 Comentários

Nesta quarta, professores protestam pelos 3 meses do massacre e 50 anos de Richa

aniversarioO governador Beto Richa (PSDB) completa 50 anos nesta quarta-feira, dia 29, coincidindo com a passagem de três meses desde o massacre contra os professores e servidores do estado promovido por ele e sua equipe para garantir o confisco da previdência do funcionalismo. ... 

Leia mais

28 de julho de 2015
por Esmael Morais
21 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: Prefeito, faz um favor? Não faça nada!!!

lutiMarcelo Araújo*

Nosso prefeito sofre duras críticas por fazer uma administração pífia, fraca, sem realizações, omissa. Ele mesmo já admitiu que sua estratégia é apenas não se envolver em escândalos. Depois da notícia que vou comentar hoje, em vez de criticar essa postura estática e seu estado de latência, eu venho aqui pedir, ou melhor implorar, NÃO FAÇA NADA!

Estou chegando a conclusão que é mais seguro para a cidade que o prefeito se preocupe apenas em não responder ações criminais e escândalos, somente ações civis públicas como ele mesmo afirmou no jantar do Instituto dos Advogados, e procure repousar e torcer para que cada minuto não dure mais que 30 segundos. Minha preocupação é que o próximo prefeito gaste muito tempo, e mais dinheiro, desfazendo as (des) obras. Vamos à última.

A tal ciclofaixa da Marechal Floriano foi duramente criticada na campanha eleitoral, e muito ironizada pelo anãozinho filho do Gepetto (Pinóchio), o qual deitou-se nela para dizer que era pequena, estreita. Vamos a um momento mais pretérito, em outubro de 2007  nosso amigo Goura pintava uma ciclofaixa com as próprias mãos na Augusto Stresser em protesto.

Hoje o candidato do anão é prefeito e o Goura está na coordenação de mobilidade da SETRAN. Espero que o convite para integrar o governo (como o Danilo e o Miranda) não tenha sido apenas para adoçar os lábios dos cicloativistas para o beijo da morte.

Pois agora a prefeitura anuncia que vai colocar faixas de estacionamento ao lado direito da ciclofaixa da Marechal cedendo a uma suposta pressão dos comerciantes por vagas de estacionamento. Sim, essa pressão existe porque na condição de Secretário eu estive na região e sei o que se enfrentou para implantar a ciclofaixa. Leia mais

28 de julho de 2015
por Esmael Morais
2 Comentários

Coluna do Enio Verri: Jornada de Agroecologia defende terra livre de latifúndios, transgênicos e agrotóxicos

agroecologiaEnio Verri*

Por uma Terra Livre de Latifúndios, Sem Transgênicos e Sem Agrotóxico e pela construção de um Projeto Popular e Soberano para a Agricultura! O mote que permeou a 14ª Jornada da Agroecologia, sediada em Irati durante a última semana, reitera a força dos movimentos sociais do campo contra a hegemonia do agronegócio.

Organizado pela via campesina, que reúne movimentos sociais brasileiros e de diversos países da América Latina, a 14ª Jornada não refere-se apenas ao debate sobre agricultura, como também, a um manifesto a favor da reforma agrária, sustentabilidade, qualidade na produção dos alimentos e de vida dos camponeses.

Um evento que coloca frente a frente lideranças sociais e políticas, pesquisadores, cientistas em prol das lutas do campo por uma sociedade mais justa e inclusiva, a partir do combate aos excessos do agronegócio e o desenvolvimento da agroecologia.

Defender a agroecologia nada mais é do que valorizar os pequenos e médios produtores rurais – que segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) representam cerca de 85% do total.  Trabalhadores responsáveis pelos alimentos das feiras, mercados, merendas escolares que consumimos todos os dias. Leia mais

27 de julho de 2015
por Esmael Morais
10 Comentários

Romanelli, líder de Richa, consegue liminar na Justiça para suspender expulsão do PMDB

pmdbO juiz Erick Antônio Gomes, da 14a Vara Cível de Curitiba, nesta segunda-feira (27), concedeu liminar suspendendo o processo de expulsão do deputado Luiz Cláudio Romanelli do PMDB, bem como o afastamento dele, por 60 dias, da vice-presidência do partido no Paraná. ... 

Leia mais

27 de julho de 2015
por Esmael Morais
37 Comentários

PSDB vai para a TV convocar o golpe contra Dilma

via Brasil 247.

O senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), disse nesta segunda-feira que “na próxima semana, o PSDB começa a veicular inserções de 30 segundos convocando ‘os indignados’ com a crise a participar da manifestação nacional marcada pelos movimentos de rua, para o dia 16 de agosto”. O ato organizado por movimentos golpistas pedirá o impeachment da presidente Dilma Rousseff nas ruas, como já fez em outras ocasiões. Aécio, que chegou a ser chamado de traidor por esses ativistas nas outras manifestações, em que não esteve presente, desta vez entrou de cabeça na causa.

O tucano também malhou a iniciativa da presidente Dilma Rousseff de querer realizar uma reunião com os governadores para propor um pacto da governabilidade e discutir o projeto de reforma do ICMS. Para o tucano, se Dilma não conseguir levar o seu mandato até o fim, a culpa é dela própria, e não da oposição. Segundo Aécio, a ideia é uma tentativa de “dividir a crise” e constranger os governadores ao obrigá-los a participar do encontro, previsto para a próxima quinta-feira em Brasília.

“O constrangimento chega ao inimaginável de ameaças veladas e de trazer a Brasília os governadores para dar apoio a presidente Dilma para tirar uma fotografia e simular apoio por uma coisa com a qual não tem nada a ver. Essa reunião é uma busca de socorro de alguém que quer que lhe joguem uma boia salva-vidas. O que a presidente tem é de fazer um mea-culpa para ver se recupera um pouco da credibilidade que ainda lhe resta”, disparou.

O parlamentar negou que o PSDB esteja dividido em relação às ações a serem tomadas para tentar tirar a presidente do poder, como o impeachment, a cassação do diploma da chapa de Dilma e do vice, Michel Temer (PMDB), ou ainda deixá-la completar o mandato até o fim, em 2018, discurso disseminado por tucanos mais moderados, como os governadores Geraldo Alckmin (São Paulo), Marconi Perillo (Goiás) e Simão Jatene (Pará).

Segundo Aécio, no entanto, o que se fala hoje nos botecos e nas esquinas é apenas um assunto: não se sabe se Dilma ficará no cargo até o fim deste ano. Sobre o projeto de assumir a presidência, assegurou que “se um dia tiver a oportunidade de ser presidente da República, será unicamente pelo caminho do voto, não por outra saída qualquer”.

O presidente do PSDB também criticou a suposta tentativa do governo e do PT, por meio do ex-presidente Lula, segundo noticiou a Folha, de se aproximar da oposição, e disseminou o discurso feito pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso no fim de semana. “Fernando Henrique deu o tom certo: quem pariu Mateus que o embale. Não nos culpem. A instabilidade que atravessam é obra desse governo. Isso não é mais um governo. É um arremedo de governo e o desfecho da presidente Dilma é responsabilidade exclusiva dela, não das oposições”, afirmou. Ele também descartou qualquer possibilidade de diálogo: “Não se conversa com quem não se confia. E nós não confiamos no PT”.

“O que vai acontecer depende mais do governo e do PT do que dos partidos de oposição. O que queremos é que as instituições funcionem e façam o seu trabalho. Eu digo uma coisa: se um dia eu tiver a oportunidade de ser presidente da República, será unicamente pelo caminho do voto, não por outra saída qualquer. Mesmo porque ninguém conseguirá enfrentar a profunda crise que atravessamos, se não for legitimado pelo voto. Para nós o calendário de 2018 sempre foi o mais adequado, mas a presidente Dilma só agrava a situação a cada dia, o que deixa a incerteza de cumprir seu mandato até o final”, afirmou.

Leia mais

27 de julho de 2015
por Esmael Morais
5 Comentários

70% dos medalhistas no Pan são bolsistas do Governo Federal

via Portal VermelhopanEm nota divulgada neste domingo (26), a presidenta Dilma Rousseff (PT) parabenizou a participação e o resultado alcançado pelos atletas brasileiros nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. A delegação brasileira alcançou a meta proposta pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), ficando em terceiro lugar no quadro de medalhas da competição, atrás apenas dos Estados Unidos e dos anfitriões canadenses.

Dilma saudou os atletas brasileiros: “Com muito orgulho, faço neste domingo, dia do encerramento dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, uma homenagem especial aos nossos atletas que mostraram força e determinação no Canadá. Nossa alegria se torna ainda maior porque pudemos ajudar a construir o caminho em direção às medalhas”, afirmou..

A presidenta reforçou que, das 141 medalhas, 121 foram conquistadas por atletas patrocinados pelo governo federal. “Mais de 70% da delegação brasileira em Toronto é formada por bolsistas do Ministério do Esporte. Tenho certeza de que vamos colher ainda mais frutos nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, no ano que vem. Temos o compromisso de apoiar o esporte e temos consciência do seu poder transformador”, destacou.

Ela ainda desejou boa sorte aos atletas que irão disputar os Jogos Parapan-Americanos, que começarão dentro de duas semanas em Toronto.

