Governo Richa estuda dinheiro do auxílio-moradia de juízes para pagar data-base de 8,17% aos professores

richa_tjpr_prof.jpgDesde a manhã desta quarta-feira (20) o governo Beto Richa (PSDB) procura fontes para financiar a reposição de 8,17% da data-base para os servidores públicos do Paraná.

Um deputado governista afirmou ao Blog do Esmael que o dinheiro para financiar o reajuste, conditio sine qua non para que a educação encerre a greve de 25 dias, pode sair do orçamento do judiciário.

O governo pode dar sinal verde para que a Assembleia retire do orçamento R$ 500 milhões do Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas e Ministério Público. Parte desse recurso é utilizada para o pagamento de auxílio-moradia de R$ 4,4 mil ao mês para juízes, promotores, auditores e conselheiros de contas.

Há consenso entre a base governista que o “super orçamento” dado ao judiciário no final de 2010, aprovado pela própria Assembleia, é a causa do rombo nas contas do Estado em quase R$ 3 bilhões. Também seria a origem da dificuldade no caixa para pagar a data-base dos servidores em greve.

Hoje pela manhã, na reunião do Comitê Anticrise tucano, os deputados governistas informaram ao secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, que a mensagem de 5% não passa na Assembleia. “Ou dá ou desce”, teriam dito os parlamentares ao responsável pelo tesouro referindo-se ao reajuste de 8,17%.

Comentários encerrados.