7 de junho de 2015
por Esmael Morais
53 Comentários

Não tem aumento aos professores por que o dinheiro foi para a corrupção?

richa_rpcO jornal Gazeta do Povo, do Grupo RPC, mais uma vez deu mostra que tem verdadeira ojeriza aos professores e servidores públicos em greve. Editorial do impresso, que exprime a opinião da empresa, neste domingo (7), vê de maneira vesga o que acontece no Paraná e age como se fosse porta-voz do governo Beto Richa (PSDB). Nem o Palácio Iguaçu teria tanta competência para tal defesa contra os interesses do magistério.

No título, o jornalão ordena aos professores que encerrem a greve e sentencia no “olho” do editorial: “A APP Sindicato já conseguiu mais do que as finanças do estado permitem e não há mais clima para prolongar a paralisação” (clique aqui para ler a íntegra).

E continua o libelo: “Os paranaenses terão uma longa conta a pagar e a governabilidade do estado já foi seriamente comprometida”, implora o editorial, sem se importar com a roubalheira que tomou conta do Palácio Iguaçu envolvendo parentes e amigos mais próximos do governador.

Os educadores podem até acabar com a greve na terça-feira, dia 9, na assembleia da categoria em Curitiba. Mas o fato de o governador desrespeitar a lei nada tem a ver com falta de dinheiro. Pelo contrário. O Paraná foi um dos estados que mais arrecadou devido aos tarifaços (IPVA, ICMS, etc.), além do confisco da poupança previdenciária dos servidores. O gasto com pessoal está abaixo do limite prudencial. Portanto, o novo calote de Beto Richa ocorre mais pela maldade e opção preferencial pelos malfeitos.

A Gazeta do Povo até que fez alguma cobertura factual da greve pressionada pela mídia alternativa, entre elas a TV 15 do senador Roberto Requião, que transmitiu o histórico movimento ao vivo para o Brasil e o mundo — da Patagônia à Europa — gratuitamente.

Mas tomar as dores de Beto Richa, que porra é essa RPC/Gazeta do Povo?

Seria mais justo se o jornal Gazeta do Povo e os veículos do grupo anotassem que “não tem aumento para os professores porque o dinheiro já está reservado para a corrupção”. Todo dia tem um novo escândalo e hoje, domingo, o Blog do Esmael registrou mais um justamente na Secretaria de Educação. Leia mais

7 de junho de 2015
por Esmael Morais
26 Comentários

‘Lula é o maior lutador contra a fome no mundo’, diz norte-americano

do Brasil 247
O ex-presidente Lula foi qualificado como “o maior e mais apaixonado lutador contra a fome no mundo” pelo norte-americano Kenneth M. Quinn, que foi embaixador dos EUA e trabalhou durante 32 anos no Departamento de Estado americano.

Quinn hoje preside a World Food Prize Foundation, instituição cujo trabalho é premiar os indivíduos que contribuíram significativamente para o combate à fome no planeta. Na Itália, Lula teve atuação destacada na 39º Conferência da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em Roma.

Leia, abaixo, reportagem publicada pelo Instituto Lula:

Lula abre conferência da FAO e diz que fim da fome é essencial para a construção da paz

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva abriu neste sábado a 39º Conferência da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em Roma, que reelegeu como diretor-geral da entidade o brasileiro José Graziano. A fala de abertura é conhecida desde 1958 como Conferência McDougall e foi instituída em homenagem a Frank L. McDougall, um dos fundadores da organização. Também participaram da cerimônia o presidente da Itália, Sergio Mattarella, a presidente do Chile Michelle Bachelet, o presidente do Mali, Ibrahim Keita, além de representantes dos 194 países membros da entidade.

Em seu discurso, o ex-presidente citou outro brasileiro que colaborou com a FAO, o médico Josué de Castro, que estudou o problema da fome no mundo, e que cunhou a frase “fome e guerra são, na realidade, criações humanas”.

Lula lembrou que 12 anos atrás havia 11 milhões de famílias na extrema pobreza no Brasil. E falou dos avanços feitos no combate à fome e miséria desde 2003, quando foi assumida essa luta como prioridade de governo. “Estamos vendo crescer a primeira geração de brasileiros que não conheceram o drama da fome”. E que o exemplo brasileiro mostra que “é possível superar a fome”. Para isso é necessário incluir os pobres no orçamento público, e não tratá-los como estatística, mas como seres humanos. Leia mais

7 de junho de 2015
por Esmael Morais
20 Comentários

“Pirulito” leva à loucura prefeito do interior do Paraná; ouça o quiproquó

O vereador Rodrigo Marconcini (PCdoB), conhecido como “Pirulito”, do município de Cornélio Procópio, Norte Pioneiro, no Paraná, está literalmente levando o prefeito Fred Alves (PSC) à loucura.

Pirulito, que é da oposição, reafirmou nos microfones do programa radiofônico do jornalista e blogueiro Odair Matias, da Rádio Cornélio, que o prefeito é “mentiroso”.

Magoado e louco de raiva, o prefeito Fred foi à polícia registrar queixa contra Odiar Matias que reproduziu o quiproquó em seu blog.

O objetivo do prefeito, que é do partido de Ratinho Júnior, é constranger o livre exercício da profissão e impedir a liberdade de expressão.

Ouça o entrevero

A polêmica teve início na quinta-feira (4) quando Pirulito, no lançamento do programa municipal “Esporte e Lazer da Cidade” (PELC), em ginásio de esporte lotado, surpreendeu ao cerimonial ao dirigir-se ao prefeito: “Você é um mentiroso prefeito, o senhor não conquistou nada”.