Confira a nota na íntegra: Leia mais

27 de julho de 2015
por Esmael Morais
32 Comentários

“Tudo por dinheiro”: Beto Richa fará blitz para caçar devedores do IPVA

ipvaApesar do aumento mais que abusivo de 40% no Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), a inadimplência não subiu; ou melhor, até diminuiu, ficando em 20,72% de janeiro a julho, contra 24,79% no mesmo período do ano passado. Sinal de que, apesar do tarifaço de Beto Richa (PSDB), os paranaenses não querem se complicar. ... 

Leia mais

27 de julho de 2015
por Esmael Morais
1 Comentário

Morrem José de Seixas Zeitel, Secretário de Pinhais, e Helio Teixeira, veterano jornalista em Curitiba

lutoJosé de Seixas Zeitel, Secretário de Desenvolvimento Econômico de Pinhais, faleceu na madrugada desta segunda-feira (27), aos 56 anos, em decorrência de problemas cardíacos. ... 

Leia mais

27 de julho de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Professores protestam contra Beto Richa em “Arraiá dos Breque Broque”

arraiaProfessores do Núcleo Sindical Curitiba Norte da APP-Sindicato realizaram no domingo (26) uma festa julina em formato de protesto bem humorado contra os desmandos do governo Beto Richa (PSDB). Foi o “Arraiá dos Breque Broque”, referência ao massacre promovido pelo governo do estado contra os professores e servidores no dia 29 de abril. ... 

Leia mais

27 de julho de 2015
por Esmael Morais
8 Comentários

Em 17 anos, CPIs da Petrobras não viram nada irregular na estatal

via O Globo.cpis

Desde 1998, a Petrobras foi alvo de quatro CPIs, incluindo a atual, na Câmara. Embora houvesse suspeitas de superfaturamento na construção da refinaria Abreu e Lima e de pagamento de propinas a funcionários da petroleira, os parlamentares dessas comissões nada viram de irregular. Suspeitos, que hoje se tornaram réus na Operação Lava-Jato, sequer foram ouvidos. E os relatórios apresentados à época dedicaram mais páginas a discorrer sobre a importância da estatal do que a apontar irregularidades.

O senador Romero Jucá (PMDB-RR), hoje alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal sob acusação de participar do esquema, foi relator de uma dessas CPIs em 2009. Ele indeferiu requerimentos para convocar os ex-diretores da Petrobras Paulo Roberto Costa e Renato Duque. Os dois voltaram a ser poupados na CPI mista de 2014, que também deixou de ouvir Fernando Baiano (investigado hoje como operador do PMDB) ou o então tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, embora pedidos nesse sentido tenham sido aprovados.

Na atual CPI da Câmara, essa prática continua: aprovam-se requerimentos para convocação de testemunhas ou suspeitos de irregularidades, mas os depoimentos não são marcados. Leia mais

27 de julho de 2015
por Esmael Morais
29 Comentários

Coluna da Gleisi Hoffmann: “Apesar da crise” é o novo “Imagina na Copa”

Gleisi Hoffmann*

Encontrei no domingo pela manhã um conhecido com quem havia trabalhado na área de orçamento na Câmara dos Deputados, em Brasília, na década de 90. Depois dos cumprimentos, foi logo dizendo: “Situação feia que está no Brasil, é uma pena, acho que vou para Espanha!” Devo ter olhado com uma cara estarrecida, porque logo ele emendou: “Sim, Espanha! Tenho cidadania e lá eles já tiraram o nariz pra fora.”

Minha reação foi automática: “Aqui nunca estivemos com o nariz tampado, aliás, sempre respiramos com relativa facilidade diante de uma das maiores crises que o mundo viveu! Do que você está falando?!” – “Do futuro”, disse ele. “Do futuro dos meus filhos, um é engenheiro e outro arquiteto”.

Desconheço completamente que estejamos com uma crise de emprego na área de engenharia e arquitetura. Aliás, nem de perto temos ou teremos o nível de desemprego da Espanha, que atingiu 20% (entre os jovens, quase 40%). Temos setores com maior desemprego, mas temos rede de proteção social, continuamos com salário mínimo, com poder de compra e programas de governo que auxiliam a economia.

“É, mas a Espanha tem infraestrutura, o Brasil não tem e não conseguirá ter, porque não tem dinheiro para investimento”, insistiu ele.

Apesar de ser servidor público, trabalhar com orçamento, apresenta grande desinformação. Temos atualmente cinco mil quilômetros de estradas sendo duplicadas, resultado das concessões feitas em 2013; quarenta terminais portuários sendo construídos, com investimentos que ultrapassam R$ 11 bilhões! Seis aeroportos concedidos com obras sendo realizadas. Aliás, nossos aeroportos continuam cheios!

