Deputados do PMDB que votaram contra reajuste a servidores desrespeitaram decisão do diretório

Compartilhe agora!

arruda_pmdbUma semana depois do deputado federal João Arruda, vice-presidente do PMDB do Paraná anunciar que o diretório estadual fechara questão pelo apoio ao reajuste de 8,17% aos professores e servidores, eis que parte da bancada na Assembleia Legislativa torceu o nariz para o primeiro-sobrinho do senador Roberto Requião.

Com a “questão fechada“, nenhum peemedebista poderia votar contra o reajuste de 8,17% para este ano ainda. Aliás, um deputado do partido, Requião Filho, era coautor de uma emenda que rechaçava reposição de apenas 3,45% ao funcionalismo.

Pois bem, votaram contra o reajuste os deputados Artagão Junior, Jonas Guimarães e Luiz Claudio Romanelli.

Dois deputados não votaram, preferiram subir no muro: Alexandre Curi e Anibelli Neto.

Votaram a favor do reajuste de 8,17% aos professores e servidores apenas três parlamentares do PMDB: Ademir Bier, Nereu Moura e Requião Filho.

O PMDB tem a segunda maior bancada na Assembleia Legislativa com 8 deputados. Só fica atrás do PSC, de Ratinho Júnior, que possui 12 parlamentares.

Diante do relato acima, as perguntas que fazem na Assembleia e no Centro Cívico são as seguintes: João Arruda vai afrouxar a tanga? As decisões do PMDB, na semana passada, valem para alguma coisa? O governador Beto Richa manda mais na bancada peemedebista?

A conferir.

Compartilhe agora!

Comments are closed.