Por Esmael Morais

Richa pode ter massacrado professores “por nada”; MP pede suspensão do confisco da previdência

Publicado em 09/05/2015

Para o deputado estadual Professor Lemos (PT), não basta o governador do PSDB ter demitido Fernando Francischini da Segurança Pública e Fernando Xavier – a viúva Porcina, que foi sem nunca ter sido – da Educação. “É preciso reverter o confisco da previdência”, disse ao Blog do Esmael.

Na mesma linha que o parlamentar opina Reinaldo de Almeida César, especialista de Segurança Pública e Cidadania, colunista do Blog do Esmael. “Agora falta o governador Beto Richa ‘revisar’ o confisco da poupança previdenciária e discutir a data-base com os professores”, sugeriu na manhã desde sábado (9) em análise especial.

Para Almeida César, houve exagero semiótico e impropriedade na frase “não tem ninguém mais ferido que eu” — proferida ontem pelo governador Beto Richa. “Arrisca virar meme na web”, palpitou o especialista.

A proposta do governador aprovada na sessão da Assembleia Legislativa no dia 29 de abril, em regime de urgência, prevê a transferência de 33 mil servidores aposentados, hoje pagos pelo tesouro estadual, para o fundo da Paranáprevidência. Isto significa que, em um ano, a poupança previdenciária será descapitalizada em R$ 2 bilhões e, em menos de três anos, ficaria inviabilizada.

Para complicar ainda mais a vida de Richa e dos “deputados do camburão”, o Ministério da Previdência promete para a próxima segunda-feira (11) um parecer contrário ao confisco do dinheiro dos servidores paranaenses.

Leia a íntegra da cautelar do Mistério Público do Tribunal de Contas:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2015/05/cautelar_PREV.pdf