Recentemente, foi lançado o Plano de Investimentos em Logística II. Mais de 300 empresas se habilitaram para fazer estudos de concessão de rodovias e 90 para concessão de quatro novos aeroportos. Os filhos de meu conhecido com certeza não ficarão desempregados.

Mas ele não está sozinho nessa retórica pessimista, de lamentar contra o país e apostar no pior. Nossa imprensa, pelo menos parte considerável dela, está nesta linha já faz tempo. Só dados negativos têm espaço. Quem ouve, assiste e lê a mídia sente-se na pior economia do planeta, na crise mais perversa, na situação sem saída. Quando são obrigados a dar dados positivos da economia, e não são poucos, vêm com o bordão “apesar da crise…” Lembram do “imagine na copa”? Pois é, um leitor do meu face lembrou. Resolvi homenageá-lo com o título deste artigo.

É o “apesar da crise” que usam para dizer que a produção e a exportação de frango batem recordes; que a agricultura está com boa produtividade, o preço da saca de soja está bom e continuamos vendendo bem; que há demanda por carne suína brasileira e abrimos novos mercados para a carne bovina; que continuamos com crédito barato para financiar a safra 2015/2016, seja para a agricultura familiar ou empresarial. Que registramos crescimento na abertura de e Leia mais

27 de julho de 2015
por Esmael Morais
12 Comentários

Coluna do Luiz Claudio Romanelli: O cooperativismo está salvando a lavoura

Luiz Claudio Romanelli*

“O que eu faço é simples: ponho pão nas mesas e compartilho-o”
Madre Teresa de Calcutá

Mesmo a contragosto de setores da oposição ou daqueles que apostam no quanto pior melhor, o Paraná tem o melhor exemplo de um setor que parece desconhecer a crise ao ampliar os investimentos que proporcionam mais empregos e renda, e mantêm parte considerável da economia em franco desenvolvimento.

Estou falando do agronegócio e das cooperativas agrícolas paranaenses que continuam salvando a balança comercial brasileira com os sucessivos saldos positivos, livrando o PIB nacional de índices negativos ou que não atinja o volume morto como aponta a metáfora do ex-presidente Lula. Não é a toa que o PIB paranaense é sempre superior ao brasileiro.

Alguns fatores explicam o grande impulso das cooperativas na última década e que têm o ambicioso projeto de dobrar de R$ 50,9 bilhões para R$ 100 bilhões o faturamento nos próximos cinco anos e crescer numa média de 12% ao ano. Eu aponto quatro fatores: a própria organização eficaz e dinâmica de todo sistema, a rede de cooperados espalhados pelo estado e que inclui pequenos produtores, o ambiente favorável à produção de alimentos em grande escala, a própria cultura agrícola que se criou por décadas no Paraná e o suporte e apoio do Estado neste setor que representa 77% das exportações paranaenses.

Da parte do Estado, o exemplo claro está nas linhas de créditos abertas pelo BRDE e que financiaram mais de R$ 852 milhões somente neste primeiro semestre às cooperativas e aos produtores. São nada menos que R$ 575 milhões às cooperativas e mais de R$ 277 milhões aos produtores rurais. Os financiamentos, em sua maioria, foram para projetos de investimento, principalmente, em armazenagem, suinocultura, avicultura, produção de leite e agregação de valor à produção no campo.

O Paraná tomou ainda diversas medidas para o fortalecimento do setor, entre elas, a criação da Agência de Defesa Agropecuária, a construção de 10 mil casas rurais e a recuperação e modernização de três mil quilômetros de estradas rurais com o programa Patrulha do Campo. O Estado também já formalizou parceria com a iniciativa privada que resultam em R$ 1 bilhão em obras rodoviárias, recuperação de estradas, construção de pontes e de outras obras que atendem o escoamento da produção. No programa de incentivos fiscais do governo, nove cooperativas foram incluídas e estão investindo outros R$ 924,4 milhões no interior do Estado.

De um segmento considerado primário há poucos anos, baseado quase exclusivamente na produção de grãos e de carne, a atividade está ligada à agropecuária que responde hoje por 9% do PIB paranaense e a participação sobe para 35% quando se leva em conta toda a cadeia de produção, que inclui a industrialização e outros serviços como logística e transporte. No Ipardes é o setor que registrou um crescimento de 5,9% no primeiro semestre de 2015.

Traduzindo em outros números. O Paraná tem 240 cooperativas, a maioria está no campo, que têm 900 mil cooperados e geram 1,6 milhão de empregos. Já o impulso projetado para os próximos cinco anos se justificam na média de cre Leia mais