Para evitar impeachment e cadeia, Richa contrata criminalista René Dotti

Publicado em 21 maio, 2015

rene_massacre_richaO governador Beto Richa (PSDB) resolveu antecipar-se aos fatos contratando o criminalista paranaense René Ariel Dotti. O renomado jurista vai acompanhar as investigações sobre o esquema de corrupção na Receita Estadual de Londrina e o massacre contra os professores no dia 29 de abril, no Centro Cívico, que deixou 213 feridos.

Além de temer o processo na área criminal, o tucano também se preocupa com o julgamento político. Amanhã, sexta-feira (21), o advogado e blogueiro Tarso Cabral Violin vai formalizar a abertura do processo de impeachment contra o governador Beto Richa. O foco petição é o massacre no Centro Cívico.

.

Nas principais bancas de advocacia da capital paranaense fala-se em “500 milhas” de honorários para Dotti. Ou melhor R$ 500 mil ou meio milhão, segundo alguns advogados com “dor de cotovelo” que sonham com clientes deste quilate pelo valor da causa.

Nos bastidores da política a conversa é que a família Richa — Beto e Fernanda — vão partir para o ataque contra a RPC TV (afiliada à Globo), pois o governador descartou a renúncia ao cargo conforme anotou hoje o Blog do Esmael.

Dotti é conhecido no meio jurídico como o “Kakay paranaense”, em referência ao advogado Antônio Carlos de Almeida Castro. Além do brilhantismo nos tribunais, os dois ganharam notoriedade por defender uma penca de políticos encrencados.

.

Kakay tem no curriculum a defesa de Roseana Sarney e Aécio Neves, ambos investigados pela Operação Lava Jato. Já Dotti ficou conhecido por fazer a defesa do ex-deputado Luiz Fernando Ribas Carli Filho, que dirigia bêbado a 190 km por hora quando atropelou e matou os jovens Gilmar Rafael Souza Yared (26) e Carlos Murilo de Almeida (20).

Comments are closed.