Coluna do Marcelo Araújo: “Fruet e o discurso bumerangue”

bumerangMarcelo Araújo*

Muitos leitores têm a impressão que sou muito rigoroso com nosso querido prefeito nos meus comentários, e que eu teria alguma inimizade com ele. Muito pelo contrário, o conheço desde os tempos da faculdade na UFPR e já fui seu eleitor. Mas devo admitir que aprendi com ele que por uma eleição ele faz qualquer coisa, diz qualquer coisa, não respeita amigos.

Gosto dele como pessoa e creio na sua honestidade, mas como chefe de Poder Executivo (de qualquer esfera) ele não é digno de confiança. Ele também ensinou como ser rigoroso com os outros, e no caso do seu antecessor qualificou-o de omisso, incompetente, estagnado, etc. Parece até que ele colocou tudo discurso num bumerangue e o lançou, e o objeto voltou e escalpelou seu couro… (des)cabeludo!

Vamos a dois exemplos que podem ser rememorados.

No tema radar Fruet foi implacável. Criticou, acusou, disse que estava tudo errado e que com ele o melhor estaria por vir. A solução encontrada pela gestão anterior de fazer a ocupação dos equipamentos permanece até hoje e o assunto que era pauta quase diária nos periódicos e colunistas tendenciosos como nosso Teo Pereira das terças, quintas e domingos no jornalão parece que ficaram letárgicos.

A licitação que havia iniciado na gestão anterior enroscou e não se falou mais nada. Houve redução no pagamento pela ocupação mensal mas foi em comum acordo com a empresa, portanto não se pode dizer que foi uma vitória. Dois anos e meio e tudo como dantes no reino de Abrantes.

Um assunto mais recente que não é diretamente relacionado com trânsito é o lixo. Mesma coisa! Falou, criticou, disse que estava com a solução guardada na manga. Recentemente tivemos notícia desse coelho escondido na cartola.

A IFC (International Finance Corporation) foi contratada para pensar (não dar) numa solução para gestão de resíduos e pelo mesmo valor que foi perdido com a tentativa de fraude nas 60 mil notificações de multas canceladas depois da denúncia que fizemos, ou seja, 5 Milhões!

Mas esse prefeito gosta de colocar dinheiro no lixo! Está aí a relação com trânsito, notificações e dinheiro no lixo! E a contratação foi pela notoriedade da entidade para casos semelhantes. Tão notória que foi ela que procurou Curitiba e não o contrário, ou seja, foi o coelho que pulou no pescoço do mágico, que nem sabia o que tinha na cartola! O melhor é que a empresa disse que escolheu Curitiba para ser uma espécie de garota-propaganda.

Geralmente, quando um profissional ou uma empresa precisa de cobaia ele que investe, e não ao contrário. Na advocacia seria captação de clientela. Fico imaginando como o antigo parlamentar Gustavo Fruet avaliaria o atual Prefeito de Curitiba. Meus artigos pareceriam canção de ninar…boi, boi, boi…boi da cara preta…

De multa eu entendo!

*Marcelo Araújo é advogado, presidente da Comissão de Trânsito, Transporte e Mobilidade da OAB/PR. Escreve nas terças-feiras para o Blog do Esmael.

Comentários encerrados.