Beto Richa: “Salário de professor é maior que dos prefeitos no Paraná”; ouça o áudio

convencao_psdb_PRO governador Beto Richa (PSDB) surpreendeu ao comparecer na manhã deste domingo (14) à convenção estadual do PSDB do Paraná. Correligionários e a frente política apostavam na ausência dele, pois o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e a Polícia Federal ainda estão de olho em alguns membros do ninho.

Richa colocou a culpa da crise em seu governo na conta do PT e dos professores, representados pela APP-Sindicato.

“Temos hoje no Paraná um salário médio de R$ 4.700 aos professores. A maioria das cidades pequenas tem o maior salário é o do professor. Acima do salário do prefeito”. O valor “mágico” é correspondente ao auxílio-moradia de um juiz.

Richa citou o prefeito de Rio Negro que, segundo ele, ganha R$ 12 mil e o maior salário de um professor no município é de R$ 14 mil.

Ouça o áudio

O evento contou com a maciça presença de funcionários em cargos comissionados no governo do estado.

O governador voltou a falar que os professores avançaram sobre os policiais no dia 29 de abril, quando 213 ficaram feridos no massacre do Centro Cívico, durante votação do confisco da poupança previdenciária. Ele também atribuiu o quiproquó “aos black blocs convocados pela internet”.

Na convenção tucana, só faltou Beto Richa “acusar” de petista o lobista Luiz Abi Antoun, o primo preso denunciado por corrupção na Receita Estadual. O governador do PSDB também atacou o senador Roberto Requião (PMDB) a quem classificou como “mentiroso”.

Comentários encerrados.