Educadores planejam barrar agenda da filha da vice-governadora nos NREs

vitoriaA direção da APP-Sindicato de Cascavel decidiu que vai barrar a entrada da filha da vice-governadora Cida Borghetti (PROS), deputada estadual Maria Victoria Barros (PP), no NRE (Núcleo Regional de Educação) de Cascavel.

A deputada é a representante da Assembleia Legislativa no Conselho Estadual de Educação e o posicionamento dela de ignorar o ataque aos professores no último dia 29 de abril, no Centro Cívico, votando favor do confisco da previdência dos servidores, revoltou a categoria.

Segundo o presidente do núcleo da APP em Cascavel, Professor Paulino, já circula nos bastidores da rede estadual que Maria Victoria organiza uma agenda em vários Núcleos Regionais (NREs) para construção de pautas políticas com diretores. E diante dessa informação, os professores se antecipam anunciando que não querem diálogo com a deputada.

“Ela se diz integrante do Conselho Estadual de Educação, votou contra os professores e agora quer tentar amenizar o lado dela. Ela pretende passar nos núcleos regionais, chamar os diretores para um conversa e ganhar mídia”, critica Paulino.

Ele estende as críticas feitas à Maria Victoria a todos os deputados que votaram pela aprovação do projeto. “Ela é uma traidora. Ela e todos os deputados que votaram a favor”, acrescenta Paulino.

Não será fácil a vida dos deputados que votaram a favor do confisco da previdência e se calaram perante o massacre dos professores e servidores. O cálculo político de que seria melhor votar com o governador Beto Richa (PSDB) para não perder as benesses do governo pode ter sido um tiro no pé. A revolta dos paranaenses vai manchar a carreira política de todos que foram coniventes com essa barbárie.

Com informações do Blog de Laís Laíny.

Comentários encerrados.