Por Esmael Morais

Richa aparece no Senado, após fugir de audiência pública sobre massacre

Publicado em 12/05/2015

Richa estava recluso havia 13 dias, depois da surra que mandou policiais militares dar nos educadores que lutavam contra o confisco da poupança previdenciária dos servidores paranaenses. Quando opinou sobre o massacre, ele não titubeou ao afirmar que “não tem ninguém mais ferido que eu”.

Quanto à sabatina, Fachin deu um show à parte e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), marcou sessão para votar a indicação do futuro ministro para a próxima terça-feira (19).