Deputado do PT: Globo é hipócrita ao tratar como “parente distante” primo de Richa preso por roubo na Receita

do Brasil 247

Chico_Vigilante

Indignado com o tratamento dado pela imprensa aos escândalos de corrupção no Paraná, o deputado distrital Chico Vigilante (DF) divulgou uma nota apontando “hipocrisia” principalmente da Globo. Ele lembra que a maior emissora do País tratou o primo do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), como “parente distante” e que “o site G1 repete a estratégia e diz que ele é parente de Richa”.

O empresário Luiz Abi Antoun, que estava considerado foragido, foi preso na noite de quinta-feira 11 por suspeita de comandar um esquema de propina na Receita estadual. “Se fosse um petista, seria certamente, irmão, filho, ou amigo íntimo do ex-presidente Lula, ou da presidenta Dilma Rousseff”, compara o deputado. “Chega de hipocrisia”, pede.

Leia a íntegra da nota:

A HIPOCRISIA DA GRANDE MÍDIA

É de causar indignação a maneira desigual como os fatos a respeito de denúncias de corrupção que assolam o país nos últimos tempos é tratada pela grande mídia.

Quando denúncias envolvem o PT, são apresentadas como se fossem fatos comprovados. Quando é do PSDB e sua turma, é logo esquecida e apresentada em última análise como se fossem bons bandidos, ou vítimas do destino.

O site UOL, dentre outros, noticiou na manhã de hoje que um primo do atual governador tucano do Paraná, Beto Richa, o empresário Luiz Abi Antoun, foragido desde quarta-feira, quando foi deflagrada a segunda fase da Operação Publicano, foi preso ontem à noite, quinta-feira, 11/06.

Segundo o GAECO – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, ele é suspeito de comandar informalmente a Receita Estadual, do Paraná, fazer indicações de cargos e receber dinheiro arrecadado com propinas.

O Ministério Público informou que um grupo de auditores fiscais fez parte de um esquema de corrupção dentro da Receita Estadual e arrecadou R$ 38,4 milhões em 2014.

Dentro de um acordo de delação premiada, o auditor fiscal Luiz Antonio de Souza informou que R$ 4,3 milhões do valor arrecadado em 2014 foram destinados à campanha de reeleição de Beto Richa.

Segundo o delator, o dinheiro era entregue pessoalmente para o empresário Luiz Abi Antoun.

Isso é pouco? É correto? É honesto? Não. E como a maior emissora de TV do país trata a notícia em seu noticiário de horário nobre? Afirma mais de uma vez que o empresário é um “parente distante” do governador.

O site G1 repete a estratégia e diz que ele é parente de Richa.

Isso nos relembra o recente e-mail interno distribuído por Silvia Faria, diretora de jornalismo da Globo em Brasília, instruindo seus repórteres e editores a retirar toda e qualquer citação do nome de Fernando Henrique Cardoso das matérias da Operação Lava Jato na emissora.

Se fosse um petista, seria certamente, irmão, filho, ou amigo íntimo do ex-presidente Lula, ou da presidenta Dilma Rousseff. No entanto, como é de Beto Richa, o governador do PSDB, que manda bater em professores, aí é citado como parente distante.

Chega de hipocrisia. A sociedade brasileira está farta da estratégia da mídia elitista deste país de tentar sempre criminalizar o PT, desinformar, tratar com dois pesos e duas medidas fatos que devem ser informados e analisados com seriedade.

Comentários encerrados.