Prefeito Fred, cá entre nós, a polícia tem mais o que fazer do que ficar perseguindo jornalistas. Ou não tem?

Leia mais

7 de junho de 2015
por Esmael Morais
21 Comentários

“Taradão do Palácio Iguaçu” virou delator de esquemas de corrupção e pedofilia no governo Richa

richa_caramoriO fotógrafo, amigo e ex-assessor do governador Beto Richa (PSDB), Marcelo Tchello Caramori, assinou delação premiada com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço policial do Ministério Público do Paraná. A informação é do repórter Lucas Reis, na edição deste domingo (7) no jornal Folha de S. Paulo.

Segundo a reportagem, o ex-assessor do governador teria ficado decepcionado e por isso mudou até a tatuagem que tinha no antebraço. Ele trocou “100% Beto Richa” por “100% família” após ser renegado publicamente por Beto Richa. Leia mais

7 de junho de 2015
por Esmael Morais
66 Comentários

Em meio à greve de professores, suspeita de corrupção derruba cúpula da Secretaria da Educação no Paraná

O governador Beto Richa (PSDB) exonerou na quarta-feira (3) seu amigo Maurício Jandoi fanini Antonio da presidência do Instituto de Desenvolvimento Educacional (Fundepar), autarquia recriada sem muito alarde no início de 2015. Antes, porém, o moço ocupara a diretoria de Engenharia, Projetos e Planejamento da SUDE (Superintendência de Desenvolvimento Educacional).

O decreto nº 1602 que demite o colaborador e amigo do tucano será publicado no Diário Oficial do Estado nº 9466, desta segunda-feira, dia 8 de junho, véspera da assembleia geral dos professores e funcionários de escola em greve que lutam pela reposição de 8,17% na data-base.

A SUDE e a Fundepar são órgãos vinculados diretamente à Secretaria de Estado da Educação (SEED), que tem como tarefa zelar pelo bom funcionamento da infraestrutura nas 2,1 mil escolas da rede pública estadual. Pois bem, é aí que a porca começa torcer o rabo.

O demitido é suspeito de cometer desvios de recursos que seriam destinados à construção e reforma de escolas. Na lista de sacanagens estaria o pagamento a empreiteira de obras que nunca existiram. Segundo uma fonte do Palácio Iguaçu, o “valor” ainda está sendo periciado. O esquema também teria a participação de fiscais de uma terceira autarquia ligada à SEED, a Paraná Educação, que acabou incorporando as funções da extinta Secretaria de Obras (SEOP).

Maurício Fanini é amigo e parceiro de partida de tênis do governador no Graciosa Country Club. Ele foi diretor de Pavimentação na Prefeitura de Curitiba quando Beto Richa era secretário de Obras, na gestão de Cássio Tanighuchi (DEM), de quem o tucano fora vice-prefeito, o início dos anos 2000.

Bem relacionado com o governador, o ex-diretor da SUDE e ex-presidente da Fundepar também tinha uma boquinha de conselheiro de administração na Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná). Em 2013, Fanini relatou em reunião da empresa aluguel de salas comerciais, no valor de R$ 14 milhões, em favor de um dos doadores na campanha do amigo na eleição de 2010.

Nessa intrincada história quem também levou “xeque-mate” foi o superintendente da SUDE, o enxadrista Jaime Sunye, que denunciou o esquema do amigo do governador a seus superiores. A exoneração do denunciante aparecerá no decreto nº 1601, que também será publicado no Diário Oficial desta segunda-feira.

Mas que diabo tem Sunye como amigo do governador Beto Richa? Nada. Foi o autor das denúncias das supostas estripulias de Fanini.

“Eu descobri alguns equívocos e os levei aos meus superiores”, confirmou ao Blog do Esmael o ex-superintendente Jaime Sunye sem dar detalhes do processo administrativo interno na SEED. “Houve desvio de conduta”, sentenciou.

O enredo é recheado de “coincidências”, de acordo com a fonte palaciana. Primeiro, o ex-superintendente da SUDE levou o caso ao então secretário da Educação, Fernando Xavier, que foi demitido; depois, recorreu ao Procurador-Geral do Estado, Ubirajara Ayres Gasparin, que também foi defenestrado do cargo.

Sem respostas concretas à denúncia que fez, Jaime Sunye foi à secretária interina da Educação, Ana Seres Comin, que levou o caso ao governador Beto Richa. Para surpresa geral, o denunciante e o denunciado foram colocados dentro do mesmo saco e atirados ao mar.

Seria a solução encontrada por Beto Richa para encobrir mais um escândalo, às vésperas da assembleia dos educadores em greve?

A diretora de Informação e Planejamento Vanda Dolci Garcia assumiu interinamente a superintendência da SUDE. Na campanha de reeleição, ela virou sensação por 15 minutos quando um documento do candidato para área, publicado num jornal, dizia “ver com a Vanda quais são os números”.

As suspeitas de corrupção na área educacional envolvendo mais um amigo do governador se somam às denúncias de propina na Receita Estadual, que também tem um amigo de corrida das 500 Milhas, bem como as de pedofilia com um ex-assessor e amigo de Londrina.

Mas diante de mais essa história cabeluda não dá para deixar de protestar: enquanto os educadores lutam pelo direito de receber reposição inflacionária de 8,17%, o que é lei e lhes é negado, o dinheirinho que poderia resolver o impasse da greve escorre pelo ralo da corrupção para os amigos próximos ao governador Beto Richa.

Que fazer? A quem recorrer? A educação pede socorro!

Leia mais