No meio da crise, chefe da Casa Civil abandona barco do tucano Beto Richa

Publicado em 3 junho, 2015
Compartilhe agora!

Palacianos relatam ao Blog do Esmael que o chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, goza de segunda vacância em menos de seis meses de nomeação para o cargo; função é a primeira mais importante, dentro da estrutura administrativa, depois do governador Beto Richa.
Palacianos relatam ao Blog do Esmael que o chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, goza de segunda vacância em menos de seis meses de nomeação para o cargo; função é a primeira mais importante, dentro da estrutura administrativa, depois do governador Beto Richa.
O chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), vem sendo acusado por setores do Palácio Iguaçu de “abandonar o barco” do governador Beto Richa (PSDB) em meio à crise com professores e servidores públicos em greve.

Sciarra viajou com a esposa para Itália, em férias, mesmo tendo ingressado no cargo somente 20 dias após o início desta segunda gestão do governo tucano. Ou seja, esta é a segunda vacância em menos de seis meses de nomeação.

O jornalista Alexandre Teixeira é quem está exercendo interinamente a chefia da Casa Civil (vide a assinatura no decreto de exoneração do procurador-geral do Estado Ubirajara Ayres Gasparin).

Eduardo Sciarra perdeu força política em meio à crise depois que o deputado Tadeu Veneri (PT), líder da oposição, na tribuna da Assembleia, o acusou de ordenar a polícia militar a “meter bomba” nos professores, no dia 29 de abril, cumprindo ordens do governador do PSDB.

Em virtude de o comandante abandonar o barco, o deputado federal Valdir Rossoni, ex-presidente da Assembleia, voltou a sonhar com o cargo de chefe da Casa Civil. No entanto, um deputado estadual governista ironizou a vontade do tucano: “O biscatão não tem chances!”, disse, referindo-se ao episódio em que o ex-presidente do PSDB xingou uma professora de “biscate”.

Compartilhe agora!

Comments are closed.