Chefe da Casa Civil é defenestrado de negociações com professores no PR

Compartilhe agora!

roma_sciarra_appO Palácio Iguaçu “meteu bomba” no chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), ao tirá-lo das negociações com professores e servidores em greve no Paraná. No lugar dele, foi escalado o líder do governo na Assembleia, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB).

Sciarra caiu em desgraça depois de ser flagrado pelo deputado Tadeu Veneri (PT), líder da oposição, que da tribuna da Assembleia o acusou de ordenar para “meter bomba” nos professores em 29 de abril (clique aqui).

O peemedebista está reunido neste momento com representantes dos sindicatos dos servidores públicos. A ideia é chegar a um acordo nas próximas horas sobre o reajuste dos salários do funcionalismo.

O fim da greve do magistério também seria um dos objetivos do governo Richa, informou o líder palaciano na Assembleia.

Segundo o Palácio Iguaçu, os grevistas pediram para que o interlocutor fosse trocado e que só aceitariam sentar à mesa com Romanelli.

O comando de greve dos servidores desceu o sarrafo na atuação de Sciarra e no titular da Fazenda, Mauro Ricardo Costa. A ausência do governador Beto Richa (PSDB), “exilado em Brasília”, que não participou em nenhum momento das negociações, também é alvo de críticas.

Compartilhe agora!

Comments are closed.