Por Esmael Morais

Garganta Profunda de Londrina: Vem aí ‘mais lama’ no governo Beto Richa

Publicado em 23/05/2015

De quem é esse jegue?

O anúncio de medidas judiciais por parte de Fernanda e Beto Richa, sobre as denúncias de recebimento de 2 milhões na promoção de auditores da Receita provocou forte reação no Ministério Público.

O GAECO já está processando informações recebidas que farão a notícia da condenação de Beto Richa, Helisul e Adilson Castilho, na Quarta Vara da Fazenda Pública, ser apenas a ponta de um enorme iceberg.

Que Beto Richa sempre teve sólidas ligações com Eloi Biesus, dono da Helisul, todo mundo já sabia. Até para assistir jogo da Copa das Confederações no Rio, Richa já voou nas asas da Helisul, empresa que possui gordos contratos com o governo.

Agora, além dessas notórias ligações de Beto Richa com a Helisul, outros personagens deverão desfilar nas páginas do noticiário.

Os fatos chegarão à campanha de 2010 de Beto Richa, à empresa PMR Taxi Aéreo e seus donos, Jandir Ribas e Cristiano Ribas.

São fartas as denúncias no noticiário do Maranhão, dos Murad e Sarney, sobre a PMR e seus donos.

As atividades destes dois empresários gaúchos, figurinhas carimbadas no circuito Palácio Iguaçu-Foz do Iguaçu, não para por aí.

Pai e filho, além de taxi aéreo, são empreiteiros, donos da Ribas Construtora e da CC Pavimentadora.

Toda esta lambança da contratação emergencial de avião e helicóptero, terá efeito colateral.

Vai expor também os rachas no setor de aviação do governo, com puxadas de tapete e trairagens entre oficiais pilotos.

Deverão ser chamados para depor os comandantes Paulo André do Nascimento e Eugenio Celso de Melo.

Os promotores estão também ávidos para saber sobre a real propriedade do atual jato que serve o Governador.

No meio de tudo, o indefectível Luiz Abi Antoum.

Esta história toda de Beto Richa e Helisul ainda vai cheirar mal.