27 de junho de 2015
por Esmael Morais
13 Comentários

UTC doou mais a Aécio que a Dilma em 2014, mas velha mídia esconde

Por Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania

aecio_dilmaQuem lê os principais jornais dando conta de que a UTC doou 7,5 milhões de reais à campanha de Dilma Rousseff fica com a impressão de que há, aí, uma grande descoberta e que a presidente foi especialmente beneficiada por essa empresa. Nada mais falso.

Em primeiro lugar, se esses grandes veículos fizessem jornalismo deveriam esclarecer que essa empresa doou inclusive mais dinheiro à campanha de Aécio Neves no ano passado do que à de Dilma Rousseff.

Levantamento feito pelo site Às Claras, ligado à ONG Transparência Brasil, mostra que a UTC doou R$ 8.722.566,00 para a campanha a presidente de Aécio Neves, no ano passado. O valor é R$ 1,22 milhão superior ao valor doado à campanha de Dilma Rousseff na mesma época.

Diz o noticiário que Pessoa sentiu-se pressionado a doar a Dilma e ao PT porque tinha medo de que, se não doasse, o governo petista prejudicaria seus negócios. A pergunta que é obrigatório fazer, diante de tal acusação, é muito simples: por que Aécio, sem pressionar, recebeu mais do que Dilma?

Uma campanha recebeu 7,5 milhões de reais do empresário porque o intimidou e a outra – que, conforme a omissão do noticiário em citá-la, subentende-se que não intimidou – recebe 8,7 milhões de reais.

A primeira doação decorre de chantagem e a segunda de “amor” ao candidato?

Ora, façam-me o favor…

midia_pt

Mas o pior não é isso. Uma simples busca na internet revela que essa celeuma que dominou a grande mídia a partir da última sexta-feira (26) por conta das “novas” revelações de Ricardo Pessoa, da UTC, não tem a menor justificativa porque é matéria requentada.

Os três maiores jornais do país (Folha, Globo e Estadão) publicaram, neste sábado (27/06), praticamente a mesma matéria sobre o tema, inclusive com manchetes praticamente idênticas. Desse modo, tomemos como exemplo a matéria da Folha, que afirma que “Revelações de empreiteiro ampliam pressão sobre o PT”. Leia mais

27 de junho de 2015
por Esmael Morais
22 Comentários

Pelo Twitter, Requião pede ‘cadeia’ e ‘impeachment’ para Richa

requiao_richa_VenO senador Roberto Requião (PMDB), pelo Twitter, neste sábado (27), deu três sapecadas no governador Beto Richa (PSDB). Segundo o peemedebista, as fraudes na Receita Estadual é motivo para o impeachment do tucano: ... 

Leia mais

27 de junho de 2015
por Esmael Morais
37 Comentários

Deputados da “Bancada do Camburão” passam perrengue no interior Paraná

richa_camburaoOs deputados que dão sustentação ao governo de Beto Richa (PSDB) na Assembleia Legislativa, membros da chamada “Bancada do Camburão”, estão sendo literalmente caçados pelos municípios do interior do Paraná. Eles são hostilizados quando vistos em público e muitos deles, para evitar constrangimentos, evitam grandes eventos a inocentes idas até uma padaria. ... 

Leia mais

27 de junho de 2015
por Esmael Morais
21 Comentários

Gleisi Hoffmann admite candidatura própria do PT em Curitiba; assista

A senadora Gleisi Hoffmann admitiu pela primeira vez, ao Blog do Esmael, que o PT poderá lançar candidato próprio à Prefeitura de Curitiba. Ela negou, no entanto, que sonhe com o Palácio 29 de Março.

“Nós temos vários nomes para candidatura, aqui em Curitiba. Temos da nossa vice-prefeita, a Mirian [Gonçalves], e o nosso deputado Tadeu Veneri”, disse Gleisi, que defendeu a constituição de um campo político para as eleições de 2016 (leia-se com o PMDB do senador Roberto Requião).

A parlamentar também voltou a contestar versão da velha mídia que a coloca como beneficiária de propina, conforme delações na Lava Jato. “Não pedi e não recebi dinheiro de propina em minha campanha”, repetiu.

Sobre os escândalos no governo Beto Richa, a senadora defendeu apuração rigorosa nas denúncias de crime na Receita Estadual e na educação. “Espero que as autoridades judiciais, policiais e ministério público atuem com o mesmo rigor que atuam nas investigações da Lava Jato”. Leia mais

27 de junho de 2015
por Esmael Morais
26 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: Governo Richa é exemplo da corrupção tucana

Jorge Bernardi*

“Ou restaure-se a moralidade, ou nos locupletemos todos”. A frase Stanislaw Ponte Preta, pseudônimo do jornalista e humorista Sérgio Porto, nunca refletiu tanto a realidade brasileira como nos dias atuais. A corrupção é a mãe de todos os males da nação, vai da administração pública ao futebol. Só nos primeiros cinco meses deste ano cerca de 250 mil trabalhadores perderam seus empregos.

A corrupção não é privilégio dos governos do PT, mas de vários partidos. Ela comeu solta no governo de FHC (leia o Príncipe da Privataria, de Palmério Doria). Mas nos governos do PT, pela primeira vez, empresários e políticos foram e estão na cadeia. Em termos de corrupção, os governos do PT e do PSDB são as duas faces da mesma moeda: a cara e a coroa.

O mensalão foi uma invenção tucana em Minas Gerais, aperfeiçoado pelo PT de José Dirceu. Marcos Valério, operador dos dois mensalões, foi condenado a 37 anos de prisão pelo mensalão petista. No mensalão do PSDB mineiro, ainda não foi julgado. O processo tramita há mais de 10 anos sem previsão de julgamento.

Os dois partidos que governaram o Brasil nos últimos anos, disputam entre si, com acusações mútuas, o privilégio de serem campeões na corrupção. Calcula-se que a corrupção custa à nação R$ 200 bilhões por ano. Enquanto isto, os brasileiros torcem ora por um partido ora para o outro como num jogo de futebol: no Atletiba, Grenal ou Fla-Flu da corrupção.

Os governos do PT estão manchados pelo Mensalão e Petrolão, os dois maiores casos de corrupção da política nacional. Diante deste quadro, Lula chegou a dizer que ele e a presidenta Dilma estão no volume morto, e o PT abaixo do volume morto, envelheceu, só pensa em cargos.
Os governos do PSDB colecionam escândalos, como o cartel do metrô em São Paulo, desde o governo Mario Covas, ao mensalão mineiro. Mas ainda não fizeram a autocritica.

O governo Beto Richa, está enlameado na corrupção. A quadrilha dos fiscais da Receita Estadual, comandada pelo primo do governador Luiz Abi, desmantelada na Operação Publicano, que se locupletavam em R$ 50 milhões por ano, e exploravam sexualmente menores, é o exemplo recente da corrupção tucana. Agora surge o escândalo no Instituto Ambiental do Paraná, IAP. Outros mais (o melhor) estão por vir.

O Brasil do jeitinho, dos privilégios, das mordomias, da propina, e da roubalheira, não tem mais espaço neste século 21. Os brasileiros querem apenas viver e trabalhar em paz. Basta de corrupção.

*Jorge Bernardi, vereador de Curitiba pelo PDT, é advogado e jornalista. Mestre e doutorando em gestão urbana, ele escreve aos sábados no Blog do Esmael.

Leia mais