Por Esmael Morais

Audiência Pública no PR vai debater práticas antissindicais da Fiat no Brasil

Publicado em 15/06/2015

Os representantes dos trabalhadores acusam a direção da empresa de não reconhecer o papel do sindicato enquanto negociador das reivindicações dos trabalhadores. Dirigentes sindicais são impedidos até mesmo de participar de reuniões onde se discutem as propostas salariais da empresa. 

Foram convidados para a audiência o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT9), a OAB-PR, a FIOM-CGIL (Itália), Comissão Estadual da Verdade, Secretaria do Trabalho de Curitiba, Prefeitura de Campo Largo, os Sindicatos dos Metalúrgicos de Betim (MG), de Pernambuco e de Ponta Grossa, integrantes da Comissão de Direitos Humanos, os dirigentes da centrais sindicais CUT e Nova Central, advogados e especialistas em direito do trabalho, além de representantes da fábrica.

Serviço: Audiência Pública sobre práticas antissindicais da Fiat
Local: Plenarinho da Assembleia Legislativa
Dia: 17 de junho – quarta-feira – 9h