Richa pede à Justiça bloqueio em conta de professores; ele será atendido?

Compartilhe agora!

richa_tjpr_profO governador Beto Richa (PSDB), por meio da Procuradoria-Geral do Estado, solicitou nesta sexta-feira (29) que o Tribunal de Justiça (TJPR) bloqueie R$ 1,24 milhão da conta da APP-Sindicato. A estratégia do tucano é sufocar economicamente o movimento grevista, que hoje levou mais de 100 mil pessoas às ruas do Paraná para lembrar o primeiro mês do massacre no Centro Cívico.

Richa encaminhou pedido de bloqueio ao desembargador do TJPR, Luiz Mateus de Lima, aquele que avalizou acordo descumprido pelo governador e decidiu multa diária de R$ 40 mil contra a entidade representativa dos educadores.

O valor de R$ 1,24 milhão corresponde a 32 dias de greve.

Esta é mais uma etapa da “guerra suja” que o tucano lança contra o magistério paranaense, pois ontem (28) ele divulgou informações falsas sobre salários dos educadores no Portal da Transparência.

Segundo a APP-Sindicato, o governo estado utilizou covardemente a estrutura do Estado para caluniar e massacrar a honra de professores.

Os educadores acusam o governo do PSDB de prolongar o impasse visando o cancelamento do ano letivo para mais de 1 milhão de alunos da educação básica paranaense. Isto representaria escolas fechadas e “economia” no caixa sem fundo de Richa.

Nos últimos meses, os grevistas vêm acusando setores do judiciário de se submeterem vergonhosamente aos ditames de que lhes concedeu o auxílio-moradia de R$ 4,7 mensais — no caso, o governador Beto Richa.

Portanto, fica a pergunta: será o desembargador retribuirá o tucano com essa decisão de bloqueio? A conferir.

Compartilhe agora!

Comments are closed.